Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 03/03/21

Vamos passar por uma reformulada no Layout em breve e aí, todas as postagens que estão com probleminhas de chá de sumiço de imagens e partes do texto, vão finalmente ressurgir das cinzas como uma fênix. Também estamos vendo nossas artes, principalmente as logos usadas por nós, em produtos comerciáveis e gostaria de pedir que não roubem as imagens do site, pois todas foram compradas para serem únicas e exclusivas. O logo, a edição das capas, tudo. Se virmos espalhadas por aí, vamos processar, porque temos direito de imagem sobre elas, agora, tá? Beijos de luz!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

KDRAMA | Hwayugi - Uma odisseia coreana

Annyeong, dorameiros natos, novatos, indecisos e resistentes... Hwanyeong haeyo para todos!
E, eis que, depois de vários spoilers que acompanhei - sem nem mesmo querer - me fiz obrigada a esquecer de alguns pontos-chaves e me permiti começar Hwayugi, Uma Odisseia Coreana. Demorou porque enquanto esteve no ar era praticamente impossível fugir dos spoilers e durante minha tentativa de esquecê-los - somados aos de I'm not a robot na mesma semana - me peguei assistindo Bromance e To the beautiful you até apaziguarem os comentários sobre o drama durante sua transmissão.


Hwayugi não é uma história com enredo novo, mas tem características únicas. Muitas pessoas costumam compará-lo a Goblin pelo clímax ser parecido, mas logo mais vou explicar por que essa comparação é descabida - até porque se quisermos doramas com uma temática diferente é melhor contarmos nos dedos e desistirmos de todos os outros que, praticamente, são repetecos uns dos outros. - Sempre achei importante assistir a história, não por ela em si, mas pelo conjunto: o modo de contá-la, a direção, os atores, a química entre todos e os detalhes da história, porque é no conjunto que teremos a real dimensão da temática, porém, ainda assim, são tantos detalhes parecidos que tirando pelo mundo fantasioso diferente, você se sente em um 'déjà vu'. Mas, vamos à sinopse!

