Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 04/08/20

Oi, gente, o servidor atualizou e, com ele, algumas postagens tiveram trechos que tomaram um chá de sumiço. Estou tendo de atualizar tudo, então se virem alguma coisa, podem comentar (usando uma conta Google) nos comentários dos posts, okay - que assim, sou notificada (porque quando comentam pelo face, não aparecem para mim, infelizmente). Ah! Algumas imagens também tomaram chá de sumiço e outras postagens perderam a formatação. Mas, com o tempo, tudo se ajeita, né...
Desculpem o transtorno!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

ONEW | VOICE: o primeiro álbum solo


Quase onze anos após estar à frente de um dos grupos de K-Pop mais famosos e respeitados da Coreia do Sul, os fãs de SHINee foram surpreendidos com a notícia de que o líder Onew lançaria seu primeiro álbum solo. 
Já tem um tempo, desde que me decidi fazer um review de VOICE, o primeiro álbum solo do Lee Jin Ki, ou como é mais conhecido, Onew, do SHINee. Curiosamente, acabei ganhando inspiração ouvindo um solo antigo dele, para o kdrama “To the Beautiful You”, inspirado em Hana Kimi (Hanazakari no kimitachi – mangá), onde seu amigo e companheiro do SHINee, Choi MinHo foi protagonista. 
Em um programa coreano (Last 48h), onde os convidados devem agir como se aquelas fossem suas últimas 48 horas, MinHo acabou confessando ao Onew que “In Your Eyes” também o inspirava, tanto quanto o tranquilizava e o dava forças para fazer o seu melhor. E, sinceramente falando, a voz do Onew tem essa capacidade de afetar o mais íntimo da gente. Voice seguiu a mesma linha para mim... 



Então, já dá para imaginar como todos os MVPs (apelido dado aos fãs do Onew, inspirado em um trecho de Replay onde o Jinki canta o verso “noona, você é minha MVP”, que significa “pessoa mais importante”), shawols e fãs de sua voz, ficaram ansiosos pelo seu debut solo, certo?
O álbum lançado no dia 5 de dezembro de 2018 foi deixado como um presente de “despedida” ou de “hiatos” para os shawols, já que nosso amado líder se alistou no exército coreano – serviço obrigatório por lá - no dia 10 do mesmo mês. O mini-álbum conta com sete faixas, sendo a faixa título BLUE. Por ser um álbum tão rico em detalhes, precisei chamar minha amiga Victória para me dar uma mãozinha para fazer este review, uma vez que tem muita referência no MV de Blue sobre as coisas que ele passou e pensa, mas também na poesia que traz no restante das músicas.  - O curioso é que, quando eu a avisei de minha inspiração de hoje, a playslist do spotify dela deu um salto de Want para, justamente, In Your Eyes, aleatoriamente... Foi o destino.


Eu sempre disse que Onew era um artista completo, pois bem...
Decidimos começar com a faixa-título: BLUE. Todas as observações e impressões, aqui expressas, claro, são estritamente pessoais, pois há muitas formas de interpretar o MV de modo que cada um o lê de forma diferente.

"Parece que o MV está cheio de significados escondidos!" - K.Will

Blue foi lançado às 7 horas da manhã (horário de Brasília) no dia 5 de dezembro, já com o MV, e eu me lembro de ter acordado 5 minutos antes do despertador tocar, tamanha ansiedade a minha. A Vicky me contou que com ela foi parecido. Inclusive, a imagino chegando ao trabalho com os olhos inchados, bem como os meus ficaram durante e depois de ouvi-la a primeira vez e todas as outras mil vezes num looping quase que infinito. Há emoção na música e nem eu, nem ela, precisamos da tradução para percebermos isso. Como eu disse antes, e tenho certeza de que ela concorda comigo, a voz do Onew traz emoção naturalmente, mas em Voice, dava voz à sua alma.


~BLUE

O MV começa e a primeira coisa que me prendeu foram as cordas do violino e o dedilhar do piano. Talvez, por estar sempre rodeada por músicos, eu tenha me tornado um tanto quanto sensível a instrumentos de corda. Ou, talvez, eu só seja realmente apaixonada pelo violino como instrumento, em particular. Seguida pelas imagens de uma casa, que parece voltar aos tempos de outrora, quando tudo parecia familiar...


Não demora muito e a voz suave e tão poderosa se ergue. Eu lembro, exatamente, da sensação de ouvir essa música às sete horas da manhã, ainda na cama, de pijama. Lembro de sentir minha garganta se fechar, não como se eu o quisesse ouvir, mas como se ela me pedisse isso. Ouvir o Onew cantar é como deixar uma porta aberta: a brisa entra, se instala e toca tudo ao seu redor. É algo muito além de voz e acordes prontos, ou de uma letra que preenche espaços em branco. Era hora do líder contar sua história!
À medida em que o MV avança, nota-se uma sequência de ocasiões que, se bem observadas, casam perfeitamente com os últimos acontecimentos relacionados à vida pessoal e profissional do Onew. Por esse motivo, irei listar somente aquelas que maior me causaram impacto:
O começo de um MV pode dizer tudo, ou em alguns casos, quase nada sobre o que esperar com base na letra que nos foi dada. Mas, curiosamente, Blue não me permitiu isso. Partindo desse pressuposto, foi como estar suspensa no ar. Ele mostra o espelho e a parede "voltarem ao tempo", um quarto sombrio e ao mesmo tempo aconchegante, vários relógios dispostos no cômodo, quadros colocados de maneira aleatória nas paredes e uma janela que ilumina tudo à sua volta.


