Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 03/03/21

Vamos passar por uma reformulada no Layout em breve e aí, todas as postagens que estão com probleminhas de chá de sumiço de imagens e partes do texto, vão finalmente ressurgir das cinzas como uma fênix. Também estamos vendo nossas artes, principalmente as logos usadas por nós, em produtos comerciáveis e gostaria de pedir que não roubem as imagens do site, pois todas foram compradas para serem únicas e exclusivas. O logo, a edição das capas, tudo. Se virmos espalhadas por aí, vamos processar, porque temos direito de imagem sobre elas, agora, tá? Beijos de luz!
Mostrando postagens com marcador Rackys. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rackys. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 2 de novembro de 2021

LAKORN | Wong Wien Hua Jai


Resenha de Wong Wien Hua Jai mostra que este lakorn não está de brincadeira, quando o objetivo é me tirar do sério!

Companheiros(as) de "só mais um episódio e eu já vou dormir", a resenha de hoje é de um lakorn um tanto questionável, porque logo nos primeiros episódios eu quero pegar o protagonista e estrangulá-lo com todas as minhas forças: Wong Wien Hua Jai, - Que eu não faço a menor ideia do que significa, mas fui pesquisar e descobri que a tradução é: - Rotação do Coração. Embora o nome lembre muito uma novela mexicana, devo lembrar que é um lakorn. E isso faz muito sentido, já que se não fosse por isso, eu não estaria com essa vontade de quebrar na porrada um personagem fictício. Isso, ou todas as minhas experiências com o gênero foram traumáticas, pra não falar intrigantes!


Quanto à resenha, bem, vou fazê-la de uma maneira diferente da que venho fazendo, para evitar cair no ostracismo criativo, novamente: Vou escrevê-la, enquanto assisto. E, a priori, Wong Wien Hua Jai me lembrou Kleun Cheewit (Ondas da Vida), porque não demorou muito tempo para que o sentimento de "Não tire conclusões precipitadas!" e "Mano, sério que precisava disso?" me invadisse. O que me leva a crer que minha raiva sobre o protagonista está com os episódios contados para cair no esquecimento. - Eu já falei que amo Lakorn?

Episódios: 18
Gênero: Romance / Drama
Ano: 2021
Onde Assistir: Lakorn Brasil / Infinite Dramas / Wei Fansub /  LuannaSou Translate
  • Sinopse: Bow retorna à Tailândia depois de saber que seu namorado, Pong, a traiu e engravidou Vithinee, com quem vai se casar. Vithinee é a irmã mais nova de Tos, que é dono de um vinhedo. Ele é extremamente protetor com ela enquanto ela é totalmente obsessiva e doentia. Perdida na dor do desgosto e da decepção, Bow decide ir para um bar sozinha e beber sua dor. Lá, de alguma forma, acaba em uma situação ruim - sendo drogada e quase assediada por um mau-caráter. Ela é, no entanto, salva por Tos, que consegue levá-la para um quarto privado com segurança. Tos, não querendo deixar Bow arruinar a felicidade de sua irmã - acaba usando esta oportunidade para amarrar Bow a si mesmo e diz ao pai de Bow que ele dormiu com sua filha. O pai furioso exige que se casem, a fim de proteger a virtude de sua filha.

sexta-feira, 15 de outubro de 2021

KDRAMA | Nevertheless

Olá, amantes de "mais um episódio e eu já durmo"! A resenha de hoje é de um dorama que, infelizmente, não é muito falado por aí, mesmo tendo motivos suficientes para ser aclamado. Trata-se de "Nevertheless", ou "Apesar de tudo, amor", como está no catálogo da Netflix. Ao som de Legião Urbana - "Você me veio como um sonho bom. E me assustei. Não sou perfeito!" - inicio essa resenha dizendo que Nevertheless foge um pouco dos kdramas que as dorameiras estão acostumadas e talvez isso justifique a baixa indicação dele pelos grupos afora. É um dorama indicado para um público acima dos 15 anos, contém cenas de preliminares sexuais, beijos picantes e ardentes, e uma boa dose de romance e drama. Para quem buscava por algo menos inocente nos kdramas, Nevertheless é um prato cheio. Vamos à Sinopse!


