Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 03/03/21

Vamos passar por uma reformulada no Layout em breve e aí, todas as postagens que estão com probleminhas de chá de sumiço de imagens e partes do texto, vão finalmente ressurgir das cinzas como uma fênix. Também estamos vendo nossas artes, principalmente as logos usadas por nós, em produtos comerciáveis e gostaria de pedir que não roubem as imagens do site, pois todas foram compradas para serem únicas e exclusivas. O logo, a edição das capas, tudo. Se virmos espalhadas por aí, vamos processar, porque temos direito de imagem sobre elas, agora, tá? Beijos de luz!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

KDRAMA | Andante

Annyeong, dorameiros de plantão! Hwanyeong haeyo, novamente! Hoje eu trouxe uma resenha de um dorama coreano novo (2017), chamado Andante que me surpreendeu horrores e me fez desidratar litros.


“É necessário morrer para se tornar um adulto.”

Gênero: Romance, Colegial
Episódios: 16
Exibição: 2017

  • Sinopse: O enredo é sobre um garoto, Lee Shi Kyung, acostumado a viver na cidade, antissocial, viciado em games online e que, frequentemente, se dá mal na escola ou cabula aula para alimentar o seu vício, enganando sua própria mãe. Ele, sua irmã Lee Shi Young, sua mãe e tia acabam tendo que se mudar para o interior por situações alheias a sua vontade e vão morar na casa da avó (mãe do pai dos irmãos Lee Shi) que não os aceita de imediato. É na cidade do interior que Lee Shi Kyung conhece uma nova maneira de viver e um novo amor, Kim Bom.

Quando li a sinopse não imaginava o que estava por vir.  – e falo sério! – Logo de cara a história me surpreende com cenas de agressão física entre uns garotos valentões do colégio e um amigo do Lee Shi Kyung que, por infelicidade do destino, flagra a cena e acaba também sendo perseguido até, por fim, apanhar para ficar calado e ser ameaçado a não testemunhar o que viu.


Em seguida, descubro algo importante que vai determinar o rumo da história: agiotas invadem a cafeteria da mãe dos irmãos Lee Shi e quebram tudo como um aviso de cobrança de pagamento de uma dívida. Este é o motivo principal pelo qual a mãe e a tia não vêem outra alternativa além de se mudarem para o interior. No caminho de Seul para a cidadezinha do interior, já obtenho outra informação imprescindível: a relação conturbada dos irmãos. Lee Shi Hyun, que apesar de ser mais nova, começou seus estudos antes e por conta disso está na mesma sala que o irmão. Ela é uma dessas adolescentes rebeldes sem filtro algum, mas que no fundo é um amor de pessoa. Sua característica principal é ser viciada em Cosplay. Como a relação dos dois não é muito boa, já me preparei para ver cenas de brigas entre irmãos, principalmente quando notei que ela não o chamava de Oppa. Já na cidade do interior, depois de ver seu celular sendo jogado pela janela por sua irmã, Lee Shi Kyung vê uma menina se fingindo de morta, pendurada em um galho de uma árvore.Isso mesmo que você leu. Eu achei a coisa mais estranha do mundo, mas não sabia que a sequência iria me surpreender mais ainda com coisas um pouco mais bizarras do que isso. E, de cara você percebe que o nosso mocinho se interessou por ela, Kim Bom.


Quando chegam ao destino, a avó parece culpar a família da nora por algo relacionado a seu filho. Lee Shi Kyung foge e acaba chegando numa casa de repouso para pacientes com doenças terminais, onde acaba, agonizantemente, sendo trancado em um caixão. A partir daí, a história se desenrola. E, devo dizer, com maestria. Por se tratar de uma casa de repouso, temos contato com histórias paralelas de doentes terminais com os quais nos afeiçoamos devido à forma como são apresentadas e a maneira como a qual lidam com a doença e esperam o inevitável: a morte. Já no começo, eu sentia que não era mais uma mera história colegial com romancinho clichêque, francamente, eu adoro assistir – mas ainda não esperava o que viria pela frente, e talvez nem estivesse preparada para tanto. A nova escola dos irmãos Lee Shi no interior se apresentou como uma escola de ensino um tanto quanto alternativo, foi proposto a todos da turma um auto-retrato funerário, uma experiência pós-morte em vida realizada dentro de um caixão e a criação do seu próprio epitáfio. – Fiquei com cara de “oi?” enquanto assistia...