Para quem acompanha o SHINee, seja solo ou como um grupo, deve ter notado, ou não, a escolha de palavras feitas no primeiro e último parágrafo da música "푸른 빛" (pureun bit) seguida por “푸른 밤"(pureun bam). Talvez, por já tê-las ouvido tantas e tantas vezes, o impacto veio com mais intensidade mas, se assim como eu, você ouviu o JongHyun saudar seus ouvintes, noite-após-noite, na Blue Night, possa ter sentido o mesmo que eu senti. Ou, talvez não. Mas, vamos em frente e fighting!
Embora Blue não tenha sido originalmente escrita por Lee Jinki, e sim pela letrista de ouro da SM, Kenzie, com arranjos de Rocoberry, é impossível dizer que não há impressões pessoais impostas ao longo do MV. De gênero R&B, inspirado no jazz pop, comparando os sentimentos de solidão com a vastidão do mar, mais do que isso, ela percorre recantos ainda não vistos de um artista incrível. Na janela aberta, uma estrela cadente desenhando o céu horizontalmente, meio que nos dizendo que "segue sempre em frente".


“Luz azul 
Você se assemelha a mim 
Sempre balançando com as ondas” 

Parando para pensar, agora, meses após o lançamento do MV, enxergo esse verso de uma outra forma. Ele não está simplesmente expondo um sentimento como uma conversa com um eu lírico, que a todo instante vê a eminência de se estar sempre à deriva assim como uma garrafa em alto mar mas, talvez, seja uma forma de dizer o quão adaptável ele pode ser à situações adversas, deixando com que seja facilmente conduzido pelas circunstâncias que o acompanham, e demonstrando - por que não? - uma instabilidade emocional.


“O fim em você, 
quando seus pés tocam o chão. 
Expire e pense outra vez”

Três linhas, um punhado de palavras e um sentimento que dificilmente vou conseguir descrever. Onew canta sem dificuldade ou agitação, exatamente como controla o tempo da música. A forma com que as palavras soam em sua voz, na cadência com a qual ele se apresenta despreocupado, quase desinteressado, quando o faz sem o mínimo de esforço, sentindo o gosto das palavras na língua deixa claro que o senso de responsabilidade é uma constante.


Talvez, se olhássemos somente para a imagem, a leitura seria outra: a de um diamante refletido em 4 outros espelhos, rememorando "Our Page", quando na verdade, também mostra, e de maneira poética, que ser líder vai muito além de ser um irmão mais velho, ou um conselheiro. Carregar o peso de tal posto se equipara ao fato de lidar com algo tão belo e frágil quanto um diamante, um corpo, cinco pessoas, e mais que isso, demonstra que ele têm ciência de que tudo quanto fizer ou falar, será refletido nos membros que integram o grupo e aos seus fãs.

“Neste momento silencioso, eu sinto sobre mim 
eu entendo a alegria da solidão. 
Noite azul, 
O que está me chamando a distância, é luz ou escuridão?” 

Um dos pontos altos, e que causam um segundo impacto, é a facilidade assustadora com a qual Onew é capaz de migrar do imensamente melancólico para o extremamente emocional e expressivo. No verso da frase “neste momento silencioso, eu sinto tudo sobre mim”, se refere justamente ao período de hiatus (em decorrência à falsa acusação de assédio que sofreu) em Agosto de 2017: o caos e a tranquilidade de se estar só em confronto com sentimentos complexos e de difícil compreensão reforçam ainda mais o fato de que ele sabe, exatamente, o que está falando, sobre o que está falando e para quem está falando.
O orquestral sombrio, somado à sensibilidade lírica impressa em cada nota, faz com que eu saiba exatamente que tipo de artista solo ele quer ser. A dúvida sobre qual rumo seguir é algo notável à medida em que o MV avança, onde podemos, mais uma vez, notar a presença da estrela cadente indicando uma direção: um singelo “olhe para frente”. O receio de se seguir uma direção oposta ao habitual é comparado à luz e às trevas em um universo desolado.


“O mar que cintilava de dia,
hoje está escuro como um breu” 

Não é segredo para ninguém que muito raramente a SM deixa às claras as mensagens subliminares por trás dos MVs de seus artistas. Curiosamente, Blue renega de forma quase inconsciente esse fato. Sentir o soco no estômago não diminui em nada o desejo de proteger aos outros mais que a si mesmo. Aqui, na forma representativa de peixes, Minho, Key e Taemin se exibem de forma escancarada uma fragilidade de se estar exposto ao olhar de todos e a necessidade urgente de proteger os que restaram em meio a um oceano verde água em luto. (Referência à Good Evening? Provavelmente.)
A dualidade nos versos e na voz do Onew me trazem a paz em meio ao caos, junto com a sensação de que, mesmo perdido, ainda há coisas pelas quais se deve lutar e pessoas para proteger.


“Mas eu sei que caminho eu devo seguir, 
Não há nada que eu deva temer” 

Eu poderia dizer muitas coisas sobre isso, ou poderia facilmente divagar sobre as milhões de coisas que se passaram na minha cabeça – e na de grande maioria dos fãs – ao se deparar com essa imagem, mas vamos deixar isso para o final. Rosas brancas tem diversos significados por si só, representam pureza e luto em vertentes que se chocam, mas aqui elas representam única e exclusivamente, o que eu acredito ser, o JongHyun: pétalas vivas e brilhantes que, em si, possuem a raiz morta. Dizem, de forma velada, que mesmo que uma flor caia, sua essência permanece viva para sempre, ainda que protegida. Não se pode fazer o mesmo quanto aos julgamentos e falácias de terceiros. Mas mesmo que pesaroso, ele vai seguir em frente.


De volta ao refrão, a familiaridade na forma de se portar e se vestir dos atores no MV fizeram com que eu me questionasse se ele sofreu represálias, se foi tratado de forma rude ou visto com maus olhos não só pelo público, ou como idol, no seu ramo de trabalho. Uma curiosidade é a falta de haver um “coração” no peito da garota, o que sugere que eles fecham os olhos para a verdade, incapazes de enxergar o que realmente acontece a sua volta, afinal, retrata "uma mulher sem coração". Quanto a sentimento ou sofrimento de terceiros, o julgamento vindo de olhos, mesmo que vendados, faz com que o Onew se sinta diminuído, reforçando a teoria de que ele se sente sendo julgado novamente.

