Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 04/08/20

Oi, gente, o servidor atualizou e, com ele, algumas postagens tiveram trechos que tomaram um chá de sumiço. Estou tendo de atualizar tudo, então se virem alguma coisa, podem comentar (usando uma conta Google) nos comentários dos posts, okay - que assim, sou notificada (porque quando comentam pelo face, não aparecem para mim, infelizmente). Ah! Algumas imagens também tomaram chá de sumiço e outras postagens perderam a formatação. Mas, com o tempo, tudo se ajeita, né...
Desculpem o transtorno!
Mostrando postagens com marcador Kdramas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Kdramas. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 12 de junho de 2020

KDRAMA | The King: Eternal Monarch

The King: Eternal Monarch marca a volta do Lee Min Ho nas telinhas. E isso é importante por quê? Porque meu primeiro Oppa, nesse mundo dorameiro, foi Lee Min-Ho. Não é a primeira vez que resenho um dorama dele. Só aqui no site, tenho resenhado Boys Over Flowers (que, oh glória, voltou para a Netflix) e The Heirs (que chegou recentemente, amém). Considero o Lee Min-Ho um ator excepcional - e me desculpe se você não. - Mas, minha amiga Renata não me deixa mentir. Okay, surtado esse tanto, vamos ao que interessa.
Depois de City Hunter, Personal Taste, The Legend of The Blue Sea, Lee Min-Ho serviu o exército e o seu retorno foi motivo de euforia em Hallyu todinha.. - Porque, para quem não sabe, ele é dono dela todinha! Lembro de comemorar como se eu tivesse ganhado na loteria, mas deixemos a vergonha alheia de lado, porque com o Onew eu vou surtar ainda mais.. - O fato é que, preciso dizer: Meus amores, eu fico preocupada com meus Oppas servindo o exército sul-coreano, com aquele loucão no andar de cima, mas esse raio de serviço obrigatório só fez bem ao Lee Min-Ho! Vamos aos fatos: Ele voltou mais encorpado, com mais cara de homão da porra, com rosto de gente adulta bem vivida e com sede de fazer um doramão pra ninguém esquecer. E não é que ele conseguiu? Veio com The King: Eternal Monarch, sentado num cavalo branco, meio que convidando qualquer mulher sonhadora a galopar com ele (com, e não nele, tá?) e a acreditar, novamente, em Contos-de-Fada.
É, eu não brinquei com o lance do cavalo branco. Ele, realmente, vem ao nosso encontro, em cima de um, parecendo um príncipe encantado... Devaneios à parte, - e tentando tirar da minha cabeça o funk do "senta no cavalo só pra levantar o rabo"vamos logo para a Sinopse, antes que eu diga mais besteira.


Gênero: Romance | Mistério | Ficção
Episódios: 16
Exibição: 2020
  • • Sinopse: Lee Gon (Lee Min-ho), um atual Imperador do Reino da Coréia, tenta atravessar a barreira para uma realidade alternativa, onde a República da Coréia existe no lugar do Reino. Ele se depara com a detetive Jung Tae-eul (Kim Go-eun), que ele parece já reconhecer de um crachá que ele obteve durante o momento mais triste de sua infância: o assassinato de seu pai. O meio-tio de Lee Gon, Lee Lim (Lee Jung-jin), que assassinou o rei anterior, Lee Ho (pai de Lee Gon), está escondendo e montando exércitos enquanto percorre os dois mundos paralelos.

segunda-feira, 25 de maio de 2020

KDRAMA | Chocolate





Gêneros: Romance , Drama , Superação
Episódios: 16
Exibição: 2019

    • Sinopse: Lee Kang e Moon Cha-Young se conhecem quando crianças e de forma bem inusitada. Cha Young estava em Wando quando acabou parando no restaurante da mãe de Kang que serviu a ela uma refeição com os melhores pratos. O que eles não sabem é que mesmo com o passar do tempo ele ainda estarão ligados. Anos depois ambos se reencontram mais as circunstâncias são outras, ela se torna cozinheira e ele médico. Cabe a eles descobrir o que o destino reserva e o quanto um ainda interfere na vida do outro.

quarta-feira, 8 de abril de 2020

KDRAMA | Vagabond


Já tem um tempo que não tenho inspiração para escrever alguma resenha decente, então, espero que a mesma empolgação que eu tive ao assistir Vagabond (Retaliação, em português) eu consiga passar para o papel. Os últimos doramas que assisti, com exceção de "Pousando no Amor", não haviam me motivado ou eram muito "mais do mesmo". Eu estava mais para "Poxa, Coreia!" alimentando meu hiatus criativo do que, de fato, escrevendo. Mas não custa tentar, porque Vagabond realmente mereceu um esforço meu.