Gênero: Fantasia, Romance
Episódios: 20
Exibição: 2017 / 2018
  • Sinopse: Jin Sun Mi (Oh Yeon Seo) é a CEO (diretora executiva) de uma imobiliária de sucesso e que tem a habilidade de exorcizar demônios de propriedades azaradas. Mas para os demônios que vivem na Terra, ela é conhecida como SamJang, aquela que possui um aroma irresistível de flor de lótus e que pode dar enormes poderes a qualquer um que devorá-la. Quando Sun Mi era criança, Son Oh Gong (Lee Seung Gi), uma divindade encrenqueira, fez com que ela o libertasse do castelo onde ele era mantido prisioneiro, fazendo um acordo, mas, no fim, ele a engana. Nos dias atuais, Song Oh Gong descobre que Seon-Mi é a SamJang, e no começo ele a protege dos ataques dos outros demônios para guardá-la para si mesmo, pois tem a intenção de devorá-la e se tornar o deus mais poderoso. Com a ajuda de Woo Ma Wang, Seon Mi encontra uma maneira de forçar Son Oh Gong a protegê-la: para isso, ela coloca um geumganggo (bracelete) no braço de Oh Gong. Por ser mágico, o bracelete controla as emoções de Oh Gong, que pelo seu uso, o faz se apaixonar por Seon-mi e protegê-la a todo custo. Quando ambos se apaixonam, Oh Gong descobre o destino cruel que traça seu relacionamento com a SamJang: ambos estão destinados a matarem um ao outro.
Agora, antes de mais nada, gostaria de dizer que eu gostei de Hwayugi. De verdade! A história me segurou do início ao 'quase' fim - explicarei - e amei a atuação de todos. É importante frisar isso, porque nas linhas abaixo verão que embora eu o recomende, teço críticas negativas para alguns pontos - que deixarei como spoilers, até para que, quando terminarem de assistir, venham me dizer se concordam comigo. - Ainda não é o momento, então, vamos lá:
“Eles estão destinados a matarem um ao outro”
Seon Mi
A história gira em torno disso. Como estão apaixonados, a princípio por conta do geumganggo, Seon-Mi (Oh Yeon Seo) e Oh-Gong tentam mudar o destino cruel que foi traçado pelos deuses para eles. - Segurem essa informação. - Contextualizando, Seon-Mi é uma humana especial, capaz de ver fantasmas e espíritos malignos, desde criança. Na infância, as pessoas diziam que a menina trazia azar. Por causa disso, ela andava sempre sozinha e era excluída por todos. Seon-Mi vivia com seu guarda-chuva amarelo de bolinhas brancas, mesmo quando não estava chovendo, e o abria para espantar espíritos, o que a tornava 'estranha' aos olhos dos outros.
Woo Hwi Chul e Son Oh Gong
Em uma das ocasiões em que um espírito a incomodava, encontrou-se com duas criaturas sobrenaturais – Woo Hwi Chul (Cha Seung-won) e Son Oh Gong (Lee Seung gi) - que enganam a menina em troca de proteção a ela. Oh-Gong, por exemplo, livrou-se de uma prisão em que se encontrava há séculos através de Seon-mi, e faz um acordo com a menina: em troca de sua liberdade, toda vez que ela chamasse seu nome, ele apareceria para ela e a salvaria. Porém, Oh-gong retira a memória de Seon-mi que contém o seu nome, para que ela nunca o chame.
geumganggo
Vinte e cinco anos se passam e Jin Seon-Mi se torna uma mulher rica e bonita, que usa o seu dom no campo profissional, tornando-a muito popular no meio imobiliário, pois vendia rapidamente locais assombrados e cuidava dos espíritos que apareciam em seu caminho. Eis que encontra-se, novamente, com Oh-Gong e finge lembrar-se do nome dele para garantir sua segurança, mas logo é desmascarada pelo Macaco, Oh-Gong. Ela, então, procura o Ma Wang, o Rei Demônio - Touro, e pede sua ajuda. Ele consegue para ela um geumganggo, um bracelete mágico que controla o coração de quem o utiliza e faz criar sentimentos por quem o ativou. Ma Wang
Woo Hwi Chul, agora como Ma Wang, busca se tornar uma divindade e conta com a fidelidade irrestrita de sua secretária, Cachorro, a quem pode contar o tempo todo. Ele tem uma história de vida bem longa - milênios de existência - e em uma de suas vidas apaixonou-se pela Rainha-mãe. Sua meta é salvá-la de seu destino cruel por conta da traição que cometera. - Ele é uma figura completamente caricata. Dei várias risadas com ele, mas também me emocionei bastante. - Durante a trama, vemos a rivalidade dele com o Son Oh-Gong diminuir e virar amizade. - É um pouco clichê, mas se não fosse, não seria dorama. - Acompanhar a mudança de ambos é o que faz valer a pena, por ser super gostoso!