"Dentro de um ciberespaço anônimo, seus olhos estão cobertos e seus olhares focados em outras pessoas." - Onew

Em 12 de agosto de 2017. o Onew se envolveu em um incidente numa casa noturna no distrito de Ganganam, em que foi acusado de assédio sexual por uma mulher que alegou ter sido “tocada indevidamente” por ele, que estava bêbado e se desequilibrou. As câmeras de segurança do local registraram as duas vezes em que ele se segurou nela para recuperar o equilíbrio e que havia pedido desculpas ambas as vezes. Confirmando o depoimento dado por Onew, a denúncia foi retirada e ele absolvido.


Nessa linha de raciocínio, entendo como os pais vendem a imagem do Onew aos seus filhos após tudo o que se passou. Pessoas vendadas, alheias às próprias falhas e imperfeições, sendo representadas como um grupo de falsos moralistas. Logo em seguida, o vemos se deparar com alguém à sua frente, o que o deixa surpreso e imóvel por alguns instantes. Após rever o MV com mais calma, tenho duas teorias para isso: a primeira é de que a pessoa em questão se trata do JongHyun. Posso dizer que pela maneira com a qual o corpo do Onew reage seja uma menção ao que o amigo sempre dizia “ser um homem não significa que não se possa chorar”, talvez seja esse o momento em que ele deixe tudo de lado e se permita sentir dor.


A segunda teoria é de que se trata de um Onew do passado confrontando seu eu do presente. Numa entrevista dada em um programa de Tv, Onew mencionou o fato de que “não se achava no direito de chorar a perda do colega de trabalho”, acredito que esse tenha sido o momento em que ele tentou dizer que, mesmo sem querer, ele desabou. Que finalmente entendeu que é preciso se permitir chorar. A maneira com que o tempo parece, mesmo que por breves instantes, parar, reforça ainda mais essa teoria. A proximidade que vem à medida que o arco da música aumenta, o olhar triste e decepcionado com que ele olha fixamente para trás, dá ainda mais ênfase a tudo isso, como se ele estivesse extremamente triste e decepcionado consigo mesmo, o que faz com que seu Eu do presente fique abalado. É aí que ele, novamente, transborda.


As expressões de temor e confusão se misturam ao fato de que ele parece não saber o que fazer com que está sentindo, ou o porquê de seu Eu lírico finalmente estar reagindo de tal forma, expondo sentimentos e pensamentos de maneira torrencial, enquanto ele busca ao redor por alguém que perdeu. O frame seguinte me faz lembrar de duas coisas: a venda tem em si o símbolo de imparcialidade, o que significa que ela não faz distinção a quem está sendo julgado, isso integra a afirmação da teoria de que, famoso ou não, ele sentiu na pele o gosto amargo de ser visto de forma mínima, prestes a ser engolido por seus acusadores. 
Minha visão quanto ao final se torna um ambígua e, talvez, caso a pessoa desconheça, de difícil compreensão a partir daqui. À primeira vista, o que me vem como referência é o filme Kimi no na Wa, ou como é mais conhecido no Ocidente, Your Name. O anime baseado na obra de Makoto Shinkai, conta a história de Mitsuha Miyamizu e Taki Tachibana, dois jovens que vivem em lados opostos do mundo, mas que passam a ter sonhos um com o outro, e até mesmo a trocar de corpo por certo período de tempo. O anime era, inclusive, um dos favoritos do colega de trabalho e amigo Jonghyun — que chegou a mencionar o filme em uma das transmissões que dirigia na MBC nas noites de Blue Night, e até mesmo ao conhecer o diretor do filme disse que “chegou a chorar sete vezes enquanto assistia ao filme”.


Outra referência vem do filme Howl no ugoku Shiro, ou O Castelo Animado como é mais conhecido. Na cena em que uma estrela parece ir de encontro à ele, quando tudo parece estar prestes a sair do controle. Neste filme, o diamante em si é retratado como Calcifer, um demônio de fogo que move e dá vida ao castelo, sendo também comparado às dúvidas, medos e curiosidades da personagem.
Embora muito se fale que o diamante em si trate das shawols, como um todo, sendo a guia e suporte do Onew em momentos de dificuldade, acredito que o significado vá muito além disso. Assim como a água presente em todo o MV tem, ao meu ver, uma forte referência ao subconsciente do Onew, a casa para qual ele volta pode ser o seu porto seguro, onde ele guarda suas lembranças mais preciosas, e seus momentos felizes, embora lhe pareça estranhamente desconhecida. E o fato dele reviver em looping, todos os dias, me faz perceber que o que nos foi apresentado não foi apenas um MV, mas a chance de olhar para dentro de um Onew até então desconhecido.
O final, retratado no retorno do diamante iluminado, já sem o reflexo no espelho, me remete à olhar para a luz e, enfim, juntar os cacos e ligar os pontos, trazendo um raio de esperança, no meio de toda a tormenta.