“É uma tradição. Parece estranho no início, mas quando você continua morrendo, algo vem à sua mente”.

Essa é a temática de Andante. Uma história simplesmente apaixonante, intrigante, emocionante e surpreendente, que realmente mexe com a gente.


Conforme eu ia assistindo – digo, maratonando – ia pensando que, talvez, a forma pela qual os irmãos agiam, poderia se explicar pela ausência do pai desaparecido, como se cada um tivesse desenvolvido um tipo de fuga, uma válvula de escape para suprir a falta que sentiam de uma figura paterna. Cada qual a sua maneira e intensidade. O mesmo ocorria com a Kim Bom, que após perder o pai, ainda tem de lidar com o fato de sua mãe se afastar dela por motivos que se explicam mais tarde. Kim Bom (Kim Jin Kyung) é a “garota das diversas faces”, “a garota que é diferente de todas as outras... inclusive de costas”. Misteriosa, carismática, às vezes forte, às vezes fria, ousada e ao mesmo tempo tímida. Características marcantes suficientes para que Lee Shi Kyung se interessasse por ela à primeira, segunda e ‘terceiras vistas’. - Afinal, o que mais dizer ou pensar sobre alguém que conhecemos parecendo um cadáver pendurada em uma árvore?

"O show tem que continuar..."

Lee Shi Kyung (Kai, do grupo EXO), apesar de ser o personagem principal está longe de ser considerado um herói, como estamos acostumadas com os outros doramas.


Li, em algum lugar – desculpem-me não lembrar onde – e, concordo plenamente: “ele, geralmente, age por seus próprios interesses e não se importa em parecer covarde desde que consiga manter sua vida tranquila e sem confusões”. Nosso mocinho é exatamente assim, do tipo que se precisar foge,  se ajoelha, pede desculpas, sente tudo com o mais profundo sentimento, enfrentando todas as adversidades da vida da maneira com a qual sua maturidade permite. E, aos poucos, vamos vendo-o crescer. Não ao ponto de deixar de ser quem é, mas levemente mais maduro. O casal secundário é marcado pelo melhor amigo de Lee Shi Kyung, Park Ga Ram (Baek Chul Min) e sua irmã Lee Shi Young (Lee Ye Hyun).

  

Chega a ser fofo o desenvolvimento deste casal, principalmente porque Lee Shi Kyung é 'tão lerdo' que não percebe o que está acontecendo na frente dos seus olhos. Ga Ram é filho do médico que trabalha na Casa de Repouso e tem uma personalidade completamente diferente da dela, que é uma adolescente explosiva na maioria das vezes, sem qualquer filtro na língua e ao mesmo tempo, um amorzinho cheio de sentimentalismo guardado. Ga Ram tem um ótimo temperamento, é solidário, inteligente e responsável. Aquele bom moço de sempre, com um atrativo da beleza – ficando atrás do Shi Kyung, neste quesito mas que o faz ser um garoto perfeito. Ok, tudo bem que procurar beijões em doramas coreanos é a coisa mais difícil que tem, mas se você procura por beijos, mesmo os xoxos, não vai encontrar aqui. Fiquei decepcionada com isso, mas acho que a história soube transmitir os sentimentos mais românticos e fortes sem a necessidade deles, o que foi um mega ponto positivo. Realmente gosto quando a história te envolve a tal ponto que algumas cenas se tornam desnecessárias. Na verdade, parando agora pra pensar, com, sem ou mesmo “na trave”, a história não perde a essência por conta disso, em momento algum.