Gênero: Espionagem / Ação / Suspense / Romance
Episódios: 16
Exibição: 2019

  • Sinopse: Cha Dal Gun (Lee Seung-gi) é um dublê que acaba se envolvendo em uma grande conspiração devido a um acidente de avião no qual 221 pessoas morrem, incluindo seu sobrinho de 11 anos. Go Hae-ri (Suzy) é agente do Serviço Nacional de Inteligência, que escolheu a vida de funcionária pública para sustentar sua família, mas acaba se tornando uma agente disfarçada. Juntos, eles tentam desvendar o mistério do vôo B357, que partiu de Incheon para Marrocos e não chegou ao seu destino.

quarta-feira, 1 de abril de 2020

KDRAMA | While you were sleeping

안녕하세요 dorameiras e dorameiros sonhadores... While you were sleeping, com o título em português, Enquanto você dormia, foi exibido em 2017, estrelado por Bae Suzy, Lee Jong-Suk e Jung Hae In. Quando vi o título pela primeira vez, presumi que seria uma adaptação coreana do filme de Sandra Bullock kkkk, mas felizmente estava enganada - e põe enganada nisso. - O conceito é realmente único e cada episódio termina com alguma resolução, mas fazendo você querer continuar. Ele cobre a maioria dos gêneros: suspense, mistério, romance, comédia, drama! E uestou tão impressionada com a forma como a história liga tudo até a última cena! Definitivamente, um drama incrível que vale a pena assistir.


Gênero: Drama, Suspense, Mistério e Romance e Comédia.
Episódios: 32
Exibição: 2017
  • Sinopse: Conta a história de como a reporter Hong Jo (Bae Susy), sonha com incidentes do futuro que acabam mal e tenta impedi-los de acontecer. Quando ela não consegue impedir que suas visões/sonhos se tornem realidade, ela se sente miseravelmente inútil e se culpa por não ser capaz de parar o que poderia ter sido evitado. Assim, ela conhece Jae Chan (vivido por Lee Jong Suk), um promotor público que também sonha com o futuro. Hong Jo entende o que está acontecendo e tenta ajudar Jae Chan de algumas maneiras, mas, a princípio, ele se recusa a acreditar que alguma coisa é verdadeira e acha que não precisa parar nada, já que não é sua preocupação. Então, os dois, repórter e promotor, encontram um policial (Jung Hae In) que também é capaz de prever eventos futuros através de seus sonhos. Os três juntos tentam evitar os acidentes e derrubar um advogado corrupto.

KDRAMA | The Smile Has Left Your Eyes


안녕하세요 Chingus do meu Coração... Se você é dessas que adora uma montanha-russa emocional, então não deixe de assistir The Smile Has Left Your Eyes - O sorriso deixou seu olhos (título em português, mas também conhecido como Cem Milhões de Estrelas no Céu). Um drama sombrio que lida com situações complicadas e inesperadas. Há muitos momentos de tensão e muitas vezes você se pergunta para quem você deve torcer nessa situação distorcida, complexa e comovente. Nos primeiros 30 minutos e eu estava totalmente obcecada, este drama não só pode ser um dos meus dramas favoritos, mas também é um dos mais poéticos dramas coreanos que eu já assisti.