"Eu não estava triste, mas comecei a ficar! [...] Espero que essas músicas possam tocar seus corações!"" - Onew
 
Segundo o Onew, é uma música R&B que tem uma vibe de jazz antigo, com notas de piano "bem madura" para que todos possam ouvir facilmente e pensar no passado. Conforme você vai ouvindo, você sente a vibe de uma ópera ou musical... Também disse que tentou vários arranjos com a voz dele para chegar neste resultado. Muitos MVPs que conheço acharam Blue uma ballad pesada e obscura. Não discordo! Mas, acredito que é desafiador lançar uma música como essa, ainda mais como single, nos dias de hoje... tem que ser muito corajoso e absurdamente seguro da escolha, para isso! E, sinceramente, amo o fato do Onew saber que ele, sim, podia se desafiar deste jeito... até porque, ele próprio conclui que é uma música que vai no sentido oposto à imagem que ele, realmente, tem, mas que era importante ser exposto.
Quem está acostumado com o Onew cantando Please Don’t Go com o JongHyun, ou fazendo solos diversos desde Rainy Blue chegando à Nessum Dorma, como já havia falado aqui, de primeira, acha VOICE um tanto melancólico. Pudera! JinKi esperava que fosse assim, mas que ao mesmo tempo pudesse tocar o coração de quem ouvisse suas músicas. É o que ele afirma no " ONEW 'VOICE' ALBUM MAKING COMMENTARY FILM", tão bem traduzido pela equipe do SHINeeSubBR em 2 partes: (parte1) e (parte2).

"É um olhar melancólico de um homem solitário! [...] Eu estava imerso em sentimentos!" - Onew

No Making Commentary Film, Onew começa falando que a escolha do nome do álbum seguiu a lógica dos nomes dos primeiros álbuns solos dos outros 3 integrantes do SHINee: ACE (Taemin), BASE (JongHyun) e FACE (Key) - faltando, apenas, o MinHo lançar um álbum solo. Tô no aguardo, SM, inclusive! Bjos.
Nas demais músicas, embora estas não tenham MV, o sentimento de ser puxado para dentro da alma do Onew é o mesmo que em Blue. Quando você vai ouvindo cada uma das faixas de VOICE, você percebe que ele, realmente, se entregou para cada uma delas, seja ajudando na composição, seja com os arranjos da sua voz, ou mesmo colocando seus mais sinceros sentimentos nelas. Então, resumindo, quando aprendi que música é um estado de espírito, não tinha tamanha dimensão do que significava, até ouvir VOICE. Por isso, afirmo com todas as letras: Quando você se permite não apenas ouvir, mas SENTIR Voice, você se apaixona....
Por essas e outras, não entendo como Voice ainda não tinha ganhado nenhum review, nem mesmo das músicas que ele ajudou a compor, ou da que fez para o JongHyun, destes canais que se destacam por seus reacts. Não tendo a pretensão de alcançar o mesmo público que eles, mas resolvemos fazer este review por acharmos que VOICE e o Onew, realmente, merecia.

"Não há uma faixa que não esteja cheia de sinceridade!" - K.Will 



~TIMEPIECE

Eu poderia seguir a ordem das músicas no álbum, mas depois do review de Blue, vou seguir para Timepiece, uma vez que, segundo o Onew, se não fosse por ela, nem existiria Voice. JinKi conta que participou ativamente na produção desta 'primeira música' - embora seja a última do álbum (estrategicamente) - desde achar a composição que mais se encaixava ao que queria: "uma atmosfera com um desejo de querer voltar ao tempo que passou com alguém que ama". Para nós, Shawols, isso é muito significativo. Tanto pelo fato de querermos revivermos o momento em que ele ainda não tinha ido para o exército, quanto considerando o SHINee como sendo sempre 'cinco'. E, de modo geral, quando ouvimos a música e vemos a letra, podemos sentir a atmosfera da nostalgia.

Tap-tap, a pessoa que eu penso e sinto falta
cada vez que o ponteiro do relógio se move
O amor que parou, volta como os ponteiros do relógio
e cutuca o meu coração
Se houvesse uma máquina para ver as memórias da minha mente
que eu não consigo lembrar
Eu gostaria de ver todos os momentos que passamos juntos
... junto à você

O ponteiro do relógio faz um som (tic-tac) mas, aqui, foi expressado como "tap tap", como se fossem passos dados, simultaneamente, numa analogia ao tempo que é contínuo, assim como o som do relógio. A música segue uma batida lenta que, aos poucos, se torna mais rápida, dando a impressão de correr, de querer se sentir liberto o quanto antes. Nostalgia e angústia andando lado-a-lado, refletidas de forma poética numa música em que o Onew, aparentemente, expressa seus mais profundos sentimentos, de repente expondo sua vontade de correr o tempo e voltar do exército para as apresentações do SHINee, ou mesmo a saudade do JongHyun. Para os shawols, ele diz se tratar de uma música que podemos ouvir toda vez que sentirmos sua falta, pois serve como um conforto e foi feita para nos deixar felizes.. - ♥♥♥♥♥ Como não se apaixonar? Me explica! Ele realmente se esforçou... - Acho que essa música é cheia de significados, na verdade. Ao mesmo tempo em que apazígua, também deixa saudades, e nem sempre a saudade se torna um sentimento bom, ainda mais quando perdemos alguém. Mas, pelo menos para mim, quando a batida aumenta, meu coração explode. É como se, neste momento, eu arrancasse de dentro todo esse sentimento triste e jogasse pra longe, pro universo, deixando apenas as boas lembranças invadirem meus pensamentos! Com isso, acabo me lembrando do pedido do MinHo no primeiro Tokyo Dome após o ocorrido: o de nos prendermos às boas lembranças do JongHyun. Com relação ao JinKi, penso que é como se ele usasse esta música para mostrar aos Shawols uma maneira de lembrar do Jjong, por exemplo, numa perspectiva mais leve. Um líder sendo líder!
Trazendo para qualquer ouvinte que desconheça o SHINee, que sirva de inspiração para lembrar sempre das melhores recordações de seus entes queridos... a atmofera da música é, especialmente, essa. 

"Vou me certificar de ouvir e apertar o botão do coração" - K.Will 



~YOUR SCENT

A estrutura da música é uma das coisas que mais me cativou. Os versos são narrativos e descritivos. Quando você ouve, a impressão que dá é que consegue construir uma história, um cenário e um diálogo ao longo de cada verso.