Episódios:
10
Gênero: Romance | Drama
Ano: 2021
Classificação Indicativa: 
+15 anos
Onde Assistir: Netflix | Drama Fansub | Magic Dramas

  • Sinopse: Park Jae Eon acha o namoro uma perda de tempo, mas gosta de flertar. Mesmo sendo amigável e alegre com todos, ele não persegue os outros. Park Jae Eon é um mestre dos relacionamentos vazios e sem profundidade, e não se deixa levar pelas emoções. Jae Eon traça limites firmes entre ele e as outras pessoas e não revela como se sente. No entanto, quando Park Jae Eon conhece Yoo Na Bi, ele quer cruzar essas linhas. Yoo Na Bi quer namorar, mas não confia no amor. Depois de uma experiência amarga com seu primeiro namorado, ela não acredita mais no destino. Quando ela conhece Park Jae Eon, ele tem um efeito mágico sobre ela que desafia a decisão de Na Bi de permanecer indiferente.

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

KDRAMA | Squid Game (Round 6)

Olá, companheiros(as) de "só mais um episódio e eu durmo", preparados para uma resenha cheia de "gostinho de quero mais"? Não sei se vou conseguir deixá-la a contento de todos, até porque o kdrama escolhido é um tanto problemático, mas vou tentar mesmo assim. Afinal, adoro desafios! Trata-se de ROUND 6, Squid Game (para quem gosta de um nome original) - ou ainda "uma mistura de Jogos Mortais com Jogos Vorazes" para os mais íntimos.

Este kdrama eu assisti com o meu namorado. Aliás, eu preciso dizer que ele está virando um senhor dorameiro, com direito a pipoca, "só mais um episódio" e momento "indicação do dia" para os meus mais novos familiares. - Uma graça, diga-se de passagem. Um verdadeiro sonho para qualquer dorameira e, portanto, tirem os olhos! - Mas, também, pudera! Só apresentei os melhores para ele. Na lista já constam "Vagabond", "The Heirs", "The K2", "It's Okay, to not be okay" e, enfim, "Round 6" (Squid Game). - E sim, dei essa volta toda para dizer que pedi ajuda dele para escrever esta resenha, então mãos à obra.




Episódios: 9
Gênero: Terror | Suspense | Policial
Ano: 2021
Classificação Indicativa: 16 anos
Onde assistir: Netflix
  • Sinopse: Um convite um tanto misterioso chega para pessoas que estão precisando desesperadamente de dinheiro. O objetivo? Convocá-las para um jogo ainda mais misterioso! Os 456 participantes se vêem confinados em um lugar secreto para competir uns com os outros em busca do prêmio de 45,6 bilhões de wons. Cada disputa é um jogo infantil tradicional na Coreia e os perdedores pagam o preço do fracasso com a própria vida. Agora, resta saber: quem será o grande vencedor da competição? E quem está por trás desse jogo?

domingo, 12 de setembro de 2021

EU ♥ DORAMAS | Um dos maiores portais sobre Doramas e Cultura Asiática do Brasil.

Fala, dorameiros(as) do meu Brasil, como vocês estão? Talvez eu esteja exagerando e puxando sardinha para o nosso lado, mas fato seja que somos um dos maiores grupos de doramas do Brasil no Facebook e um dos sites de resenhas de doramas mais visitados - oremos - e rankeados pelo Google. - Isso por si só deve ser alguma coisa, né? 


Mas este texto não foi bem para falar sobre o que somos, então, de antemão, já vou pedindo desculpas pelo título. Na verdade, queria informar a todos que nosso site está passando por diversas reformulações.

terça-feira, 2 de março de 2021

LAKORN | Kleun Cheewit

Olá, companheiros(as) de "só mais um episódio e eu durmo"... Quanto tempo! - Hiatus criativo é, realmente, uma merda, mas você já teve inflamação no Túnel do Carpo? Não se preocupem, tô em overdose de fisioterapia, mas estou bem. - Enfim, já tem um tempo que quero escrever esta resenha, mas me vi travada de uma forma que não sei bem explicar como. Essa Pandemia mexeu demais com o meu psicológico, atacou a ansiedade - não, não foi pessoal (indireta mode on) - e o resultado foi esse bloqueio e minha ausência por aqui. Mas, cá estou de volta, trazendo uma indicação de um Lakorn que se tornou um xodózinho para mim: Kleun Cheewit.
 