Gênero: Drama, Suspense, Mistério e Romance.
Episódios: 16
Exibição: 2018
  • Sinopse: O sorriso deixou seus olhos (também conhecido como Cem milhões de estrelas do céu) segue o romance fatídico de um homem misterioso suspeito de assassinato e uma mulher cuja vida é completamente alterada depois de conhecê-lo. O irmão desta mulher é detetive que fica obcecado em resolver o caso do assassinato e proteger sua irmã enquanto os três embarcam em uma jornada perigosa.

domingo, 25 de agosto de 2019

KDRAMA | The Heirs

The Heirs é aquele tipo de dorama que te prende do início ao fim. Claro, se você não for aquele tipo de pessoa que droppa uma história toda, por conta de uma cena que, talvez, você faria diferente. - Mas, como não somos roteiristas, sigamos. - É o tipo de dorama que te traz um enredo não muito inovador, mas ao mesmo tempo, peculiar. Um dorama onde você se comove com a atuação do Lee Min Ho e Park Shin Hye, que não podemos negar, são um espetáculo, mesmo que, às vezes, dê um desespero olhar para os beijos que rolam (n)daquele monumento coreano que é dono da Hallyu todinha e que está, simplesmente, fantástico! - E, sim, falo do Lee Min Ho assim, porque falar mal dela é clichê pra caraio! - Um dorama em que você se apaixona pelo casal principal, pelo processo de amadurecimento de alguns personagens, pelo Kim Woo Bin... de novo... e mais uma vez... e repetidas vezes... E por assim vai... Mesmo ele sendo um belo (belo mesmo) dum idiota (já disse belo?) mimado.
Por que digo tudo isso? Porque, a princípio, você acha que a história vai rodar apenas em torno dos protagonistas, e quando você percebe, você já falhou miseravelmente. - E esse, é mais um dos motivos dos quais eu me apropriarei para indicar esse Kdrama. 



O drama já tem 6 anos e, muito embora não seja nenhuma novidade no mundo dorameiro (do qual faço parte e por isso, espero deitada, para não cansar muito, uma segunda temporada que eu sei que é improvável ter, mas não custa sonhar), é um dos que faço questão de resenhar, mesmo com muito medo de me alongar. Então, sem mais delongas...

Gênero: Drama / Romance Adolescente / Colegial
Episódios: 20
Exibição: 2013

  • Sinopse: Kim Tan (Lee Min-ho) é um herdeiro bonito e rico de um grande conglomerado coreano que é enviado para estudar nos Estados Unidos, como forma de exílio, a pedido de seu irmão mais velho, Kim Won (Choi Jin-hyuk) que planeja tudo para assumir os negócios da família. Enquanto isso, nos Estados Unidos, Kim Tan esbarra em Cha Eun-Sang (Park Shin-hye), que chegou da Coreia do Sul em busca de sua irmã mais velha. Lentamente, ele se apaixona por ela, sem saber que ela é a filha da empregada da família, que por sua vez é muda. Quando a noiva de Kim Tan, Rachel Yoo (Kim Ji-won), chega para trazê-lo de volta para a Coreia, o seu coração fica dividido entre o amor e o dever. Enquanto isso, Rachel e seu futuro meio-irmão e ex-melhor amigo de Kim Tan, Choi Young-do (Kim Woo-bin) vão para a mesma escola que Kim Tan e Eun-Sang, e Young Do começa a gostar de Cha Eun-Sang. Problemas surgem quando os herdeiros percebem as diferenças entre o dinheiro e o mundo real.

domingo, 23 de junho de 2019

KDRAMA | I'm not a Robot

Olá, dorameiros de plantão, sedentos por mais uma indicação! Quem teve sua iniciação no mundo doramático no final de 2017, talvez já tenha se aventurado em I'm not a Robot porque essa história foi muito - mas, muito mesmo! Ao ponto de eu esperar todo mundo ver, para então eu iniciá-lo, para fugir e esquecer dos spoilers que rolavam! - comentada durante sua exibição, durante quase todo o começo de 2018!


E, contudo, preciso dizer que quando o pessoal quer contar spoiler sobre um dorama empolgante, não está nem aí para fotos, vídeos, memes de conversas reveladoras ou conteúdo do clímax e desfecho, nem mesmo às regras do grupo que participam cujos quais exigem sinalização. O pessoal sai distribuindo spoiler como quem entrega panfleto na rua, sem quaisquer preocupações, e às vezes, dois por vez. - Alô, EU DORAMAStamo junto!Felizmente, meu grupo nem existia na época, então não posso culpá-lo. Hoje, embora existam (com bem menos frequência que nos outros) spoilers diversos, pelo menos lá, meu grupo de moderação é bem ativo e trava muitos spoilers nos comentários e tópicos... Orgulhinho, aqui! Pra vocês, oh: S2 coreano !!!
O fato é que, como conheço algumas pessoas que jogaram essa história lá pro fim da lista gigantesca - que eu ajudei a criar, é verdade - vim aqui - de cara lavada, mas com medo de apanhar - tentar fazer com que a joguem, não necessariamente para o topo, mas o mais perto possível dos "talvez eu comece esse, quando eu acabar este aqui". Já seria mais justo com o drama! Então, sem mais delongas, vamos ao que interessa!


