Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 03/03/21

Vamos passar por uma reformulada no Layout em breve e aí, todas as postagens que estão com probleminhas de chá de sumiço de imagens e partes do texto, vão finalmente ressurgir das cinzas como uma fênix. Também estamos vendo nossas artes, principalmente as logos usadas por nós, em produtos comerciáveis e gostaria de pedir que não roubem as imagens do site, pois todas foram compradas para serem únicas e exclusivas. O logo, a edição das capas, tudo. Se virmos espalhadas por aí, vamos processar, porque temos direito de imagem sobre elas, agora, tá? Beijos de luz!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

KMOVIE | Battle of Jangsari

Battle of Jangsari é um Kmovie (filme coreano) que narra uma parte real da história da Guerra das Coreias que, por algumas décadas, esteve em segredo de segurança. Não é novidade que o SHINee esteja em hiatus por conta dos membros que estão servindo o exército sul coreano. Choi MinHo, pouco antes de se alistar em 15 de Abril de 2019, esteve gravando o filme Batlle of Jangsari. - Curiosa ou coincidentemente, Minho se ofereceu para servir a Marinha e ficará no exército coreano até 14 de Novembro de 2020. - E é justamente sobre este filme, lançado teatralmente na Coreia do Sul em 25 de Setembro e nos EUA em 4 de Outubro, pela Well Go USA., do qual Minho foi um dos personagens principais, que vou falar, hoje.



Battle of Jangsari é o segundo filme de uma trilogia, contando como primeiro, Operation Chromite, lançado em 27 de Julho de 2016, que embora apresente uma versão fictícia da histórica operação de inteligência militar da CIA / EUA, é baseado em fatos reais de antes da operação de pouso. O segundo filme irá contar a comovente e corajosa operação de pouso na praia de Jangsari.

Origem: Kmovie
Gênero: Guerra / Ação
Direção: Kwak Kyung-taek
Produção: Taewon Entertainment 
Distribuição: Warner Bros
Duração: 103 minutos
Exibição: 2019

  • Sinopse: Para quem gosta de filme de guerra, este é um prato cheio. Baseado em fatos reais, Battle of Jangsari conta a história de um grupo de 772 estudantes soldados, treinados por apenas duas semanas, e com idade média de 17 anos (no cálculo coreano) que realizaram uma importante operação de desvio na praia de Jangsari, na vila de Yeongdeok, para atrair a atenção norte-coreana de Incheon, durante a Guerra das Coréias, em 1950. Eles arriscaram suas vidas para ajudar a garantir o sucesso da posterior Batalha de Incheon.


Não quero trazer uma discussão política para cá, até porque o filme, estratégica e inteligentemente, não se foca nisso, embora traga algumas pequenas críticas mostrando a realidade da época. Battle of Jangsari conta a história da batalha sul coreana contra os comunistas da Coreia do Norte. No entanto, para situar um pouquinho, vou precisar falar um pouco da história que ficou por décadas em sigilo.
Antes, é importante dizer que pela forma como narraram este pequeno trecho, muitas vezes esquecida nos livros, foi realmente impressionante, porém sem muitos detalhes para quem a desconhece. Ainda mais se consideramos que eram apenas adolescentes com apenas 2 semanas de treinamento. - Loucura? Não viram nada!



Um pouco de história.
O filme retrata a história real da Batalha de Jangsari, que ocorreu durante dois dias, 14 a 15 de setembro de 1950. Embora a batalha tenha sido realizada na praia de Jangsari, no norte de Gyeongsang, para desviar a atenção do norte da Batalha de Incheon, ninguém esperava que a batalha fosse um sucesso. Tais estudantes, foram enviados à missão, numa tentativa de bloquear a rota de suprimento do inimigo, como um escudo humano para a Batalha de Incheon. Assim, permitiriam que as forças locais, finalmente, retirassem Seul da Coréia do Norte, com ajuda internacional.