Gênero: Drama | Romance
Episódios: 15 (de 1h e lá vem história)
Ano: 2017
  • Sinopse: Jeerawat (Urassaya Sperbund) é uma famosa atriz e modelo. Sua mãe casou-se com um homem rico, que cobiça Jeerawat como mulher e futura esposa. Após ele tentar drogá-la, ela consegue fugir mas atropela uma jovem na estrada, que mais tarde morre no hospital. A jovem era noiva do advogado Sathit (Prin Suparat), que promete vingar-se de Jeerawat por tê-la matado. O padrasto e a mãe de Jeerawat, se utilizam de sua influência para esconder todas as evidências, mas Sathit decide perseguir e incomodar Jeerawat de todas as formas, a fim de conseguir provas que a incriminem ou uma maneira que faça com que ela confesse o que fez. Durante a convivência explosiva entre Jeerawat e Sathit, ambos desenvolvem sentimentos, mas a sede de vingança ainda é forte e o domina.
 
Separa o milho de pipoca e já deixe na panela com margarina, porque se depois da Resenha, você não quiser assistir Kleun Cheewit (pela primeira vez ou de novo) é porque eu perdi a mão, mas pelo menos você vai comer uma boa pipoquinha enquanto termina um outro dorama da sua lista interminável - que eu sei que você tem.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

APRESENTAÇÃO | O que é Kpop? + Dicionário dos termos mais usados.

Digamos que este seja o ponto de partida para quem acabou de chegar no Kpop e não sabe por onde começar para conhecer este tão vasto mundo.


O QUE É KPOP?


Primeiramente, saiba que o "Kpop" não é um gênero musical, mas um conceito. Isso porque abraça vários gêneros, como um estilo híbrido, tais como o pop, o rock, o hip hop, o rap, o R&B, o eletrônico - EDM (Eletronic Dance Music), a performance e outros estilos audiovisuais que se misturam para criar uma tendência mundial de sons inovadores. O próprio "pop coreano", como costumeiramente vemos descreverem o "kpop", na Coreia, é chamado de gayo. Este, sim, é um estilo musical.
Sem mais delongas, vamos conhecer - e devorar - o Kpop?


sexta-feira, 12 de junho de 2020

KDRAMA | The King: Eternal Monarch

The King: Eternal Monarch marca a volta do Lee Min Ho nas telinhas. E isso é importante por quê? Porque meu primeiro Oppa, nesse mundo dorameiro, foi Lee Min-Ho. Não é a primeira vez que resenho um dorama dele. Só aqui no site, tenho resenhado Boys Over Flowers (que, oh glória, voltou para a Netflix) e The Heirs (que chegou recentemente, amém). Considero o Lee Min-Ho um ator excepcional - e me desculpe se você não. - Mas, minha amiga Renata não me deixa mentir. Okay, surtado esse tanto, vamos ao que interessa.
Depois de City Hunter, Personal Taste, The Legend of The Blue Sea, Lee Min-Ho serviu o exército e o seu retorno foi motivo de euforia em Hallyu todinha.. - Porque, para quem não sabe, ele é dono dela todinha! Lembro de comemorar como se eu tivesse ganhado na loteria, mas deixemos a vergonha alheia de lado, porque com o Onew eu vou surtar ainda mais.. - O fato é que, preciso dizer: Meus amores, eu fico preocupada com meus Oppas servindo o exército sul-coreano, com aquele loucão no andar de cima, mas esse raio de serviço obrigatório só fez bem ao Lee Min-Ho! Vamos aos fatos: Ele voltou mais encorpado, com mais cara de homão da porra, com rosto de gente adulta bem vivida e com sede de fazer um doramão pra ninguém esquecer. E não é que ele conseguiu? Veio com The King: Eternal Monarch, sentado num cavalo branco, meio que convidando qualquer mulher sonhadora a galopar com ele (com, e não nele, tá?) e a acreditar, novamente, em Contos-de-Fada.
É, eu não brinquei com o lance do cavalo branco. Ele, realmente, vem ao nosso encontro, em cima de um, parecendo um príncipe encantado... Devaneios à parte, - e tentando tirar da minha cabeça o funk do "senta no cavalo só pra levantar o rabo"vamos logo para a Sinopse, antes que eu diga mais besteira.