Gênero: Romance / Fantasia / Suspense
Episódios: 32
Exibição: 2017 / 2018


  • Sinopse: Kim Min-Kyu (Yoo Seung-ho) é herdeiro de uma empresa de sucesso ligada a investimentos tecnológicos, mas vive uma vida isolada devido a uma alergia severa a outras pessoas e a perda de seus pais em um acidente de carro. Ele desenvolve erupções extremas que se espalham rapidamente por todo o seu corpo, uma vez que ele faz qualquer tipo de contato com a pele de outra pessoa. Jo Ji-ah (Chae Soo-bin) é uma mulher que tenta fazer com que suas invenções sejam reconhecidas, pois quer seguir os passos de seu pai. A vida dos dois se cruzam quando Ji Ah é convencida pela equipe do seu ex-namorado, inventor da robótica de Aji-3, a se fingir de robô para ser treinada pelo Min-Kyu. 

domingo, 19 de maio de 2019

KDRAMA | He is Psychometric

A resenha da vez é sobre o Kdrama He is Psychometric. Escolhi ele, hoje, porque me encantou e me deixou em choque, presa na história do início ao fim. Tive certa resistência para iniciá-lo, na verdade e, sinceramente, não sei bem explicar porquê. A sinopse é atraente, o romance é adolescente (e eu gosto), a temática é bem interessante... Talvez, minha vibe era mais romantiquinha na época. O fato é que se arrependimento matasse, eu já estaria no limboDito isso, eu realmente preciso contar um pouco da minha experiência com  He is Psychometric com vocês e farei de tudo para não deixar nenhum spoiler passar. Bora à Sinopse!


Gênero: Suspense / Romance 
Episódios: 16
Exibição: 2019

  • Sinopse: Lee Ahn (Jinyoung) é um garoto que tem um incrível poder de sentir os segredos de outras pessoas com apenas um simples toque. Yoon Jae In (Shin Ye Eun) é uma garota capaz de qualquer coisa para esconder um segredo traumático. O que acontecerá quando os mundos deles colidirem? Um suspense romântico sobre como esses dois adolescentes amam, curam e apoiam um ao outro em meio a grandes e pequenos acontecimentos.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

KDRAMA | Playfull Kiss

A resenha de hoje é polêmica (mas eu sou brasileira e não desisto nunca) porque Playfull Kiss faz parte daquele seleto número de doramas que uma parcela da população dorameira tende a odiar, ou por preferir outras versões de adaptações, ou por achar esta "machista demais", - particularmente, acho um certo exagero esta última definição, mas vou tentar explicar o meu ponto de vista acerca dos personagens e deixo para vocês tirarem suas conclusões - ou, ainda, por não ter visto o especial de Playfull Kiss onde o Seung Jo está verdadeiramente fofo, bem diferente dele no início do dorama. Mas, vamos com calma, já chego lá! - Bora para a sinopse!



Gênero: Romance/Drama
Episódios: 16
Exibição: 2010

  • Sinopse: Oh Ha Ni (Jung So Min) é apaixonada há 3 anos por Seung Jo (Kim Hyun Joong) desde o momento em que coloca os olhos nele no primeiro dia de aula. Ele é um pacote completo de garoto prodígio - popular, alto, atlético, bonito e todos os estudantes o invejam por obter a nota perfeita em todas as provas. Ela é o oposto. Filha de um herdeiro de um restaurante de família, Oh Hani não herdou o dom de cozinhar. É péssima em quase tudo o que faz, inclusive na escola, exceto em amar. Seu amor por Seung Jo é incondicional e até doentio, vide seu esforço energético para conseguir sua atenção, mas ele a considera apenas um incômodo e nada além disso. O destino, então, os coloca debaixo do mesmo teto quando um terremoto de baixa magnitude destrói apenas a casa da família de Oh Ha Ni. Ela e seu pai passam a viver temporariamente na casa do amigo de infância do pai dela, que por sinal é o pai de Seung Jo.