Já o Son Oh Gong é um ser mítico e mágico muito forte que luta para se tornar invencível e vê seu plano dar errado quando se encontra nas mãos de uma garota capaz de ver criaturas sobrenaturais. Temperamental, busca, até certo ponto, o perdão dos deuses. As coisas se tornam confusas quando eles ficam sabendo que a história de que o sangue de um certo humano pode fazer com que qualquer espírito se torne incrivelmente poderoso, é verdadeira. Son Oh GongSon Oh-Gong decide devorar este humano para ser perdoado pelos céus novamente, enquanto Woo Hwi Chul tem que protegê-lo, controlando-se também para não devorá-la, para assim se tornar divindade. Só que, a Samjang é ninguém menos que Seon-Mi, mulher a quem Oh-Gong deve proteger por conta do Geumganggo, pois qualquer desobediência, as amarras do bracelete provocam dores absurdas em seu coração de pedra. Como Samjang, ela tem a missão de salvar o mundo dos humanos.
“- Você me acha bonita? - Sim, você é bonita. Porque eu te amo! ”
Beijo Son Oh Gong e Seon Mi
 Conforme o romance, fruto do Geumganggo, cria forma e fortalece, vamos percebendo que o coração de Oh-Gong também está amolecendo, e todos ao redor do casal, percebem isso. Neste momento, nasce a dúvida sobre a sinceridade no sentimento de Oh-Gong. Durante a trama, ambos acreditam que ao tirar o bracelete, o amor dele por ela, sumirá junto. Como Seon-mi o ama e, também precisa de proteção, pois passa por diversas situações ruins, não abre mão de sua segurança e mesmo sabendo que Son Oh-Gong pudesse sofrer, ela ignora a dor dele por um bom tempo. Felizmente, podemos esperar vááááááááárias cenas de beijos calientes entre os dois e muita fofura envolvida. É impossível não shippar os dois juntos! 
PKJung Se-RaHistórias paralelas começam a surgir, como o caso de Jung Se-Ra, uma aspirante à dançarina que foi brutalmente assassinada e antes de ser enterrada, retorna à vida graças ao sangue da Samjang, virando uma zumbi (Rica, ou Booja, apelido que o PK - Porco dá para ela) e assustando os bandidos que estavam fazendo o serviço. Rica e PK começam a buscar o passado da zumbi, para descobrir quem mandou matar Jung Se-Ra. Mais tarde, o corpo da zumbi é usado pelo espírito maligno de uma sacerdotisa. PK passa essa vida sendo um astro-celebridade de Kpop, que com seus shows absorve energia humana e as guardam em cristais para o Ma Wang.
General Invernal e Maga VeranilOutros personagens também aparecem com certa frequência, como os dois irmãos, o General Invernal e a Maga, ou Fada, Veranil. Ambos são importantes na história, embora a princípio, não pareça. - Confesso que, no começo, achei BEM BIZARRO usarem o mesmo ator para fazer a Maga Veranil, mas depois que explicaram o motivo, achei maravilhosa a sacada! - Bem, eu não sou muito fã de spoiler - e você deve se perguntar: mas se é contra eles, por quê vai fazê-lo? - respondo: para expressar a minha opinião crítica, infelizmente, precisarei de alguns. - Prometo não usar imagens com diálogos, para amenizá-los e suavizá-los. - E, como eu já disse, recomendo o dorama, mesmo tendo ressalvas sobre alguns pontos. Vou, portanto, antes deles, elencar alguns 'prós e contras' e avisarei quando os spoilers, de fato, iniciarem.
Romance protas
Para começar, os efeitos especiais são bem fraquinhos, mas não são todos ruins: A própria criatura mitológica que, finalmente, aparece achei ter saído do Paint 3D, ou programa inferior. Já os poderes das divindades, neste aspecto, foram pouco melhores, mas quando os espíritos malignos apareciam, eu tinha vontade de rir. - E é sério, muitas vezes não fiquei só na vontade. - Fora algumas, inconstâncias, a história, em si, tinha tudo para ser fantástica! O casal tem química, e mesmo achando o Lee Seung-Gi mediano, me convenci de que ele tem seu charme, que o torna bonito. Os diálogos são divertidos, na grande maioria das vezes, mas, é aquela coisa... embora a forma como a história é contada deixa a gente presa ao drama, achei que, com o aparecimento da Sacer, a história desandou drasticamente, mas não decepcionou tanto quanto o episódio 19. Então, para quem gosta de SPOILER, explico:
___________________________ SPOILER _____________________________
Durante 18 episódios inteiros vemos a Seon-mi fortalecer-se para salvar o mundo, já que era seu destino, chegando até a ganhar poderes. Porém, o desfecho dela é, simplesmente, ridículo. Com um diálogo de 4/5 frases e 1/2 minutos, está ela lá, sangrando, com um ferimento de espada no abdômen (palmas para a humana super especial!! #SQN) e feito não pelo Oh-Gong, que de novo, estava destinado a matá-la, mas por uma terceira pessoa - Sim, em uma história cheia de demônios, o verdadeiro vilão é um humano, PASMEM! - Por mais que Oh Gong e Seon-mi tivessem mudado o destino deles ao se apaixonarem e decidirem não se matarem, contrariando os deuses, não justifica o final absurdo da protagonista - foi desnecessário - nem tampouco sua teimosia.Por que teimosia? Porque desde sempre a Seon-mi acreditou em todos, menos no Oh-Gong. Alguns afirmam que por ela ter sido traída pelo Oh-Gong, quando criança, a situação presente não favorecia uma nova confiança. Mas, pera lá, ela também havia sido enganada pelo Ma Wang, e nem por isso deixou de acreditar em tudo o que ele dizia. E, não só nele, mas de todos os seus familiares, somente a avó era confiável, e mesmo assim, foi necessário passar 25 anos para ela enxergar a verdadeira personalidade da própria prima, que também a enganava. Durante a trama, na verdade, o elenco praticamente inteiro a enganou. - Ela deve ter pego o gosto pela coisa, não é possível - Sim, até o Soo Bo Ri (representando o elo entre os céus e o mundo humano, o ancião que tudo sabe e tenta controlar todos, encontrando resistência nas personalidades fortes dos protagonistas e coadjuvantes) a enganou em algum momento. Mas, de quem é que ela sempre desconfiava? Do Oh-Gong, por quem estava perdidamente apaixonada, claro! - Bem forçado, né!? - Tão forçado que, o Oh-Gong já tinha tudo planejado para matar a criatura que poria fim no mundo dos humanos, sem nem mesmo a participação dela nisso, por proteção, e mais uma vez, desconfiando de que ele não fosse capaz e acreditando em todos os que diziam que ela era uma 'humana especial', ela mete os pés pelas mãos e está feito o estrago. - Grande! - Por essas e outras, acho que teve falha no roteiro e o final deixou a desejar.
______________________ FIM DO SPOILER _______________________
CURIOSIDADES: Para acabar com a tese de Hwayugi ser uma cópia de Goblin, trouxe uma curiosidade bem bacana pra vocês. Para começar, Hwayugi é baseado no conto Journey to the West (chinês) ou Kera Sakti (indonésio) que inspiraram o anime Dragon Ball, parte de Naruto e a série Saiyuki. Resumidamente, Journey to the West conta a história de uma peregrinação e perseguição do monge Xuanzang para a Índia, em busca de escrituras sagradas do budismo, juntamente com a lenda chinesa de Sun Wukong (Rei Macaco). Em Dragon Ball, Goku é baseado no Rei Macaco, incluindo a capacidade de andar na nuvem voadora. Oolong é baseado no porco, dentre outros exemplos, e por assim vai... Em Naruto, o Hiruzen do clã Sarutobi invoca o Rei Macaco Enma.
Macaco Enma
Enfim, o conto é um clássico e muitas vezes é referenciado e usado como inspiração. Foi esse o caso em Hwayugi! - Então, isso já desmente que Uma odisseia coreana seja uma cópia de Goblin. ;P - Além disso, os objetivos dos protagonistas são bem diferente, em um drama o protagonista quer se libertar de um castigo e precisa da mocinha para isso e em Hwayugi, o vilão que é o protagonista, precisa da mocinha para ele ser mais forte, devorando-a. Vejam as inspirações, em Hwayugi...
No passado, o Sun Go Kong parecia ter penas. No Hwayugi, o Sun Go Kong parece muito bonito e sem penas com o nome de Sun Oh-Gong.
No passado, Pai Kai, com orelhas e focinho de porco. Em Hwayugi, a celebridade PK, amigo de Oh-Gong e que se apaixona pela zumbi Rica.
Gu Moong, aqui, tem chifres, por ser um touro. Em Hwayugi, Gu Moong, com o nome de Ma Wang. apareceu como o presidente da agência de entretenimento e busca salvar sua amada fadada a viver 900 vidas com o mesmo destino cruel.
Em Kera Sakti, Dewi Kwan Im sempre ajuda o Biksu Tong. Em Hwayugi, Dewi Kwan Im é um ser humano que pode ver fantasmas e se chama Jin Seon-Mi. Embora diferente, em ambas as versões ela conquista o Rei Macaco.
Wujing tornou-se o terceiro irmão mais próximo do Sun Go Kong. Em Hwayugi, Wujing é retratado como amigo para todas as horas de Son Oh-Gong.
Espero que tenham gostado desta minha mais nova resenha e... fãs de Hwayugi, por favor, não me odeiem por emitir minha opinião! rs..
“Entendo o que quer dizer. Vou me preparar para isso. Acho melhor guardar os caquis no congelador novamente.”
Ah, há quem diga que deixaram o final "em aberto" - embora eu ache que o último episódio tenha servido para costurar as últimas decisões, em definitivo - torcendo por uma segunda temporada, o que sinceramente, duvido. E, você? Gostaria de assistir uma eventual "nova temporada" de Hwayugi?
______________________ ONDE ASSISTIR _______________________
Netflix (necessita assinatura) • Viki (necessita do plano Pass Standard) ~ Resenhas de minha autoria, também disponíveis em: Uma dose de Dorama • Eu insisto! ~
~ Rackys