Gênero: Romance | Mistério | Ficção
Episódios: 16
Exibição: 2020
  • • Sinopse: Lee Gon (Lee Min-ho), um atual Imperador do Reino da Coréia, tenta atravessar a barreira para uma realidade alternativa, onde a República da Coréia existe no lugar do Reino. Ele se depara com a detetive Jung Tae-eul (Kim Go-eun), que ele parece já reconhecer de um crachá que ele obteve durante o momento mais triste de sua infância: o assassinato de seu pai. O meio-tio de Lee Gon, Lee Lim (Lee Jung-jin), que assassinou o rei anterior, Lee Ho (pai de Lee Gon), está escondendo e montando exércitos enquanto percorre os dois mundos paralelos.

quarta-feira, 8 de abril de 2020

KDRAMA | Vagabond


Já tem um tempo que não tenho inspiração para escrever alguma resenha decente, então, espero que a mesma empolgação que eu tive ao assistir Vagabond (Retaliação, em português) eu consiga passar para o papel. Os últimos doramas que assisti, com exceção de "Pousando no Amor", não haviam me motivado ou eram muito "mais do mesmo". Eu estava mais para "Poxa, Coreia!" alimentando meu hiatus criativo do que, de fato, escrevendo. Mas não custa tentar, porque Vagabond realmente mereceu um esforço meu.



Gênero: Espionagem / Ação / Suspense / Romance
Episódios: 16
Exibição: 2019

  • Sinopse: Cha Dal Gun (Lee Seung-gi) é um dublê que acaba se envolvendo em uma grande conspiração devido a um acidente de avião no qual 221 pessoas morrem, incluindo seu sobrinho de 11 anos. Go Hae-ri (Suzy) é agente do Serviço Nacional de Inteligência, que escolheu a vida de funcionária pública para sustentar sua família, mas acaba se tornando uma agente disfarçada. Juntos, eles tentam desvendar o mistério do vôo B357, que partiu de Incheon para Marrocos e não chegou ao seu destino.

quinta-feira, 26 de março de 2020

ESPECIAL | Parasite

Não, esse texto não é sobre saúde ou um artigo sobre parasitologia. Apesar de ser um assunto extremamente importante (principalmente nos dias atuais), esse texto é sobre cinema. Mais precisamente, sobre Parasite, o filme sul-coreano que venceu em quatro categorias do Oscar 2020, e teve seu diretor, Bong Joon-Ho, consagrado na noite da maior premiação da indústria do cinema.
Depois de nos recuperarmos das grandes vitórias de Parasita na 92ª cerimônia do Oscar, realizada no Dolby Theater, em Los Angeles - Califórnia, veremos como esses acontecimentos vão reverberar, daqui para frente, na indústria do Cinema.


Gênero: Drama
Exibição: 2019
Ganhador do Óscar: 2020

  • Sinopse: Toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo em um porão sujo e apertado, mas uma obra do acaso faz com que ele comece a dar aulas de inglês a uma garota de família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe e filhos bolam um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custam caro a todos.

sábado, 25 de janeiro de 2020

EXO | Chen anuncia seu casamento e movimenta a discussão sobre a Cultura Coreana


A semana mal começou e um acontecimento tomou conta das redes sociais. Kim Jong-dae (Chen) anunciou que vai casar e que sua noiva está grávida. Ele postou uma carta escrita de próprio punho no Lyns (aplicativo oficial do fã clube do grupo), dando a notícia e deixando os fãs surpresos.

sábado, 11 de janeiro de 2020

SuperM | O retorno da turnê “SuperM – We are the Future”