KDRAMA | Boys over flowers

Vamos de Boys Over Flowers, porque a resenha de hoje é um clássico!
Me perguntei várias vezes se eu devia fazer uma resenha de um dorama que não é novo, que já foi (e ainda é) febre e que a grande maioria do público já assistiu... mas, como escrevo para todos, até para quem nunca viu um doraminha na vida e também trago novidades, decidi que valeria a pena escrever essa... então, vamos lá!


Antes de mais nada - pausa dramática inspirada no Goo Joon Pyo - devo dizer que este foi o primeiro dorama que eu assisti - quando ainda estava disponível na Netflix - me fazendo mergulhar de cabeça no mundo dorameiro e na cultura asiática, exercendo com maestria seu papel de pioneiro. Por que digo isso? Porque logo depois dele, comecei a devorar todos os doramas que apareciam na lista de recomendações da Netflix e quando o repertório acabou (na busca pela mesma temática, porque ainda não assisti todos disponíveis na plataforma), tratei de assinar o DramaFever e, posteriormente, o Viki. Também porque me deparei com um modo diferente de contar uma história que não só me cativou, como me emocionou, me fez vibrar, sentir arrepios, chorar muito e odiar uma personagem como nenhuma outra. - Claro que, nesta época eu não tinha ideia que a megera indomada perderia fácil o lugar para a Choi, de The K2, mas isso é um mero detalhe. - A questão é que eu queria saber se todos os outros doramas teriam a mesma pegada. E não é que eles tinham? - (Com raríssimas exceções, claro!) - Vamos à sinopse de Boys Over Flowers!

Gênero: Romance/Drama
Episódios: 25
Exibição: 2009

Sinopse: Jan Di é uma garota comum, cuja família é dona de uma lavanderia a seco localizada perto da luxuosa e conhecida Escola de Ensino Médio Shin Hwa. Após impedir um menino de saltar do telhado da Escola Shin Hwa, Jan Di é admitida na escola como bolsista da equipe de natação. Na escola, Jan Di tenta evitar confrontos com os quatro garotos mais ricos e mimados da escola, conhecidos como os F4, pois sabe o que pode acontecer com aqueles que os enfrentam e recebem o cartão vermelho. No entanto, quando sua amiga Oh Min Ji acidentalmente deixa cair sorvete no sapato do líder dos F4, Goo Joon Pyo, Jan Di é forçada a declarar guerra contra ele. Mas o que acontece quando ela se apaixona por um dos integrantes dos F4 e Goo Joon Pyo começa a se apaixonar por ela, também? O triângulo amoroso vai separar os F4 e mudar suas vidas para sempre? Prepare-se para um viciante drama, romance e comédia em seu melhor estilo! - Viki 

KDRAMA | Hwayugi - Uma odisseia coreana

Annyeong, dorameiros natos, novatos, indecisos e resistentes... Hwanyeong haeyo para todos!
E, eis que, depois de vários spoilers que acompanhei - sem nem mesmo querer - me fiz obrigada a esquecer de alguns pontos-chaves e me permiti começar Hwayugi, Uma Odisseia Coreana. Demorou porque enquanto esteve no ar era praticamente impossível fugir dos spoilers e durante minha tentativa de esquecê-los - somados aos de I'm not a robot na mesma semana - me peguei assistindo Bromance e To the beautiful you até apaziguarem os comentários sobre o drama durante sua transmissão.


Hwayugi não é uma história com enredo novo, mas tem características únicas. Muitas pessoas costumam compará-lo a Goblin pelo clímax ser parecido, mas logo mais vou explicar por que essa comparação é descabida - até porque se quisermos doramas com uma temática diferente é melhor contarmos nos dedos e desistirmos de todos os outros que, praticamente, são repetecos uns dos outros. - Sempre achei importante assistir a história, não por ela em si, mas pelo conjunto: o modo de contá-la, a direção, os atores, a química entre todos e os detalhes da história, porque é no conjunto que teremos a real dimensão da temática, porém, ainda assim, são tantos detalhes parecidos que tirando pelo mundo fantasioso diferente, você se sente em um 'déjà vu'. Mas, vamos à sinopse!