Do Atari ao PS4, superando o vício em Guitar Hero II e migrando para "drogas" mais fortes: os Doramas. Eles me transformaram numa maratonista devoradora e resenhista de dramas asiáticos, pelos sites Eu Insisto, Uma Dose de Dorama, Kai nos Doramas e Teoria Geek, e agora, com site próprio EU♥DORAMAS! Por influência deles, me viciei em SHINee (kpop) e descobri que não tem cura. Mais recentemente, fui convertida ao SuperM e EXO, também. (Amém!) Além destes projetos, fui otaku de Naruto, fã de Nicholas Sparks, amante de séries teens, musicais, de dança, ginástica artística e dança no gelo. Atualmente nooba em PvP e admin do grupo EU♥DORAMAS no Face e ajudante no fórum da Fansub de mesmo nome. Me aventurei na vida de subber para uma Fanbase de Legenda: a SuperMsubBR. Mas, meu coração continua shawol pra todo o sempre e MVP de carteirinha, embora Flaming tracker me afronte. E, por fim, juro que, embora pareça que não, tenho vida social! Tanto que sou professora de educação infantil no "tempo livre". Prazer! Sou Rackys.

44 comentários via Blogger
comentários via Facebook

44 comentários:

  1. Só queria dizer que mesmo não fazendo parte desse mundo de doramas, fiquei interessada pela história e pela personagem. E fiquei mais feliz ainda em saber que é possivel ver na Netflix… <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clayci… confesso que meu interesse se voltou mais ao Oh Gong, mesmo.. hahaha (por que será?) <3
      Vou acatar como dica fazer mais resenhas de doramas disponíveis na Netflix, pode deixar!
      Beijos.

      Excluir
  2. Oi.
    Tudo bom?
    Nunca assisti um dorama na vida, mas achei bem interessante. Mas achei terrível esse lance de um ter que matar o outro.
    Fiquei super curiosa para saber os detalhes.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é o primeiro… Mas, achei bem mais tenso Goblin, neste sentido. Bem mais bonito, também. Tem resenha dele, aqui, no blog, já viu? ^^ Vale a pena conferir. =D
      Beijos..

      Excluir
  3. Eu comecei a assistir a alguns doramas e gostei, não conhecia esse, mas não me interessei muito por ele. Algumas partes até me despertaram interesse, só que no geral eu acho que não ia curtir muito. Talvez eu até dê uma chance e possa gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, não morro de amores por Hwayugi por conta do final que eu não curti, mesmo.. mas com exceção dele, só mais dois me causaram esse sentimento. Amei todos os outros. ^^ *————–*
      Beijos.