Algo no ar diz que 2020 será o ano do SuperM. - Ou, sou eu, mera fã quem está quase certa sobre isso. - Mas, pelo menos, é o que a indústria promete. Em outubro, o super grupo 'SuperM', formado por 4 (quatro) outros consolidados grupos do mundo do Kpop, finalmente debutou em um palco montado em frente ao prédio da Capitol Records (Hollywood), empresa com quem a SM Entertainment firmou parceria para o SuperM. - Como contei aqui.
Apenas 8 (oito) dias depois de sua estreia - falei aqui - o SuperM havia ganhado o 1º lugar no chart da Billboard 200 (o mais difícil e concorrido) e muitos outros gráficos da revista semanal estadunidense especializada em informações sobre a indústria musical. Em alguns, permanece no chart da BB200 até hoje, oscilando nas posições. E se manteve em 1º lugar por 9 semanas consecutivas, no World Albuns Music, caindo para o 2º na décima semana e voltando para o 1º na 11ª semana.


segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

ESPECIAL | A superação do Kim Woo Bin

Eu não saberia lidar com o fato de não falar sobre o Kim Woo Bin, por aqui. Primeiro, porque o acho um excelente ator, sendo ele uma participação especial (To the beautiful you) - dorama com o Choi MinHo do SHINee. - Ou protagonista secundário (The Heirs). Ou, ainda, personagem principal (Uncontrollably Fond). Segundo que ele, finalmente, venceu e superou a mais difícil batalha de sua vida: a luta contra o câncer. Que, no caso dele, era raríssimo, o que o torna, duplamente, um vencedor! E, por último, pela pessoa incrível e guerreira que ele é.  E que comece a primeira parte do:

Especial destinado ao Kim Woo Bin. *-*


segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

KMOVIE | Battle of Jangsari

Battle of Jangsari é um Kmovie (filme coreano) que narra uma parte real da história da Guerra das Coreias que, por algumas décadas, esteve em segredo de segurança. Não é novidade que o SHINee esteja em hiatus por conta dos membros que estão servindo o exército sul coreano. Choi MinHo, pouco antes de se alistar em 15 de Abril de 2019, esteve gravando o filme Batlle of Jangsari. - Curiosa ou coincidentemente, Minho se ofereceu para servir a Marinha e ficará no exército coreano até 14 de Novembro de 2020. - E é justamente sobre este filme, lançado teatralmente na Coreia do Sul em 25 de Setembro e nos EUA em 4 de Outubro, pela Well Go USA., do qual Minho foi um dos personagens principais, que vou falar, hoje.



Battle of Jangsari é o segundo filme de uma trilogia, contando como primeiro, Operation Chromite, lançado em 27 de Julho de 2016, que embora apresente uma versão fictícia da histórica operação de inteligência militar da CIA / EUA, é baseado em fatos reais de antes da operação de pouso. O segundo filme irá contar a comovente e corajosa operação de pouso na praia de Jangsari.

Origem: Kmovie
Gênero: Guerra / Ação
Direção: Kwak Kyung-taek
Produção: Taewon Entertainment 
Distribuição: Warner Bros
Duração: 103 minutos
Exibição: 2019

  • Sinopse: Para quem gosta de filme de guerra, este é um prato cheio. Baseado em fatos reais, Battle of Jangsari conta a história de um grupo de 772 estudantes soldados, treinados por apenas duas semanas, e com idade média de 17 anos (no cálculo coreano) que realizaram uma importante operação de desvio na praia de Jangsari, na vila de Yeongdeok, para atrair a atenção norte-coreana de Incheon, durante a Guerra das Coréias, em 1950. Eles arriscaram suas vidas para ajudar a garantir o sucesso da posterior Batalha de Incheon.

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

SHINee | Shiny Fundation e o apelo dos shawols sobre a conta do JongHyun no Twitter.

Do apelo dos shawols ao agradecimento inesperado que nos encheu de lágrimas nos olhos!

Eu não me canso de falar de que faço parte de um dos fandoms mais maravilhosos da Era KPOP. Em Dezembro de 2017, o SHINee World sofreu uma enorme e imensurável perda com a morte do Jonghyun e isso abalou o kpop numa escala indescritível. O SHINee é um dos grupos mais famosos da indústria e, na época, se preparava para comemorar 10 anos de carreira. Para falar a verdade, aprendi muito com os meninos e com o fandom sobre "como superar uma perda". - Eu explico aqui e um pouco, neste link, também.