Gênero: Fantasia, Romance
Episódios: 20
Exibição: 2017 / 2018
  • Sinopse: Jin Sun Mi (Oh Yeon Seo) é a CEO (diretora executiva) de uma imobiliária de sucesso e que tem a habilidade de exorcizar demônios de propriedades azaradas. Mas para os demônios que vivem na Terra, ela é conhecida como SamJang, aquela que possui um aroma irresistível de flor de lótus e que pode dar enormes poderes a qualquer um que devorá-la. Quando Sun Mi era criança, Son Oh Gong (Lee Seung Gi), uma divindade encrenqueira, fez com que ela o libertasse do castelo onde ele era mantido prisioneiro, fazendo um acordo, mas, no fim, ele a engana. Nos dias atuais, Song Oh Gong descobre que Seon-Mi é a SamJang, e no começo ele a protege dos ataques dos outros demônios para guardá-la para si mesmo, pois tem a intenção de devorá-la e se tornar o deus mais poderoso. Com a ajuda de Woo Ma Wang, Seon Mi encontra uma maneira de forçar Son Oh Gong a protegê-la: para isso, ela coloca um geumganggo (bracelete) no braço de Oh Gong. Por ser mágico, o bracelete controla as emoções de Oh Gong, que pelo seu uso, o faz se apaixonar por Seon-mi e protegê-la a todo custo. Quando ambos se apaixonam, Oh Gong descobre o destino cruel que traça seu relacionamento com a SamJang: ambos estão destinados a matarem um ao outro.

KDRAMA | The K2


Annyeong, dorameiros natos, novatos, indecisos e resistentes... Hwanyeong haeyo! A resenha de hoje é nada mais, nada menos que The K2. Um dorama coreano que entrou no meu TOP 1e fez com que minha paixonite aguda pelo Lee Min Ho passasse e virasse amor platônico pelo Ji Chang Wook. - Se tem uma resenha que eu não podia deixar de fazer é essa. Por quê? Porque, simplesmente, de todos os doramas que vi, até agora - e já são mais de 100 - The K2 foi o que mais gostei. Simples, assim! A direção deste dorama usou aquele efeito que vemos em Matrix, Bullet time, em algumas cenas de ação e ao que parece foi o primeiro dorama a usar esse recurso, o que ganhou notoriedade. Não por menos, The K2 recebeu avaliações favoráveis, superando as classificações de audiência durante toda a sua transmissão. Além disso, a série é contada através do misto entre linha do tempo e flashbacks, que faz com que você descubra a história e monte o quebra-cabeça junto com o personagem Je Ha, o que é feito com excelência pois realmente te prende à ela.

“Eu não tinha nada que quisesse proteger antes, por isso não havia nada que eu pudesse perder. Mas, agora encontrei uma pessoa a quem quero proteger. Acho que... creio que posso ser feliz agora!”


Gênero: Romance, Ação
Episódios:16
Exibição: 2016
  • Sinopse:  Kim Je Ha (Ji Chang Wook) é um ex-agente do serviço secreto conhecido como "K2" que subitamente se torna um fugitivo quando é injustamente acusado de matar sua namorada enquanto servia no Iraque. Ele consegue voltar para a Coréia e se vê obrigado a servir como o guarda-costas de Choi Yoo Jin (Song Yoon Ah), a dona da JSS Security e esposa de Jang Se Joon (Jo Sung Ha), que está se candidatando a presidente. Je Ha usa seu novo trabalho para planejar sua vingança contra Park Kwan Soo (Kim Kap Soo), o líder do partido atualmente no poder, rival de Se Joon na candidatura à presidência e a quem Je Ha acredita ter mandado matar sua namorada. Quando Je Ha é designado para proteger Go An Na (Yoona) conhece a filha secreta e ilegítima de Se Joon. An-na, que foi reclusa e solitária durante toda a vida, começa a depender de Je-ha, que mostra preocupação por ela e a protege a todo custo. Eles lentamente se apaixonam um pelo outro. Mas o que acontece quando a pessoa que quer prejudicar An Na é ninguém menos do que Choi Yoo Jin, chefe de Je Ha e aliada na vingança dele contra Park Kwan Soo?