      Excluir
  4. Oi, como vai?
    Nunca assisti doramas, então não posso realmente afirmar que é algo que eu não gosto (até porque, admito, tenho um na minha lista da Netflix). O enrendo por si só me deixou curiosa e acredito que assistir ao primeiro episódio não se torne algo tão impossível assim no futuro. Guardarei o nome como uma dica que poderei acatar mais para frente. Obrigada!

    http://www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se já tem uma lista na Netflix de doramas, já deu um bom passo.. hahaha espero que se permita logo. O Brasil precisa de mais dorameiras. hahaha ^^ Beijos e obrigada pelo comentário! ^^

      Excluir
  5. Oi Rackys, sua linda tudo bem?
    OMG!!! Amei esse dorama!!! Estou viciada, todos que já consegui ver sempre trazem alguns pontos em comum, são divertidos, inocentes, e com valores que não costumamos ver por aqui. Esse eu ainda não conhecia, mas depois da sua resenha, impossível não ver.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cila, tudo ótimo!!!
      Sério que depois da minha resenha é “impossível não ver”? *—————–* Adoro saber quando minhas resenhas alcançam esse ideal! ^^ Espero que goste!!! Aproveite e dê uma olhada nas minhas outras resenhas e as de outras autoras do blog.. ^^ Beijos.

      Excluir
  6. Olá! Eu não sou muito fã de doramas. Tentei assistir alguns, mas acabei ficando sem atenção e outros me deram sono. Talvez não seja bem a minha área. Gosto bastante de fantasia e como esse mistura uma fantasia na trama, talvez eu consiga ver. Mesmo assim, não senti a vontade imediata de o fazer, por isso estou anotando a dica para um caso futuro.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem alguns que dão sono e demora para pegar no tranco, mesmo. Assisti Temperature of Love e me senti assim. Não sei se pela direção ou se pela atuação dos atores, porque a história é gostosinha, mas quase droppei… Só fui até o final porque tinha visto 35 de 40 episódios. Sacanagem parar ali. hahahaha Mas, valeu a pena, no fim das contas. Então, te entendo. Espero que se permita um dia.. ^^

      Excluir
  7. Olá eu não tenho saco e nem paciência para doramas já tentei mais não deu para mim então por mais que eu tente não consigo.

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Ultimamente ver doramas é meu novo vício. Só vi poucos até agora por falta de tempo, mas sempre procuro por aqueles que tenham mistério, e esse é de fantasmas, achei bem legal, Vou colocar na minha lista. Obrigada pela dica e sua crítica ficou ótima.
    Bjs.
    Pri.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pri…
      Menina, comecei em 2016 e depois disso não parei. Fiz algumas resenhas aqui no blog, se você se interessar, dê uma olhadinha.. Tem ótimas indicações, e muitas com as quais eu gostei do final hahahaha.
      Obrigada por gostar da minha crítica!!! ^^ Beijos.

      Excluir
  9. Final horrível odiei, espero que tenha segunda temporada pq estou traumatizada até as músicas da série eu não consigo mais ouvir. Q decepção, queria matar o idiota do diretor. Aff

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahaha eu avisei na resenha… Hahahahaha o dragão feito no Paint e a prota mais sem sal que eu já vi… A história é boa. Mas, o finalzinho, só por Deus …..

      Excluir
    2. Estou acompanhando no momento 1 ep. Fiquei surpresa com a história do bracelete, e não vejo a hora de vê-los juntos.

      Excluir
    3. Acompanhar a história é gostoso. Eu só, realmente, não fui muito fã do final. Espero que a experiência para você seja melhor! ^^

      Excluir
  10. Olá, este universo oriental ainda é estranho para mim, achei interessante e talvez eu comece dando uma conferida no que tem disponível na Netflix, quem sabe eu também me apaixono?!?!?!
    Bjos
    Vivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivi, pode começar por Descendants of the Sun. Fiz uma resenha aqui na Eu Insisto dele. Dê uma conferidinha lá! ^^
      Tomara que vire mais uma dorameira! ^^ hahaha Te espero! Bjos.