Você flutua em cada rua
As lágrimas continuam caindo porque as memórias estão vivas
Esquecer você ainda é tão difícil
Eu sinto, e sinto, a sua falta
[...] Eu te apago de cada rua
Você diz que o amor é uma memória que devo esquecer
Ainda é difícil esquecer você
Eu apago e apago, mas não consigo

A música traz uma melancolia "de inverno" que com a voz calorosa do Onew, traz um equilíbrio sentimental perfeito. A letra tece uma pessoa apaixonada que, mesmo com dificuldades de esquecer a pessoa amada, se preocupa com ela, como quando diz "Por que estou aqui, de novo, sabendo que será difícil pra você?". Quando penso nela, olho para o meu passado e, ao invés de nostálgica, fico reflexiva, à mercê de algumas lembranças e recordações que, um dia, foram boas, e acredito que, qualquer pessoa tenha uma parte do passado que se encaixa nesses versos que não trazem arrependimentos ou pesares, mas apenas descrevem o sentimento de luta interna entre a razão e a emoção.
O Onew, antes de ser um artista, é um ser humano como qualquer um de nós, com lutas internas e intensas, reforçadas com um senso de responsabilidade e liderança que lhe são inatos. Quando penso nessa música como sendo uma parte dele, penso nos versos refletindo sua natureza em se preocupar mais com os outros, do que com seus conflitos pessoais. Não como se estivesse se negligenciando, mas como se os deixasse apenas em segundo plano, ainda que em pleno processo de 'reparação' e 'equilíbrio'. Talvez, só talvez, ele seja o tipo de pessoa que fica bem, ajudando os outros, sem absorver os conflitos de terceiros. - E essa não é uma característica memorável em pessoas que nasceram com um senso de liderança?


~UNDER THE STARLIGHT

"Esta é uma música calma e serena que se opõe bem à vibe pesada e obscura de Blue, mas ainda não é a mais animada do álbum. Isso porque ela reflete um "JinKi" imerso em sentimentos e memórias.
"Mesmo que eu não me exponha muito, ela pode ser vista como 'é assim que ele é por dentro'", Onew. Sempre o vi como uma pessoa 'misteriosa', difícil de ser decifrada. Mas, com a música, pude notar que suas emoções, ao menos, são perfeitamente formuladas.
Ao pensar sobre esta música, vejo o Onew tentando trazer a atmosfera de relembrar o passado, de modo a reviver o sentimento de quando e como era feliz, mesmo com as pequenas lembranças. Analisando os versos e estrofes, a letra nos remete a uma certa nostalgia onde as lembranças ruins, "que estava além do nosso controle, se foram e apenas as boas memórias permaneceram". Dentre elas, é possível notar a ênfase que dá às lembranças sobre sua mãe e sua infância:

Eu queria me tornar um adulto!
Infantil e envergonhado de mim...
Mesmo as expressões desajeitadas de amor que senti pela primeira vez,
quando penso nelas, vejo que era um tempo precioso.
Eu estava envolto na brilhante luz das estrelas
onde todas as pessoas eram familiares para mim
Na paisagem ainda calorosa, acenando suas mãos...
Sinto que você irá me ligar como ontem.
Quando o sol se põe, ouço a voz da minha mãe
Com uma saudação triste, te farei uma promessa:
'Quando você se cansar da tranquilidade que não sabia ser amor
Se tornará uma criança que cresceu sem preocupações'
[...] Antes de me dar conta, os vestígios daqueles dias
Formam lágrimas como um sorriso ao redor dos meus olhos

Quem acompanhou todas as entrevistas que os membros do SHINee deram nestes quase 11 anos de carreira, desde o debut em 2008, deve se lembrar do JinKi dizendo que tudo o que ele é se deve à educação que recebeu de seus pais. Ele também enfatiza a forte ligação que tem com sua mãe, nos contando que ligava para ela todos os dias, antes de dormir. Tê-la citada na música não é só uma coincidência, mas também fonte de inspiração.
Se formos analisar como 'pequenas memórias', um conselho inspirador recebido de sua mãe - "Quando você se cansar da tranquilidade que não sabia ser amor, se tornará uma criança que cresceu sem preocupações" - creio que seja o melhor exemplo de "boas lembranças" para se prender ao pensar nas coisas que aconteceram. Se me permitem divagar, então, neste contexto, pensar no JongHyun como um poeta e um artista completo, por exemplo, nos conselhos que ele dava na Blue Night, ou mesmo o que aprendemos com ele durante todo esse tempo, são as tais 'boas recordações' que devemos manter em nossos corações, não? Afinal, ao lembarmos dele assim, ele continua 'vivo em nossas memórias'... - Alô, Tokyo Dome 2018! Alguém mais pegou a referência?



~SIGN

Aproveitando os versos de Under The Starlight - "Eu queria me tornar um adulto! Infantil e envergonhado de mim... Mesmo as expressões desajeitadas de amor que senti pela primeira vez" - podemos usá-los como inspiração para Sign, uma vez que a música fala de uma declaração de amor tímida, desajeitada e até um pouco deprimente. 

Não tenho dormido bem ultimamente
então, talvez, minha visão tenha ficado um pouco ruim,
Mas, hoje, seu rosto parece pálido!
Meus amigos que trabalham comigo,
Seus amigos preocupados...
Que tipo de relacionamento nós temos?
Não estou dizendo da boca pra fora,
é mesmo a minha primeira vez.
Na verdade, estou um pouco nervoso!
Por que meu coração está assim?
Eu penso em você todos os dias
Que tipo de relacionamento nós temos?
[...] Por que meu coração está assim?
Eu penso em você todos os dias...
Eu gosto muito de você!