KDRAMA | Descendants of the Sun

Descendants of the Sun é um romance que aborda o relacionamento complicado entre um soldado das forças especiais e uma médica, num cenário de guerra com muitas cenas fofas, engraçadas e românticas. Confesso que eu protelei muito para começar a assistir Descendants of the Sun. Juro. Foram meses! - Desculpa, sociedade!
E, antes que algum shawol dê um murro na mesa, incrédulo por esta afirmação, é que nessa época, eu não era muito familiarizada com doramas, eu estava terminando de acompanhar outras séries americanas, e nem era tão engajada, envolvida, viciada e cega pelo SHINee, como atualmente, devorando tudo o que fazem e babando em vídeos de fogueiras e fotos de madeira e natureza, como um certo alguém posta... né, Lee Jin Ki?
Começou assim: minha irmã (a criatura a quem devem culpar pelo meu vício pela Cultura Asiática) me indicou esse kdrama e eu fiquei meio “baaaargh!”, porque as outras indicações dela não foram lá “aqueeeeelas indicações” (nossos gêneros diferem MUITO) e, confesso de novo, já estava prestes a julgar a série pela opinião dela, porque gente, as outras indicações foram bem mais ou menos (A panda e o Ouriço, por exemplo) e eu fiquei com medo de me decepcionar com algo envolvendo o Onew. - Burra, eu sei. Jinki nunca falharia comigo e nunca  me decepcionaria! 😈


Mas, um belo dia, ela me marcou numa postagem onde mostrava que os atores (protagonistas) se casaram na vida real e a carinha do Song Joong-ki olhando a Song Hye-kyo, fazendo carinho na mão dela, parecendo nervoso, e principalmente SORRINDO, meu Deus... que delicinha de casal! Tudo bem que o casamento não tenha durado muito, mas o fato é que a expectativa sobre se o casal iria ter tal química na história, também, foi grande. E, confesso mais uma vez, foi aí que me convenci que eu já havia demorado demais para começar... - Me julguem! Porque, hoje, até eu me julgo. Tanto por ter deixado o meu Onew me esperando, quanto por não ter dado um crédito a mais para a minha irmã, na única acertada indicação que me deu. Haha (Desculpa, mana!)

"Se você quiser fugir, certifique-se de me levar com você. Seria muito melhor se fugirmos juntos."

Gênero: Militar / Médico / Romance
Episódios: 16
Exibição: 2016
  • Sinopse: Yoo Shi Jin (Joong-ki Song) é o capitão das forças especiais coreana. Ele conhece a médica Kang Mo Yeon (Hye-kyo Song) quando Yoo e seu colega de trabalho acabam machucando um bandido. O capitão e a doutora logo se apaixonam, mas manter essa relação e lidar com seus respectivos trabalhos não é uma tarefa fácil. O casal acaba terminando o namoro, mas, oito meses depois, o destino reúne os dois novamente.

KDRAMA | Andante

Annyeong, dorameiros de plantão! Hwanyeong haeyo, novamente! Hoje eu trouxe uma resenha de um dorama coreano novo (2017), chamado Andante que me surpreendeu horrores e me fez desidratar litros.


“É necessário morrer para se tornar um adulto.”

Gênero: Romance, Colegial
Episódios: 16
Exibição: 2017

  • Sinopse: O enredo é sobre um garoto, Lee Shi Kyung, acostumado a viver na cidade, antissocial, viciado em games online e que, frequentemente, se dá mal na escola ou cabula aula para alimentar o seu vício, enganando sua própria mãe. Ele, sua irmã Lee Shi Young, sua mãe e tia acabam tendo que se mudar para o interior por situações alheias a sua vontade e vão morar na casa da avó (mãe do pai dos irmãos Lee Shi) que não os aceita de imediato. É na cidade do interior que Lee Shi Kyung conhece uma nova maneira de viver e um novo amor, Kim Bom.

Paginação numerada



Subir