  

Kai, aqui, mostrou que não é só mais um cantor com rostinho bonito. Fiquei surpresa com sua atuação, principalmente quando contracenava com a Lee Ye Hyun, sua irmã em Andante. Aliás, Jung Da Bin foi a primeira atriz chamada para interpretar a personagem Lee Shi-Young, mas decidiu abandonar o papel devido à sua agenda. Não só vemos o amadurecimento dele, mas o da Lee Shi Young, também, bem como a relação da avó com o restante da família. Para finalizar, separe garrafas de água e prepare-se para desidratar. Não quero, nem vou soltar spoilers, mas verdade seja dita. – Tudo bem que o meu parâmetro para choro é diferente da maioria das pessoas, porque já me peguei chorando com um comercial de margarina, mas... quem avisa, amigo é. – Acompanhar a trajetória de cada um dos personagens e seus respectivos crescimentos é o que faz Andante ser um dorama que te prende do início ao fim, te dando umas pitadas de comédia e invadindo suas emoções como uma avalanche. Então é isso, eu SUPER recomendo Andante! Tenho certeza que irão se apaixonar. E, não duvido nada que no final vocês reflitam sobre a vida... Já rolou um flashback por aqui, confesso. A todos que assistirem, fico esperando o feedback... e até a próxima!


______________________• ONDE ASSISTIR? •_______________________
Kingsom Fansub •
Necessita cadastro no fórum.
~Rackys

Do Atari ao PS4, superando o vício em Guitar Hero II e migrando para "drogas" mais fortes: os Doramas. Eles me transformaram numa maratonista devoradora e resenhista de dramas asiáticos, pelos sites Eu Insisto, Uma Dose de Dorama, Kai nos Doramas e Teoria Geek, e agora, com site próprio EU♥DORAMAS! Por influência deles, me viciei em SHINee (kpop) e descobri que não tem cura. Mais recentemente, fui convertida ao SuperM e EXO, também. (Amém!) Além destes projetos, fui otaku de Naruto, fã de Nicholas Sparks, amante de séries teens, musicais, de dança, ginástica artística e dança no gelo. Atualmente nooba em PvP e admin do grupo EU♥DORAMAS no Face e ajudante no fórum da Fansub de mesmo nome. Me aventurei na vida de subber para uma Fanbase de Legenda: a SuperMsubBR. Mas, meu coração continua shawol pra todo o sempre e MVP de carteirinha, embora Flaming tracker me afronte. E, por fim, juro que, embora pareça que não, tenho vida social! Tanto que sou professora de educação infantil no "tempo livre". Prazer! Sou Rackys.

35 comentários via Blogger
comentários via Facebook

35 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá!
      Que bom que gostou! Andante é realmente sensacional! 🙂

      Excluir
  2. Oi.
    Tudo bom?
    A cada postagem que vejo sobre dorama fico doida para maratonar. Pelo visto esse é bem diferente de uns outros que pretendo ver, mas mesmo assim gostei muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Então, eu realmente espero que dê uma chance para Andante, porque esse doraminha me surpreendeu bastante. Definitivamente, eu não estava preparada para chorar tanto por um dorama colegial, mas a história te envolve, e naturalmente você se envolve com a história, conforme vai desvendando algumas questões básicas que você levanta logo no início do drama… Acompanhar a reação de cada um dos personagens fez parecer bem real! Espero que tenha a mesma sensação! 🙂
      Aguardo o seu feedback!!!