De todas as músicas, esta é a mais alegre. Ela chega a ser até um pouco engraçada, pra falar a verdade. - Me pergunto se essa declaração faz parte do passado do Onew, também.. considerando que todo o álbum, aparentemente, tem um pouco das experiências dele... queria ser uma mosca para descobrir! - O Onew, ainda, espera que ela se torne uma música para uma ocasião especial. É uma música com uma batida de jazz suave que, francamente, eu curto bastante! E, para ser mais sincera, essa é uma das minhas preferidas de Voice. Acho que a voz do Jinki combinou, perfeitamente, com a melodia.
Bem, a única referência que consigo tirar de Sign, com relação à sua personalidade, é o fato de ser desajeitado e tímido em algumas ocasiões, até porque sobre sua vida privada, ele não deixa vazar muita coisa... talvez, até para se proteger, seja por ser um idol, seja por já ter sofrido com algumas críticas injustas a seu respeito. O fato é que, esse ar "brincalhão" que existe na melodia de Sign, é nitidamente o Jinki, de maneira mais natural possível.


~ILLUSION

JinKi escreveu um trecho, fora do refrão, desta música. Um trecho que, segundo ele, toda vez que lê, transmite um sentimento diferente. "Olhando rápido, você pode dizer que é uma bonita música de amor. Mas também pode ser uma tragédia. Do nada, ouvindo, se tornou triste! Como se um sentimento triste invadisse a música e mudasse a atmosfera". - Onew.
A música é calma e, conforme ele vai concluindo o pensamento, fica um pouco mais forte, trazendo uma vaga lembrança de rock, que a torna levemente mais pesada, enquanto fala de duas pessoas que se separaram e estão imersas em dúvidas e arrependimentos, presos em memórias do passado e sentimentos de perda.

Sabe, mesmo que você finja que está tudo bem
Seus olhos vermelhos dizem tudo
Eu não estava pronto pra esquecer você
e isso dói demais
[...] Olhando para você,
eu posso me agarrar a esta memória que está velha?
Você acha que é egoísmo? Ou isso já é passado?
É tão difícil voltarmos a ser como antigamente, dois bobos?
Eu realmente amei você!
Por que você desapareceu dos meus braços?
Nosso passado parece solitário... 
Eu te mando saudações desajeitadas!
Meu amor de longa data!

Quando olho para essa música, penso nas coisas e momentos que deixei pra trás e pessoas que preferiram ou que eu optei em se manterem no passado, seja por que já cumpriram sua estadia, seja por motivos que não cabem explicações. Dos versos interpretados pelo Onew, os que mais me prendem são "às vezes, me sinto triste pelo arrependimento desta perda" e "eu realmente amei você [...] Eu te mando saudações desajeitadas, meu amor de longa data"... Acho que pensar no passado nos remete muito a essas inquietações: o amor, a perda, a lição e a capacidade de seguir em frente. Talvez, JinKi esteja nos dizendo que por mais amor que tenhamos com algumas lembranças do passado, muitas vezes é necessário seguir em frente, sem pensar em arrependimentos ou se lamentar por não ter feito diferente, ou mesmo não sentir culpa quando você fez o seu melhor na época, mesmo que hoje olhe para trás de maneira mais madura, e diferente. A vida é isso, afinal... - e, é inevitável pensar que este seja um conselho do nosso líder com relação ao JongHyun!


~SHINE ON YOU

Agora, para falar desta música, eu vou até me ajeitar na cadeira, tomar um bom gole de café e respirar bem fundo para me preparar psicologicamente, porque toda vez que a ouço ou penso nela, um turbilhão de emoções me invadem e eu me acabo chorando. - E, pra falar a verdade, levei 24h para voltar ao review dela. - O nome Shine On You é uma aglutinação proposital, ou seja, um jogo de palavras onde o Onew faz trocadilhos com o próprio nome e o do SHINee. Shine on You pode ser lido como "SHINee Onew". Só o JinKi poderia brincar assim com as palavras. No Making Commentary Film, ele afirma que achou "que poderia escrevê-la com um bom sentimento", uma vez que "onew" significava, ao mesmo tempo, gentil e fofo. E conseguiu. Sua composição não poderia ser melhor!
Shine On You tem uma batida de violão bem leve, onde ele meio que acorrenta sua voz. Ele não se intromete nas altas batidas como nas três primeiras faixas, e parece mais macio ao fazê-la. Muitas pessoas, ao ouvi-la, perguntaram se ele a teria escrito pensando no JongHyun. Vamos ver:

Você está brilhando...
Você que brilha no meu coração, flutuando com as estrelas,
você que me observa à distância,
você pode completar esses espaços no meu coração que eu ainda não preenchi?
Seus incomuns lábios vermelhos,
seu cabelo adorável voando ao "vento azul",
seu sorriso jovial acalmam meu coração ansioso!

Você que brilha diante dos meus olhos...
Você me trouxe a lua e as estrelas.
O espaço em meu coração que eu ainda não tinha preenchido,
aquele grande espaço, foi tomado por você.
Seus incomuns lábios vermelhos,
seu cabelo adorável voando ao "vento azul",
seu sorriso jovial acalmam meu coração ansioso!

Você é tudo para mim, posso fazer tudo por você...
Baby, você é tudo para mim, posso fazer tudo por você.
Eu te amo!

Olhando para a tradução dela, talvez, não vejam mais do que uma declaração de amor onde o eu lírico afirma que alguém preencheu os espaços do seu coração. Mas, se levarmos em conta as referências citadas como "incomuns lábios vermelhos", "cabelo adorável voando ao 'vento azul'", "sorriso jovial" e, principalmente "você que está brilhando", "flutuando com as estrelas", "me observa à distância", "me trouxe a lua e as estrelas" e "brilha diante dos meus olhos", creio que fica mais fácil enxergar o JongHyun. Para não restar dúvidas, em sua conta do instagram, linkando o Onew e a conta oficial do SHINee, um dos membros do Staff da SM, postou uma foto da capa de VOICE com os dizeres: "For JongHyun".