      Excluir
  11. Olá!
    Confesso que gosto muito de produções coreanas, mas não de séries.
    Prefiro os policiais, suspense. E muitos deles são tão bons que hollywood já fez remakes.
    Mas valeu pela dica.
    Até mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rosana. Mesmo os doramas policiais e de suspense? Tem dois, aqui, com o Ji Chang Wook que eu recomendo: The K2 e Five Fingers. Talvez, você se interesse… Tem um na Netflix que as recomendações que recebi são ótimas, mas ainda não vi: Last. Se se aventurar em assistir, me avisa, vou adorar saber! ^^ Beijos e obrigada pelo seu comentário!

      Excluir
  12. Bom, não é segredo para que me conhece que doramas não fazem parte da minha rotina e não tenho vontade que faça, eu não ando na vibe também de ficar assistindo as coisas, então apesar de seu post completissimo, com e sem spoiler (eu sou fã de spoiler) irei declinar de sua indicação, mas muito obrigada mesmo assim.

    ResponderExcluir
  13. Confesso que não é algo que me chame atenção, mas nunca assisti nada do tipo e olha que os doramas tem invadido a blogosfera. Mas saber que gostou da história e que ela te prendeu do início ao fim, me deixa no minimo curiosa. Nunca tinha ouvido falar no conto que originou o Hwayugi, mesmo amando Dragon Ball, mas adorei conhecer essas referencias. Vou tentar dar uma olhadinha, vai que gosto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, confesso que levei um tempo para lembrar do nome do conto, mas é fofinho. Espero que com essa indicação, você se aventure no mundo dos doramas. Se não for exigente em querer as concepções ocidentais no mundo oriental, pode se dar bem. hahaha O choque cultural é enorme! Estranhei muito no início. ^^

      Excluir
  14. Maria Luíza Lelis18 de janeiro de 2019 19:41

    Oi, tudo bem?
    Eu confesso que esse universo dos doramas ainda não me conquistou. Na verdade, eu tenho problema com qualquer coisa que seja em episódios, por isso quase não assisto séries. Prefiro filmes, que em duas horas e pouco já terminou e eu posso seguir com a minha vida hahaha.
    Enfim, acredito que mesmo se eu assistisse doramas, essa seria uma dica que eu iria passar porque a premissa não despertou minha curiosidade. Pena que alguns aspectos no desenvolvimento da história deixaram a desejar, bem como alguns efeitos especiais. Mas uma coisa que me chamou a atenção e que considero positiva é o fato das atuações serem boas e o casal ter química.
    Vou passar a dica desta vez, mas mesmo com as suas ressalvas, acho que quem curte doramas pode gostar de assistir esse, pelo menos para passar o tempo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sou muito fã de séries grandes, dessas com várias temporadas, inúmeros episódios, etc. Então, te entendo. Mas, o que curto nos doramas é que quase todos, com raríssimas exceções, têm apenas uma temporada e a história te prende MUITO, te envolve… Eu não curti o final de Hwayugi, mas contando com ele, não gostei do final de mais 2, de uma lista de 90 doramas, então… hahaha
      Que pena que este, em especial, não te despertou interesse, mas já viu as outras resenhas que fiz? De repente, possam despertar! ^^ Fica a dica. Beijos.

      Excluir
  15. Que bom saber que tem na netflix! Eu já tinha ouvido falar sobre esse dorama e agora reacendeu minha vontade de assistir, mesmo com esses pontinhos que não foram tão bons.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii..
      Então, é um doraminha que é gostoso de assistir até chegar no final… só o finalzinho, mesmo, que estrambelha tudo. hahaha Fora isso, super recomendo! ^^
      Se curtir, me avisa!
      Beijos.

      Excluir
  16. Olá, tudo bem?
    Tenho visto muitas pessoas falando sobre doramas e tentei assistir alguns, mas não é pra mim, não curto as histórias e nem atuações. Acho que essa história tem seus pontos negativos e positivos, mas, por toda minha experiência com obras assim, vou passar a dica ��
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, Bruna, que pena… Entre as atuações tailandesas, taiwanesas, chinesas, japonesas e coreanas, para mim, as melhores são as coreanas. Mas, depende do gênero do dorama. Os policiais acho melhores, como Last, The k2, ou os dramas mais “adultos” como Five Fingers, Goblin, são melhores nesse sentido. Não sei se te motiva em algo, mas Last tem na Netflix… vale a pena conferir. Beijos.