A Batalha de Jangsari, mostra o sacrifício dos estudantes soldados que conseguiram deter as forças norte-coreanas, apesar de estarem equipados com armas e suprimentos mínimos de comida, e a história da força-tarefa do comandante Lee Myung-joon, cujo personagem é baseado no comandante Lee Myung-heum.
Foi ele quem decidiu e defendeu a formação de uma unidade de estudantes de guerrilha. Para sua consternação, no entanto, os estudantes soldados mal tiveram treinamento militar adequado antes de serem levados para a missão.


O comandante Lee era originalmente de Pyongan do Norte, Coréia do Norte, e veio para a Coréia do Sul devido a suas crenças cristãs. Ele acreditava firmemente que o país inteiro estaria em perigo se fosse unificado sob o comunismo da Coreia do Norte, então decidiu se alistar na Academia Militar da Coréia do Sul. Vendo as unidades de guerrilha do Norte desempenharem um papel crítico na guerra, e embora a operação tenha sido originalmente atribuída a outro capitão, ele se ofereceu para ser o comandante e embarcou no Moonsan com os 772 estudantes-soldados.

“Lee é uma figura trágica que sabia que estava caminhando para a destruição com um bando de soldados que simplesmente não estavam prontos para enfrentar as forças do norte. Devido ao número de baixas após a batalha, ele foi condenado à morte como capitão no comando. Embora ele tenha sido dispensado e recuperado sua honra com a ajuda de seus amigos na academia militar, ele passou a vida procurando os números de série militares dos enlutados de volta para suas famílias. ” - Diretor Kwak Kyung-taek.


O diretor entrevistou sobreviventes e pessoas que perderam membros da família na batalha e, estes, ficaram incrédulos e felizes por suas histórias serem transformadas em filme.

"Todos queríamos que o filme tivesse ao menos uma chance de ser visto."

Depois que a Batalha de Incheon acabou sendo um sucesso, a Batalha de Jangsari foi selada como um segredo militar. A batalha confidencial ficou conhecida publicamente quando os sobreviventes formaram um comitê em 1980 e seu navio, o Moonsan, foi descoberto em 1997.

A arte imitando a vida.
Battle of Jangsari não só promete muita ação, como dá a uma batalha pouco conhecida da Guerra da Coréia, a honra que merece e histórias comoventes envolvendo os estudantes sul coreanos de guerrilha.
Interpretada por Megan Fox, que escolheu participar do filme, Maggie tem um papel fundamental na história, com frases de efeito para ninguém botar um mínimo de defeito. Embora não participe muito ativamente do filme, sendo explorada em poucas cenas, ela se demonstra preocupada com os estudantes que foram enviados à praia de Jangsari, e busca com todas as forças, qualquer ajuda, americana ou sul coreana, para salvá-los da missão.


"Essas crianças não sabem que estão em uma missão suicida, não é?"

Seu papel é inspirado em duas mulheres: A repórter americana e correspondente de guerra do New York Herald Tribune, que cobriu a Guerra da Coréia e pediu ajuda à comunidade internacional, Marguerite Higgins; e Margaret Bourke-White, a fotógrafa documental mais conhecida como a primeira fotojornalista de guerra, mulher e americana, a ser autorizada a fotografar a indústria soviética, pela Soviet's Five-Year Plan.

O papel do Choi MinHo.
Choi Sung-Pil é um soldado recém-alistado no exército sul-coreano, sendo um norte-coreano sedento por vingança. Ele é um dos líderes de esquadrão dos estudantes e se oferece para ajudar os adultos a prenderem as cordas na praia de Jangsari, de modo a ajudar a guiar os estudantes soldados até a costa que não sabiam nadar. Uma cena repleta de inquietações, logo nos primeiros minutos do filme! - Bem impactante as cenas que se seguem!


É aí que vemos a "beleza" do filme: A perda da inocência deles que é essencial para a Batalha de Jangsari. Depois de testemunharem a morte pela primeira vez, eles são arrancados de seu conforto e natureza de espírito livre, confrontados com as duras realidades da guerra. Não é, apenas, 'ver a morte' que abala a inocência deles - é também 'tirar uma vida'.