Okay, respira...

~CONCLUSÃO

Embora muitas pessoas não tenham morrido de amores por VOICE "à primeira vista", muitas delas acabaram se apaixonando quando viram as letras traduzidas. Sugerimos tirarem um tempinho para ouvirem as músicas na sequência do álbum, lendo as traduções disponíveis no canal do youtube da SHINeeSubBR, começando por Blue, Your Scent, Under The Starlight, Sign, Illusion, Shine On You e finalizando com Timepiece.
Por que a sugestão? Primeiro porque, de fato, as pessoas que afirmam que quando você ouve o álbum, pensa que uma música é extensão da outra não estão, totalmente, erradas. Ocorre que quando você lê a tradução das letras, você não só tem certeza disso, como também percebe que há uma história sendo contada, onde uma música puxa a outra. E essa história, além de conter a alma do Onew, narra um pouco de sua vida, passando por situações, pensamentos e experiências que teve em todo o caminho percorrido até os dias atuais. Voice percorre pensamentos, sensações e lembranças de sua infância (como em Under The Starlight) e dá voz aos seus mais íntimos sentimentos e inquietações. Blue, por exemplo, pode ser vista como uma coletânea de todos os sentimentos mais profundos contidos em cada uma das demais músicas do álbum. No MV dela, por exemplo, algumas referências são notadas: o relógio na parede e os passos do Onew, descalços, nos remetendo à Timepiece e a estrela cadente que brilha, flutuando com as estrelas, nos levando a Shine On You, etc... Elas estão entrelaçadas com a voz do Onew, e isso é o que mais amamos em seu álbum solo!
Acreditamos que Voice é um álbum extremamente rico e complexo que merece um review detalhado como este, e carece muita atenção (e até um pouco de pesquisa) para apreciá-lo. Sobretudo, ao pensar nele, é necessário permitir-se SENTIR as músicas, antes mesmo de apenas ouvi-las. Resolvemos enaltecer o quanto não importa quantas vezes se ouça Voice, sempre haverá uma nota, uma nuance tão única que, de primeiro momento, não se pôde captar, e então, vai ser como ouvi-la pela primeira vez, novamente. Quisemos mostrar como "Shine on You" soa como um trocadilho ao seu nome de palco, ou em como Blue nos fez chorar às sete da manhã, até o meio-dia.
Voice dá voz, na verdade, a tudo o que o Onew e o SHINee vêm passando, mas acima de tudo, pode ser visto como um recado aos fãs, pois nos remete ao passado e nos ensina a olhar para o futuro, tendo como base as boas lembranças, deixando possíveis arrependimentos para trás. Nos mostra ainda que com coragem e perseverança é possível seguir em frente, mesmo sentindo saudade e amor por pessoas e momentos que não voltam mais. Revela que eles podem estar presentes em pequenos detalhes e recordações, e que desenvolvendo a capacidade de se moldar e se adaptar às novas experiências, mesmo as mais delicadas ou as mais desajeitadas, embora difícil, não é impossível achar um caminho que nos leve adiante e de cabeça erguida. Que lembrar é normal, mas não deve nos prender no passado...
Voice é um álbum com o poder de se querer ser ouvido, é o álbum que à primeira vista, parece entregar sete vezes a mesma coisa. Mas, quando bem ouvido, visto e apreciado, entrega sete vezes uma vastidão de sentimentos tão complexos quanto impossíveis de expressar, a não ser pela voz do Onew. Voice imprime, em si, uma verdade que muitos de nós já sabíamos: a de que não importa como, quando ou onde, a voz do Onew sempre vai ser ouvida e reconhecida pela suavidade, pela leveza e pelo sentimento de ter tudo no lugar.
Sabemos que o review ficou extenso e, talvez, por isso, cansativo (esperamos que não!), mas era importante dizermos que, por ser um presente do Onew não seria qualquer coisa. E, que bom que não foi! Estamos orgulhosas de você, JinKi. Só temos a agradecer!

~Rackys e ~Victoria_zalles

Do Atari ao PS4, superando o vício em Guitar Hero II e migrando para "drogas" mais fortes: os Doramas. Eles me transformaram numa maratonista devoradora e resenhista de dramas asiáticos, pelos sites Eu Insisto, Uma Dose de Dorama, Kai nos Doramas e Teoria Geek, e agora, com site próprio EU♥DORAMAS! Por influência deles, me viciei em SHINee (kpop) e descobri que não tem cura. Mais recentemente, fui convertida ao SuperM e EXO, também. (Amém!) Além destes projetos, fui otaku de Naruto, fã de Nicholas Sparks, amante de séries teens, musicais, de dança, ginástica artística e dança no gelo. Atualmente nooba em PvP e admin do grupo EU♥DORAMAS no Face e ajudante no fórum da Fansub de mesmo nome. Me aventurei na vida de subber para uma Fanbase de Legenda: a SuperMsubBR. Mas, meu coração continua shawol pra todo o sempre e MVP de carteirinha, embora Flaming tracker me afronte. E, por fim, juro que, embora pareça que não, tenho vida social! Tanto que sou professora de educação infantil no "tempo livre". Prazer! Sou Rackys.

16 comentários via Blogger
comentários via Facebook

16 comentários:

  1. Impossível não se apaixonar pelo Onew, Voice é o melhor presente que ele poderia dar aos fãs. Obrigada pelo review meninas!

    ResponderExcluir
  2. Que review gente!!! Aff, me senti com vocês o tempo todo e me emocionei junto. Não conhecia muito e ouvi junto as musicas enquanto vcs estavam descrevendo. Maravilhoso <3 <3 <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa experiência e unica. Sugiro fazer mais vezes, ate na ordem do próprio álbum pra vovo ver como tudo se encaixa...