Memórias


Quando a NASA noticiou que levariam uma playlist para a Lua, os shawols se mobilizaram para fazer com que fossem acrescentadas nela as músicas "Selene 6.23" e "Moon". Ambas as músicas foram escritas pelo Jonghyun: a primeira para o álbum do SHINee, The Misconceptions of You, e a segunda para o seu álbum solo, She Is.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

SuperM | Do debut ao topo das paradas na Billboard 200: o trajeto percorrido e os obstáculos no caminho.

Desde seu anúncio oficial, o SuperM vem enfrentando grandes batalhas na Indústria Musical. Como falei neste artigo, o SuperM foi criado a pedidos da Capitol Records, a partir de 4 (quatro) grandes outros grupos da SM Entertainment, tendo em sua formação o Taemin do SHINee, o Kai e o Baekhyun do EXO (este, escolhido como o líder do SuperM), o Mark e o Taeyong do NCT e o Lucas e o Ten do WayV.


Muitas dúvidas surgiram e preocuparam os fandoms destes grupos. Eles se questionavam se os grupos originais seriam prejudicados com a formação deste super-grupo.
No artigo em que falei do SuperM, deixei claro que esta era uma preocupação infundada, uma vez que já havia sido esclarecido que os grupos originais teriam preferência sobre este e que, muito embora fosse, de fato, um novo grupo, as promoções ocorreriam, principalmente, no mercado fonográfico dos EUA e, em segundo plano, na Coreia do Sul, sem atrapalhar as promoções dos grupos originais.


Mesmo parecendo óbvio que a intenção desta parceria entre a Capitol Records e a SM fosse fazer do SuperM, uma "Super Unit", alguns fãs não aceitaram muito bem a ideia e pediram o 'disband' do grupo (o fim definitivo) logo após o seu anúncio oficial.
As empresas tentaram controlar a repercussão negativa lançando lives dos membros do SuperM, no Instagram, onde eles claramente pediam apoio aos fãs e mostravam a química já existente entre eles. - Aliás, devo agradecer às empresas, que fizeram o Taemin gostar da coisa e não só fazer um instagram, coisa que nós, shawols, esperávamos há 11 anos, como também fazer um monte de lives depois disso, embora ainda precise aprender a salvá-las rsrs. - Para alguns fandoms, isso foi suficiente para acalmar a ansiedade e a preocupação. Para outros, nem tanto.
Muitos fãs, ainda, preferem entrar em discussões com a SM, acerca do grupo original, exigindo maior investimento, sem aparentemente entenderem que quem está investindo pesado no SuperM é a Capitol Records, e outros, pior ainda, preferem as brigas entre si sobre "quem está promovendo quem", numa disputa de egos - que nem vale a pena enaltecer por aqui - esquecendo-se que todos começaram do zero e foram trainees na mesma empresa, e que também receberam ajuda, de uma ou outra forma, dos grupos já consolidados na indústria musical coreana quando debutaram.


De todo modo, toda a repercussão negativa não foi o suficiente para acabar com o SuperM, antes mesmo dele começar. Em 4 de Outubro de 2019, nos EUA, o SuperM oficialmente debutou (estreiou, na linguagem do Kpop) e abriu o seu caminho para o mercado Ocidental e para os outros grupos que o compõe.
Como eu disse, acima, ao aceitar a parceria com a Capitol Records, o Lee SooMan (co-fundador e presidente da SM) fez uma jogada de mestre: Ele não só alcançou o objetivo do SuperM, como um super-grupo que se lançou como "os vingadores do kpop", como promoveu os grupos envolvidos em sua criação, através desta "super-Unit". 
Para entenderem o que eu quero dizer, vou explicar três importantes pontos: O que são Units, o conceito de "Avengers of the Kpop" e a "Sinergia Diferente do Grupo" prometida pelos parceiros 'Capitol Records' e 'SM Entertainment'. 

domingo, 1 de setembro de 2019

ESPECIAL | Permita-se apreciar, se envolver e sentir.

Todo dorama, assim como toda música, toda vivência, toda experiência amorosa, cada escolha, cada queda, enfim, como tudo na vida, tem a sua essência, o seu aprendizado, ou aquela coisa que toca o coração. Eu não estou falando de sentimentos, ainda, mas de alguma lição, algum aprendizado, alguma reflexão. Nada em nossas vidas acontece por acaso! E partindo por esse princípio, resolvi escrever sobre isso, por aqui. 