De modo geral, Battle of Jangsari pode ser visto como apenas "mais um filme de guera". Ou, um filme que não oferece muita inovação no enredo. Mas, é indiscutível que ele presta homenagem a uma história de heroísmo, anteriormente desconhecida, aos estudantes coreanos em defesa da península.
Se estão esperando um filme de mil e uma possibilidades norte-americanas, vão estranhar. Primeiro, porque a história não é narrada sob a ótica americana. - O que, por si só, é um ponto para o filme! - Segundo, porque a pegada coreana nos filmes é outra: É mais o que se pode sentir assistindo, do que as possibilidades cinematográficas d que a direção pretendeu se arriscar. - E, mesmo assim, não acho que tenha decepcionado!


E, não! Não vim aqui para dizer que gostei do filme só por conta do Minho. O filme é realmente bom! É impactante e comovente! Mexe com as estruturas! Me fez chorar e ficar com o coração na boca! E até repensar alguns pontos-de-vista políticos, durante o desenrolar da história. - Aliás, Coreia, era mesmo necessária aquela última cena? Eu já não tinha chorado o suficiente, não? Porque eu jurava que sim...
Agora, se me dão licença, vou me permitir ser um pouco fã. Preciso dizer o quanto que estou impressionada com a atuação do Minho. Ele melhora a cada trabalho que faz! Já havia me surpreendido com a participação dele em Illang: The Wolf Brigade, mas confesso que em Battle of Jangsari, estou ainda mais surpresa! A firmeza no olhar, o mergulho no personagem, o realismo que ele passou.. tudo foi perfeito! - E, o melhor de tudo, é que esta opinião não é exclusividade minha.

“Tivemos que expressar que a comida não era apetitosa em uma cena em que estávamos comendo uma refeição, e a comida que foi entregue era apenas arroz. Para retratá-lo realisticamente, eu o misturei com areia e comi. Minho viu isso e também tentou fazer isso. É assim que a paixão dele é grande". - Kim Sung Cheol


Aos poucos, ele vai mostrando que não é só ótimo cantor, dançarino, visual do SHINee, um mero idol de Kpop, (e etc), mas um puta ator! E todos os atores do filme, além do próprio diretor, não cessaram esforços para elogiar a dedicação do Minho e isso, para uma shawol incurável, deixa o coração quentinho! [ Podem conferir, aqui. ]

Playlist dos Trailers Oficiais



Os esforços do Fandom do SHINee.
Mas, Rackys, ele já está disponível no Brasil? Oficialmente, não. -  O filme está no Cinemark dos Estados Unidos e em menos de duas semanas, atraiu mais de 1 milhão de espectadores. - Isso, por si só, é uma vitória de todos os shawols.
Não é a primeira vez que comento que os fãs da cultura asiática se mobilizam bastante para trazer um pouco da Ásia para o Brasil. Dentre as mobilizações, algumas eu participei ativamente no twitter: Para trazer o Kocowa para o Brasil, para transformarem a conta do JongHyun em memorial, para mandar músicas do SHINee para a Lua, com a NASA, etc. Foi a vez de tentar trazer Battle of Jangsari para o Brasil. 



No twitter, os fãs do SHINee, encabeçados por algumas fanbases brasileiras (eu participei pela Flaming Charisma), postaram o pedido de trazer o filme para cá, com a #BattleOfJangsariInBrazil, marcando não só o @ do Cinemark Brasil, como o da Netflix Brasil. Os fãs dos EUA puderam comemorar um pouco antes. Para o Brasil, continuam os esforços, mas cada vez mais esperançosos.
Mas, quem conhece o fantástico mundo das fanbases, tem tudo! A ShineeSubBR junto com a Flaming Charisma BR legendaram o filme e disponibilizaram sem custo algum. O que não minimizou, em nada, os esforços para trazer o filme para cá! Agora é continuar pressionando e pedindo, todo dia... Faço questão de rever no cinema!