      Excluir
  3. Muito interessante, li do começo ao fim , gostei muito do que está escrito, esperando o lançamento do álbum ❤

    ResponderExcluir
  4. Parabéns ! Lindo trabalho! Nao conheço muito o SHINee, só uma música,Stand By Me.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me fala uma coisa dessas, Bárbara, porque pode me dar a louca e eu começar a apresentar toooodas as músicas deles. Como o risco de se apaixonar e viciar. (Eu tambem comecei gostando deles com Stand By Me). 😅

      Excluir
  5. Primeiramente, UAU!
    Nunca pensei que seria tão difícil ler algo assim. Comecei enquanto estava aguardando ser chamada para uma consulta e precisei parar, tava difícil segurar as emoções.
    Mas de certa forma foi melhor ler agora, em casa, com calma e ouvindo as músicas. E meu Deus!
    Quando o Jinki fala no Voice como um presente é realmente o que esse álbum é. É importante porque a gente pôde entrar no mais profundo dos sentimento dele. De certa forma a gente se conecta a ele, sabe? E amei ler esse review porque esse álbum doia (por conta do exército, ser próximo ao dia 18 e etc...) em mim, mas agora passei a vê-lo com outros olhos.
    Assim como você uma das minhas preferidas é Sign, tô ouvindo ela nesse exato momento (eu li o review ouvindo cada musica) e ela é tão deliciosa e brincalhona, é do jeitinho que eu gosto de lembrar do nosso líder, com aquele sorriso que ilumina e salva vidas haha!
    Mas a que mais teve impacto foi Shine on You. E que música hein? De certa forma é possível se sentir mais próxima dele... Nossa, simplesmente maravilhoso, sem palavras (depois de já ter feito um textão eu digo que tô sem palavras hahaha).
    Nosso líder é especial demais... Muita sorte minha ♡

    Aah e obrigada pelo review! Divaguei aqui pensando no Jinki hahah
    Vou até dar uma volta nesse blog depois pra ler mais coisas ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te disse no twitter e repito por aqui. Seu feedback me emocionou ao ponto de me fazer chorar.
      Então, quando o JinKi nos entregou Voice como um presente, a primeira coisa que pensei foi: tem coisa ai. Vindo dele, não pode seor só algo físico ou meramente para realizar o desejo dos shawols por um álbum solo. Então, ouvi Blue, assistindo o MV.
      De cara, todas as emoções vieram à tona. Nem eu, nem a Vicky mentimos sobre o quanto nossa primeira reação foi chorosa. Eu fiquei no telefone com minhas amigas Michelle e Sheila, tentando me acalmar, porque tinha que trabalhar ainda. Fui até meio-dia chorando e fiquei com a cara inchada até de noite. Isso nunca tinha me ocorrido! E eu precisei saber por quê. Foi quando tive a ideia do Review, e o resto você já sabe.

      Excluir
  6. Lindo texto !!! Parabéns.... até eu que ainda nao tinha ouvido as músicas me encantei...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lia, Lia, Lia... Eu estava esperando seu comentário! Adoro o fato de gostar de ler e sempre me ajudar aqui no Blog com esses feedbacks! :) Obrigada mesmo!
      Espero que curta Voice, a partir de agora, é um álbum, aparentemente, calmo, mas que curiosamente te dá paz... Muito bom para ouvir enquanto eacreve algo, pensa na vida, precisa refletir sobre algo, ou sente saudades de alguem...

      Excluir
  7. Parabéns pelo texto!
    Eu havia gostado do álbum, seu review esclareceu alguns pontos meio obscuros pra mim e fez algumas conexões que me faltavam pescar.
    Voice não foi feito pra quem só "ouve musica" é pra quem se permite "sentir" a música e vocês conseguiram transmitir isso em palavras.
    Parabéns outra vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catia, eu tô aqui, tentando te responder à altura, mas a única coisa que sai é... Muito obrigada! Acho que conseguimos passar a essência de Voice e acho que você pegou a essência de Voice, então, muito obrigada! Acho que é isso... porque tô emocionada real e não sei mesmo o que dizer com o seu feedback! hahaha

      Excluir
  8. O choque em me dar conta de que é a primeira vez que escrevo meu comentário sobre essa review só perde pro choque ao me dar conta de que nós realmente fizemos um belo trabalho Quel. Voltar a VOICE é como se permitir voltar nos dias de antes, passear pelas ruas que o Jinki nos deixou para espiar e conhecer, ler e ouvir VOICE é sentir o coração quente e prestes a explodir de orgulho a cada nota e a força empregada em cada letra.
    Sempre que a leio o pensamento de "ah, se ao menos ele pudesse ler isso", me invade com uma força avassaladora.
    Talvez, quem sabe, façamos isso num futuro próximo.
    Há bons líderes em todos os grupos de Key Pop (sim, estou fazendo trocadilho com a review do Key), mas nenhum que se iguale ao nosso Jinki.
    Tenho mais orgulho dessa review do que minhas notas do curso de inglês 😍😂

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pudera! Temos mais é que sentirmos orgulho mesmo, está perfeita!
      Sobre ser seu primeiro comentário nessa review, POIS É... Falo nada, dona moça! Hahahahha
      O Onew me enche de orgulho, cara! Não decepciona nunca... 👌🏻😍

      Excluir

Deixem-nos saber o que achou do post! Comente aqui.

Todo site, quando desenvolvido com carinho, sem qualquer pretensão de lucro, espera algo em troca.
A única coisa que espero dos meus visitantes, além de gostarem do conteúdo, é comentarem nas postagens.
São estas pequenas coisas que não me deixam desanimar: saber que tem gente que acompanha, independente de concordar ou discordar de mim.
Então, se não for pedir muito, por favor, deixem umas blogueiras felizes! ^^

Paginação numerada



Subir