      Excluir
  17. Olá, eu tinha o habito de assistir doramas, mas perdi com o tempo por conta dos enredos sempre serem meio parecidos.. Mas esse é bem interessante e o melhor é ser mais acessível por estar na Netflix. Gostei muito da dica, e acredito que possa voltar a assistir doramas por conta da sua resenha haha Obrigada pela dica!

    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou tentar seguir a dica de buscar fazer resenhas de doramas que tiverem na Netflix, pode deixar. Mas é que, sinceramente, os melhores estão nas outras plataformas e fansubs. Se voltar a ver doramas por conta de minhas resenhas, leia a de Descendants of the Sun (também disponível na Netflix), que vai ter certeza de voltar a assisti-los hahaha .. Se curtir, me avisa!?!?

      Excluir
  18. OMG, como eu nunca tinha ouvido falar dessa série antees! Amei tudo sobre a história, tanto os personagens, quanto o romance e os demônios haha. Parece conter um enredo bem envolvente! No momento, eu não estou conseguindo assistir nada por conta da faculdade :(, mas nas férias irei fazer maratona, com certeza haha. Obrigada pela dica, bjss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jennifer, só se prepara para passar raiva no final. hahaha Fora isso, é gostoso assistir.. O Oh Gong já vale pelo dorama inteiro. ^^
      Se puder voltar depois para dizer o que achou, vou ficar feliz!!

      Excluir
  19. Lilian de Souza Farias18 de janeiro de 2019 20:04

    Você trouxe algumas referências no texto que não conhecia e acho legal começar a conhecer melhor esse universo, então, vou me aventurar por Hwayugi por causa de alguns elementos que você traz e chamam minha atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, que bacana!
      O tema fantasia não é muuuuuito atrativo para mim, mas eu me aventurei por conta das críticas positivas que via de Hwayugi e por conta das cenas de beijos mais bem trabalhados, desafiadores vindo da Coréia, hahaha
      Mas, fico feliz que mesmo com as minhas negativas quanto ao drama, ainda assim tenha despertado a vontade de vê-lo. ^^ Depois me conta o que achou?

      Excluir
  20. Oie, tudo bom?
    Eu acho muito bacana ver tanta coisa diferente no seu blog! Quase não tenho contato com a cultura asiática, porém lendo sua resenha fiquei com vontade de conferir essa história tão diferente do que estou acostumada. Adorei, de verdade!!-

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada por me dizer que se interessou por um dorama através da minha resenha de Hwayugi, é muito importante para mim… Se for assistir, fico no aguardo do feedback! ^^ Beijinhos..

      Excluir
  21. Eu nunca havia assistido um Dorama na vida. E o primeiro e único até agora que assiti foi Uma Odisseia Coreana, eu particularmente amei. O final também não gostei muito mas acredito que vai ser o que vai deixar a continuação mais intrigante na próxima temporada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que não haverá continuação, não, Priscilla… Se houver, faria muito sentido, mas não acho que seja o caso. Os diretores e os autores não falaram nada a respeito, inclusive comentaram algo relacionado a “o pessoal tem que se acostumar com finais alternativos”. =/

      Excluir

Deixem-nos saber o que achou do post! Comente aqui.

Todo site, quando desenvolvido com carinho, sem qualquer pretensão de lucro, espera algo em troca.
A única coisa que espero dos meus visitantes, além de gostarem do conteúdo, é comentarem nas postagens.
São estas pequenas coisas que não me deixam desanimar: saber que tem gente que acompanha, independente de concordar ou discordar de mim.
Então, se não for pedir muito, por favor, deixem umas blogueiras felizes! ^^

Paginação numerada



Subir