Paisagem: Descendants of The Sun
Muitas pessoas se precipitam perguntando se tal dorama termina bem, se tal dorama tem um final feliz, e se esquecem de aproveitar o percurso, o enredo, os personagens. Oras, nem todo filme de romance será como Uma Linda Mulher, ele também pode ser como Diário de Uma Paixão e não decepcionar. Ou mesmo como Titanic, cheio de altos e baixos onde o casal principal é só um mero detalhe. Pergunto: "quem é que decidiu que para ser um filme bom, ele tem que terminar feliz?" O que é felicidade? Viver a vida intensamente, ao lado da esposa a quem ama, "na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separem", ou um final onde um homem com medo de altura vem numa limusine branca, resgatar a donzela de sua própria casa no quarto andar, vencendo o preconceito dela ter atuado em boa parte da sua vida, vendendo o próprio corpo? Não estou diminuindo os enredos, apenas mostrando que "um final feliz" é relativo. Por isso, ao ler um comentário da minha amiga Gisele, me inspirei em fazer este post. O comentário dela refere-se principalmente aos doramas, mas parafraseando-a podemos englobar todas as obras de arte, assim:

domingo, 25 de agosto de 2019

KDRAMA | The Heirs

The Heirs é aquele tipo de dorama que te prende do início ao fim. Claro, se você não for aquele tipo de pessoa que droppa uma história toda, por conta de uma cena que, talvez, você faria diferente. - Mas, como não somos roteiristas, sigamos. - É o tipo de dorama que te traz um enredo não muito inovador, mas ao mesmo tempo, peculiar. Um dorama onde você se comove com a atuação do Lee Min Ho e Park Shin Hye, que não podemos negar, são um espetáculo, mesmo que, às vezes, dê um desespero olhar para os beijos que rolam (n)daquele monumento coreano que é dono da Hallyu todinha e que está, simplesmente, fantástico! - E, sim, falo do Lee Min Ho assim, porque falar mal dela é clichê pra caraio! - Um dorama em que você se apaixona pelo casal principal, pelo processo de amadurecimento de alguns personagens, pelo Kim Woo Bin... de novo... e mais uma vez... e repetidas vezes... E por assim vai... Mesmo ele sendo um belo (belo mesmo) dum idiota (já disse belo?) mimado.
Por que digo tudo isso? Porque, a princípio, você acha que a história vai rodar apenas em torno dos protagonistas, e quando você percebe, você já falhou miseravelmente. - E esse, é mais um dos motivos dos quais eu me apropriarei para indicar esse Kdrama. 



O drama já tem 6 anos e, muito embora não seja nenhuma novidade no mundo dorameiro (do qual faço parte e por isso, espero deitada, para não cansar muito, uma segunda temporada que eu sei que é improvável ter, mas não custa sonhar), é um dos que faço questão de resenhar, mesmo com muito medo de me alongar. Então, sem mais delongas...

Gênero: Drama / Romance Adolescente / Colegial
Episódios: 20
Exibição: 2013

  • Sinopse: Kim Tan (Lee Min-ho) é um herdeiro bonito e rico de um grande conglomerado coreano que é enviado para estudar nos Estados Unidos, como forma de exílio, a pedido de seu irmão mais velho, Kim Won (Choi Jin-hyuk) que planeja tudo para assumir os negócios da família. Enquanto isso, nos Estados Unidos, Kim Tan esbarra em Cha Eun-Sang (Park Shin-hye), que chegou da Coreia do Sul em busca de sua irmã mais velha. Lentamente, ele se apaixona por ela, sem saber que ela é a filha da empregada da família, que por sua vez é muda. Quando a noiva de Kim Tan, Rachel Yoo (Kim Ji-won), chega para trazê-lo de volta para a Coreia, o seu coração fica dividido entre o amor e o dever. Enquanto isso, Rachel e seu futuro meio-irmão e ex-melhor amigo de Kim Tan, Choi Young-do (Kim Woo-bin) vão para a mesma escola que Kim Tan e Eun-Sang, e Young Do começa a gostar de Cha Eun-Sang. Problemas surgem quando os herdeiros percebem as diferenças entre o dinheiro e o mundo real.

sábado, 10 de agosto de 2019

SuperM | Taemin foi anunciado como membro do novo grupo da SM em parceria com a Capitol Records Music