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?
    Eu fico perdidinho quando o assunto é mangas ou doramas. Confesso que cultura asiática não é muito o meu forte, eu particularmente não me interesse muito por esse tipo de conteúdo, mas fico feliz que tenha gostado.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi…
      Confesso que quando assisti o meu primeiro dorama “Boys Over Flowers” também fiquei perdidinha. Tão perdida que confundia o protagonista com o restante do grupo F4, com exceção de um, de sorriso maravilhoso e cabelo loiro. Pior era a reação à uma cultura diferente: mas que p* é essa? Vez ou outra ainda me pergunto coisas do tipo “como podem achar que repolho com pimenta em pó e gengibre é bom? (Kimchi)” ou “por que os professores lá têm a liberdade de castigar os alunos, em pleno século XXI?”. Estranhei, não nego. Hoje, embora acostumada e fascinada com outras coisas da cultura, ainda estranho algo aqui e acolá. No mais, é uma questão de gosto, sim! Mas, também não era o meu forte… Me adaptei! (E estou louca para conhecer a Coreia do Sul).
      Obrigada pelo comentário! Quem sabe, um dia, você dê uma chance… 🙂 Até a próxima!!!

      Excluir
  4. Eita! já começa literalmente na porrada que é pra ficar na tensão mesmo hahaha Adorei a Lee, quer personagem mais realista do que uma cosplayer? Amei! Parece bem bacana principalmente por ter tantas nuances e uma narrativa que vai além dos protagonistas, isso é ótimo numa boa história. Já tô esperando perder alguns litros de lágrimas, é muita reviravoltaaaa! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Falkner… Andante me surpreendeu por isso. Os Doramas geralmente apresentam seus personagens nos primeiros episódios e a história se desenrola lá pelo 3o, geralmente, quando você começa a entender qual poderá ser o rumo da história. Em Andante, não. Você é apresentado para quase todos os personagens logo no primeiro episódio, quando já tem ideia (mesmo que rala) do que esperar da história… E aí ele te surpreende de novo, no meio do caminho, e pah! Prepare-se mesmo, porque quem avisa, amigo é… Desidratei muito! Rsrs
      Se assistir, boleto e me diga o que achou, tá? Fico no aguardo!

      Excluir
  5. Oii, tudo bem?
    Acredita que nunca assisti um dorama? Eles ficaram tão populares ultimamente que eu fico perdida, não sei nem por onde começar hahaha
    Apesar disso, fiquei curiosa para ver Andante, os personagens parecem ser bem construídos e reais e como eu sou MUITO (sério, muito) chorona tenho certeza que irei me emocionar vendo também hahaha
    Adorei a indicação, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii.. Acredito! Muita gente sequer sabe o que são Doramas, então não se sinta estranha! Rs… Se quiser, pode dar uma olhada na nossa lista de resenhas de doramas para ter um norte de por onde começar. Andante é fofinho, light no romance, dramalhão na emoção… Aquele 8 ou 80 na medida. Espero que goste!
      Beijinhos…

      Excluir
  6. Olá, tudo bem?
    Então.. nunca assisti á nenhum Kdrama, adoro animes, mangás, masss ainda não criei coragem para assistir os filmes em sí.Esse parece ser muito bommm ainda mais por ser do gênero que adoro de mais. Enfim, quem sabe me arrisco e começo por esse ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, dá uma chance sim! Não que seja o melhor para começar no universo dorameiro, mas te garanto que é bem melhor que muita novela televisiva de onde em dia… No estilo colegial tem vários doraminhas, como Boys Over Flowers, Playfull Kiss (mais conhecidos), Jumping Girls, dentre outros. No quesito drama, aprendi que os Doramas passam a rasteira em “Maria do Bairro” e outras novelas mexicanas da mesma atriz.. rsrs
      Fico torcendo aqui para que comece! Me manda um feedback vou adorar saber quando começar!

      Excluir
  7. Olá! Geralmente eu não assisto doramas, ainda não conhecia esse. Parece ser bem interessante. Gostei bastante da sua indicação e das suas impressões. Muito bom compartilhar, bjo

    RESPONDER

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lorena, tudo bem?
      Andante é bem recente, praticamente saiu há pouco do forno.. fui uma das primeiras a assistir, mas nas próximas resenhas vou tentar trazer alguns clássicos que valem MUITO a pena.. quem sabe para você e outros que andam conhecendo os Doramas através do Eu Insisto, fiquem com mais vontade de mergulharem nessa nova cultura? 🙂
      Obrigada pelas palavras! De verdade. Volte sempre! :*