*************** • ONDE ASSISTIR • ***************

~ Rackys


Do Atari ao PS4, superando o vício em Guitar Hero II e migrando para "drogas" mais fortes: os Doramas. Eles me transformaram numa maratonista devoradora e resenhista de dramas asiáticos, pelos sites Eu Insisto, Uma Dose de Dorama, Kai nos Doramas e Teoria Geek, e agora, com site próprio EU♥DORAMAS! Por influência deles, me viciei em SHINee (kpop) e descobri que não tem cura. Mais recentemente, fui convertida ao SuperM e EXO, também. (Amém!) Além destes projetos, fui otaku de Naruto, fã de Nicholas Sparks, amante de séries teens, musicais, de dança, ginástica artística e dança no gelo. Atualmente nooba em PvP e admin do grupo EU♥DORAMAS no Face e ajudante no fórum da Fansub de mesmo nome. Me aventurei na vida de subber para uma Fanbase de Legenda: a SuperMsubBR. Mas, meu coração continua shawol pra todo o sempre e MVP de carteirinha, embora Flaming tracker me afronte. E, por fim, juro que, embora pareça que não, tenho vida social! Tanto que sou professora de educação infantil no "tempo livre". Prazer! Sou Rackys.

10 comentários via Blogger
comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Parabéns pela resenha. Estava ansiosa por assistir esse filme, mas confesso que um pouco. A noite vou assistir!

    ResponderExcluir
  2. Putz!!! Que resenha... Eu amei Operation Chromite e lamentei profundamente qd daiu da Netflix,pois é um filmaço que merece e deve ser assistido por tds, pq tem mt história. Estou ansiosíssima para assistir esse tbm e já quero o 3° rsrsrs. Parabéns por mais essa resenha Racks. ������

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dyana, o Chromite voltou para a Netflix quando veio o Battle of Jangsari. O que é ótimo, porque assim a gente consegue assistir os dois em maratona hahahaha Mal vejo a hora do terceiro.

      Excluir
  3. Nossaa!! amo filmes de Guerra e adorei a Resenha, vou já assistir

    ResponderExcluir
  4. Que resenhaa, me arrepiei com a história!! Quero assistir aos dois filmes!

    ResponderExcluir
  5. Que Resenhaaaaaaa!! Você fica louco para ver o filme... vou assistir esse final de semanaaaaa!! Como eu sempre digo, você arrasa Rackys... PARABÉNS!!! E obrigada por já disponibilizar o link 😁😁

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disponibilizo sempre que tenho link! Haha
      Mas, obrigada por, mais uma vez, vir marcar presença no site! Figurinha carimbada! Amo muito!

      Excluir
  6. Sidney Postiglioni31 de março de 2020 19:47

    Resenha perfeita, fazendo justiça a um filme perfeito.

    É uma pena que uma obra magnífica como esta, seja tão pouco divulgada aqui no Brasil, mas tenho certeza que isso vai mudar.

    Parabéns pela resenha Rackys! E obrigado por ter me indicado este filme sensacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sid, eu fico, realmente, tocada por ter gostado deste filme, sobretudo da minha indicação. De verdade, obrigada por se permitir! Mas, verdade seja dita, a história ajuda… e, em pensar que é baseada em fatos reais, dá até tristeza ter gostado tanto dele. Acho que não é errado, porque a Coreia deve se orgulhar da vitória, por si só, mas… muita perda, né?!
      E, vamos falar da última cena? O QUE FOI AQUILO? Eu não sabia mais de o de tirar lágrima.. hahaha
      Obrigada pelo comentário! 😉

      Excluir

Deixem-nos saber o que achou do post! Comente aqui.

Todo site, quando desenvolvido com carinho, sem qualquer pretensão de lucro, espera algo em troca.
A única coisa que espero dos meus visitantes, além de gostarem do conteúdo, é comentarem nas postagens.
São estas pequenas coisas que não me deixam desanimar: saber que tem gente que acompanha, independente de concordar ou discordar de mim.
Então, se não for pedir muito, por favor, deixem umas blogueiras felizes! ^^

Paginação numerada



Subir