Desde o dia 2 de agosto de 2019, vários portais afirmaram que a empresa SM Entertainment, estaria planejando lançar um grupo composto por membros de outros grupos da própria empresa. Realizado pela parceria entre a SM e a Capitol Music Group, no dia 7 de Agosto de 2019, o novo grupo, SuperM, foi anunciado como The Avengers Of K-Pop. Embora as escolhas do nome e da chamada não tenham tido uma boa recepção, a ideia é inovadora. O que, talvez, poucos saibam é que "Super" refere-se à "impressionante sinergia colaborativa dos artistas talentosos envolvidos", enquanto "M" significa "matriz" e "mestre".


O "SuperM" foi vendido como um "Super Grupo", diferente dos demais, que não substitui os originais, mas não é como qualquer Unit (subgrupo promocional do principal). Para quem não está entendendo nada, vamos por partes.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

CULTURA ASIÁTICA | Notícia: Kocowa chega ao Brasil, em parceria com o Viki, abrindo o mercado de streaming sul-coreano.



Quem acompanha nossas resenhas e notícias de Doramas, deve ficar feliz com esta novidade! É que, desde que o Viki anunciou a parceria com o Kocowa, muitas pessoas estavam se perguntando de que tipo ela seria, uma vez que as legendas proporcionadas pela plataforma, integrada ao Viki, traziam os doramas, filmes e programas de variedades com legendas apenas em inglês.


Se você é novo neste universo, então, vem que eu te explico tudo em detalhes!

sábado, 27 de julho de 2019

JDRAMA | Good Morning Call

Sempre tem um dorama que se a gente não falar dele, não nos sentimos completos. Muito antes de falar em Goblin - que será um dos próximos que resenharei - senti que precisava falar de Good Morning Call para tentar dar fim ao hate que rola em cima dele e, quem sabe, trazer uma nova perspectiva a quem insiste em olhar o protagonista com maus olhos. Desta vez, não vou dizer que gostar dele é uma questão subjetiva - porque gosto é igual cu e cada um tem o seu. - Não! Hoje, vou arriscar dizer que é preciso examiná-lo, primeiro. É preciso se despir de estereótipos, se colocar no lugar dele, não do da mocinha, se aprofundar na personalidade dele e na época em que foi escrita a história. Só assim serão capazes de me entender! E, antes de concordar ou não comigo, é importante, pelo menos, acompanhar o raciocínio... Os desafio a analisarmos Good Morning Call juntos!



Empatia não é se colocar no lugar do outro com a nossa cabeça e a nossa visão de mundo. Empatia é, na verdade, a capacidade de colocar no lugar do outro com a cabeça do outro. Com essa resenha, vamos mergulhar na personalidade do Uehara e, só quando a definirmos por completo, nos focaremos na personalidade da Nao. Assim, ficará fácil entender a minha posição perante este dorama e o relacionamento deles. 
Primeiramente, é preciso tirar da nossa cabeça que todo personagem masculino que ousar ser o protagonista, tem que ser perfeito, porque não tem. Particularmente, eu até prefiro quando não são. Afinal, tudo o que é perfeito demais, você desconfia, porque sabe que não existe. Caras como o Uehara existem aos montes, mesmo que você não tenha tido nenhum tipo de experiência em sua vida amorosa com o tipo dele. Mas, antes de nos aventurarmos a mergulharmos em suas personalidades e temperamentos, vamos à sinopse:

Gênero: Comédia Romântica Adolescente
Episódios: 17 / 10
Exibição: 2016 / 2017
  • Sinopse: A adolescente Nao Yoshikawa mudou-se para seu próprio apartamento 305 na cidade, quando seus pais voltaram ao país para administrar a fazenda da família. No entanto, ela logo descobre que Hisashi Uehara, um colega de boa aparência, também está se mudando. Percebendo que eles foram enganados em alugar o mesmo apartamento, eles concordam em se tornar companheiros de quarto, a fim de fazer o pagamento do aluguel. A história segue suas aventuras enquanto eles tentam manter sua coabitação em segredo de seus colegas, com Nao desenvolvendo sentimentos românticos por Hisashi quando ela o conhece melhor.

Paginação numerada



Subir