      Excluir
  8. Minha Nossa-Senhora protetora dos Oppas!!!Tenho uma lista infinita de doramas pra assistir(e só assisto um por vez pois minha falta de tempo e minha lerdeza infinita me impede de assistir mais que isso)e eis que me deparo com essa resenha e a vontade incontrolável de assistir Andante!!E agora o que farei eu???Vai pra lista me aguardar mocinho e qnd chegar a sua vez irei com certeza me deleitar!!!Qnd assistir volto aqui pra comentarMaaaaas publique mais resenhas suas pleaaaase pq tô amando!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz de ter passado a minha empolgação com esse dorama a ponto de fazê-la ter vontade de assistir… de verdade, Márcia! Andante vai te fazer se apaixonar. Eu, realmente, fico esperando você voltar para dizer que gostou de Andante.. ^^ A próxima está no forno. xP

      Excluir
  9. Minha Nossa-Senhora protetora dos Oppas!!!Tenho uma lista infinita de doramas pra assistir(e só assisto um por vez pois minha falta de tempo e minha lerdeza infinita me impede de assistir mais que isso)e eis que me deparo com essa resenha e a vontade incontrolável de assistir Andante!!E agora o que farei eu???Vai pra lista me aguardar mocinho e qnd chegar a sua vez irei com certeza me deleitar!!!Qnd assistir volto aqui pra comentarMaaaaas publique mais resenhas suas pleaaaase pq tô amando!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha coisa de mulher. 😉 Hahahahaha
      Puxa, que pena… É um draminha gostoso de acompanhar!

      Excluir
  10. Nunca vi nenhum dorama porque essa vibe deles não costuma me interessar. Infelizmente, apesar da tua empolgação no texto, não me interessei por esse também, ao menos por ora. Mas fica a dica. Quem sabe um dia eu acabe me interessando, né?

    ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Mia, é uma pena! Eu tive muita resistência para começar a assistir doramas, pelo mesmo motivo que você. A sinopse sempre me parecia algo “meia-boca”, mais do mesmo. Mas, eu tenho costume de ler os comentários para ver o que as pessoas estão achando da história… e uma maioria massiva positivando as séries. Aí eu assisti meu primeiro kdrama: Boys Over Flowers. Umas ressalvas aqui e acolá, um relacionamento sério de amor e ódio ao protagonista e aí fui vendo a atuação.. Eles são bons! Deixa muito ator de Malhação no chinelo. hahaha E vilão quando é para ser vilão, meu bem, É VILÃO. Às vezes bem estereotipado, às vezes caricato, mas muitas vezes surpreendente. No início, pra te falar a verdade, eu só distinguia os caras por conta do corte e cor de cabelo. As mulheres, hoje, dificilmente eu distinguo, só as mais famosinhas, porque as outras para mim ainda são muito iguais umas às outras. Aí assisti This is my love (My love Eun Dong) e desidratei mais do que me desidratei com Andante. Solucei, até! Mas, tinha cenas que eu via e ficava de cara. “Isso acontece mesmo na Coréia do Sul?”, “Nossa, como assim na China comem raspadinha com feijão?”, “Como podem gostar de Kimchi (repolho com pó de pimenta e gengibre)?”… fui me adaptando aos costumes e jeito de contar as histórias. Tem doramas que são simplesmente fantásticos (Healer, The K2 – minha próxima resenha, BOF, DOTS, etc..) e o enredo te conquista… Andante foi surpreendente porque eu esperava que fosse algo mais light, e não foi. Escrevi tudo isso não para te convencer de nada, porque vai de gosto mesmo… mas só para dizer que já passei por isso. Eu entrei na vibe deles depois de muita resistência e, confesso, por falta do que ver na Netflix – sentia como se já tivesse visto tudo de lá. Eu me acostumei, primeiro, me adaptei à esse novo universo e hoje eu amo. Espero, de coração, que um dia se permita.. ^^ Mas, se não rolar, ainda assim, agradeço o comentário! =D

      Excluir
  11. Simplesmente maravilhoso. Uma delícia. Obrigado pelas suas indicações. Vc é 10.

    RESPONDER

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alex! Assistiu Andante graças à minha indicação? Ao que parece, sim… se foi isso, fico EXTREMAMENTE FELIZ! É um dos doramas mais fofinhos e profundos que assisti. Eu tinha obrigação moral de indicar! ^^ Fico mais feliz ainda de ter gostado!!! Volte sempre!

      Excluir
  12. Está na lista… Mas como eu sou Nutella, vou demorar pra chegar nessa… Vai se, no mínimo, depois da Odisseia Koreana (não me pergunte porque eu estou escrevendo Koreana com K… Eu também não sei! Kkkkkkkkkkkkkkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha Jô, relaxa que eu já desisti de te entender, tem tempo! Mas, salva esse na lista, sim… é diferente! ^^

      Excluir
  13. Adoro romances colegiais, mas não gosto de chorar litros kkkkk
    Vai pra lista por causa da resenha detalhada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então!!! Eu também adoro e por isso estava esperando algo normal.. mas aí, PAH! QUE TIRO FOI ESSE? Me desmontei, confesso.

      Excluir
  14. Eu adoro Doramas colegiais e depois dessa resenha que Meu Deus do céu está maravilhosa!! Rsrs…. Já está na lista para assistir, não ligo de chorar litros! hahahaha
    Valeu Rackys!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, Rê, é bom que não ligue mesmo. Porque para mim foi baque na hora que eu me vi soluçando... kkkkkkkkk

      Excluir
  15. Gisele Mateus28 de outubro de 2019 22:27
    E vamos adicionar mais 1 para a listinha...como sempre sua resenha atiçou minha curiosidade. Vale lembrar que sou sua fã neh?! Haha... Que venham mais resenhas e doramas para a minha listinha!!������

    ResponderExcluir
  16. Eu adoro Doramas colegiais e depois dessa resenha que Meu Deus do céu está maravilhosa!! Rsrs…. Já está na lista para assistir, não ligo de chorar litros! hahahaha
    Valeu Rackys!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom não ligar, mesmo, porque se for como eu, você chorará e não será pouco hahahaha Povo que gosta de sofrer, gente! hahahahaha

      Excluir
  17. Adoro romances colegiais, mas não gosto de chorar litros kkkkk
    Vai pra lista por causa da resenha detalhada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então!!! Eu também adoro e por isso estava esperando algo normal.. mas aí, PAH! QUE TIRO FOI ESSE? Me desmontei, confesso.

      Excluir
  18. Assisti Andante a algum tempo, a resenha foi tão bem escrita que me transportou para reviver várias cenas enquanto lia. Realmente Andante vale demais cada minuto.
    Parabéns, Quel!!!! Não erra uma❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre me pergunto se você é suspeita para falar, Sheila.. hahaha Mas, acho um barato você gostar tanto assim das minhas escritas! ^^ Me dá um gás especial. Muitíssimo obrigada por sempre vir prestigiar minhas resenhas!
      Quanto à Andante, acho que por ser uma série filosófica, é gostoso de viajar com ela! Talvez, essa sensação de se permitir adentrar na história é o que tornou a escrita única, modéstia à parte. ^^
      Que bom que gostou, amora! ^^ Bora rever quantas vezes forem precisas!

      Excluir

Deixem-nos saber o que achou do post! Comente aqui.

Todo site, quando desenvolvido com carinho, sem qualquer pretensão de lucro, espera algo em troca.
A única coisa que espero dos meus visitantes, além de gostarem do conteúdo, é comentarem nas postagens.
São estas pequenas coisas que não me deixam desanimar: saber que tem gente que acompanha, independente de concordar ou discordar de mim.
Então, se não for pedir muito, por favor, deixem umas blogueiras felizes! ^^

Paginação numerada



Subir