Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 03/03/21

Vamos passar por uma reformulada no Layout em breve e aí, todas as postagens que estão com probleminhas de chá de sumiço de imagens e partes do texto, vão finalmente ressurgir das cinzas como uma fênix. Também estamos vendo nossas artes, principalmente as logos usadas por nós, em produtos comerciáveis e gostaria de pedir que não roubem as imagens do site, pois todas foram compradas para serem únicas e exclusivas. O logo, a edição das capas, tudo. Se virmos espalhadas por aí, vamos processar, porque temos direito de imagem sobre elas, agora, tá? Beijos de luz!

domingo, 1 de setembro de 2019

ESPECIAL | Permita-se apreciar, se envolver e sentir.

Todo dorama, assim como toda música, toda vivência, toda experiência amorosa, cada escolha, cada queda, enfim, como tudo na vida, tem a sua essência, o seu aprendizado, ou aquela coisa que toca o coração. Eu não estou falando de sentimentos, ainda, mas de alguma lição, algum aprendizado, alguma reflexão. Nada em nossas vidas acontece por acaso! E partindo por esse princípio, resolvi escrever sobre isso, por aqui. 

Paisagem: Descendants of The Sun
Muitas pessoas se precipitam perguntando se tal dorama termina bem, se tal dorama tem um final feliz, e se esquecem de aproveitar o percurso, o enredo, os personagens. Oras, nem todo filme de romance será como Uma Linda Mulher, ele também pode ser como Diário de Uma Paixão e não decepcionar. Ou mesmo como Titanic, cheio de altos e baixos onde o casal principal é só um mero detalhe. Pergunto: "quem é que decidiu que para ser um filme bom, ele tem que terminar feliz?" O que é felicidade? Viver a vida intensamente, ao lado da esposa a quem ama, "na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separem", ou um final onde um homem com medo de altura vem numa limusine branca, resgatar a donzela de sua própria casa no quarto andar, vencendo o preconceito dela ter atuado em boa parte da sua vida, vendendo o próprio corpo? Não estou diminuindo os enredos, apenas mostrando que "um final feliz" é relativo. Por isso, ao ler um comentário da minha amiga Gisele, me inspirei em fazer este post. O comentário dela refere-se principalmente aos doramas, mas parafraseando-a podemos englobar todas as obras de arte, assim:


Acho tão estranho as pessoas perguntarem se tem final feliz? Só vejo se tiver final feliz? Mesmo os doramas de finais felizes são fictícios!! Eu acredito em apreciar o enredo da história. Sei que há doramas que não sejam tão bons e tão bem escritos. Mas não é o caso da maioria.  Uma trama bem feita, um enredo digno de suspiro, lágrimas e, por que não, desespero. Te prende do início ao fim com um misto de sentimentos... Até quando ficamos puta da vida com um personagem, é porque o ator soube atuar muito bem e a história soube passar isso para gente! Quando se analisa um roteiro, e admira o escritor, o diretor, os atores, a fotografia, as paisagens, os figurinos e o enredo segue uma linha que seja feliz, triste, borbulhando de amor ou ódio, temos que assinar embaixo. Então, por que não assistir e tirar nossas próprias conclusões e lições, mesmo que seja só para analisar personalidades, entender os sentimentos que inundaram os roteiristas, diretores, autores, cinegrafistas? É uma experiência tão rica e bacana para se perder em um "Tem um final feliz?"! 

Kdrama: Andante

Portanto, galerinha, aventurem-se, se permitam SENTIR. Porque a maior carência do ser humano é fugir dos sentimentos. Tudo o que te toca, te transforma e toda transformação é uma lição. Algumas obras, ainda, não tocam só o coração, tocam a alma. Sejam elas doramas, músicas, filmes, ou até uma tela abstrata, emoldurada e pendurada na parede. E sim, terão histórias que não te tocarão profundamente, mas que necessariamente também não são ruins. De repente você está em um momento diferente, numa vibe diferente...

Kdrama: Moon Lovers - Scarlet Heart Ryeo

Se as obras, num todo, são capazes de passar uma mensagem, então por quê as pessoas fogem delas? Por que, ao invés de apreciar o percurso ou os sentimentos que estavam envolvidos em seu desenvolvimento, as pessoas se colocam como julgadores do bem e do mal, do certo e do errado, do bom e do ruim, do feliz e do triste, do amei e do odiei, do oppa perfeito e do macho escroto, do vale a pena e do não vale meu tempo? Antes de mais nada é preciso lembrar que o gosto pessoal é um estado de espírito, não uma questão social!

Kdrama: Goblin

É por isso que eu insistirei sempre em ouvir uma música pela primeira vez com os olhos fechados, para perceber em mim a emoção que ela passa e depois partir para um MV. É por isso que ao assistir um dorama, uma série ou um filme, eu tento analisar a personalidade dos personagens envolvidos e não ficar fazendo pré-julgamentos, como se eu fosse perfeita, porque perfeição não existe, ainda mais nas histórias que tentam se aproximar mais da realidade do que dos contos-de-fadas. É por isso que sou eclética e me permiti conhecer e gostar de Kpop. É por isso que quando vejo uma arte na parede eu pesquiso o pintor, sua biografia e a data da pintura. É por isso que sou contra hate de qualquer espécie. É por isso que tento sempre me colocar no lugar do outro com a cabeça do outro e não com a minha, porque acredito que ninguém melhor que o outro sabe melhor dele próprio.

Kdrama: Uncontrollably Fond

A mensagem que deixo, aqui, é: Se desprenda das amarras da sociedade, do seu padrão de julgamento, e se permita, se deixe levar, se deixe envolver. Aprecie, mesmo que não seja o seu estilo. Porque não só o seu gosto pode mudar, como te garanto que a experiência pode te surpreender! Até o mais doce clichê, a música mais comercial e a pintura mais abstrata tem uma história para contar.

~Rackys

Do Atari ao PS4, superando o vício em Guitar Hero II e migrando para "drogas" mais fortes: os Doramas. Eles me transformaram numa maratonista devoradora e resenhista de dramas asiáticos, pelos sites Eu Insisto, Uma Dose de Dorama, Kai nos Doramas e Teoria Geek, e agora, com site próprio EU♥DORAMAS! Por influência deles, me viciei em SHINee (kpop) e descobri que não tem cura. Mais recentemente, fui convertida ao SuperM e EXO, também. (Amém!) Além destes projetos, fui otaku de Naruto, fã de Nicholas Sparks, amante de séries teens, musicais, de dança, ginástica artística e dança no gelo. Atualmente nooba em PvP e admin do grupo EU♥DORAMAS no Face e ajudante no fórum da Fansub de mesmo nome. Me aventurei na vida de subber para uma Fanbase de Legenda: a SuperMsubBR. Mas, meu coração continua shawol pra todo o sempre e MVP de carteirinha, embora Flaming tracker me afronte. E, por fim, juro que, embora pareça que não, tenho vida social! Tanto que sou professora de educação infantil no "tempo livre". Prazer! Sou Rackys.

10 comentários via Blogger
comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Eu nem sei o q dizer. Você toca a alma da gente. Fato!Que as pessoas ao lerem seu texto vejam os finais dos doramas, música
    filmes e até msm da vida com outros olhos ❤

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!! E obrigada por ter essa inspiração vinda de um mero comentário meu. Como disse gostaria de ter 1/3 da sua sabedoria em escrever. Quem sabe um dia consiga fazer uma resenha digna haha. Vc como minha resenhista predileta sabe tocar nossos corações e tbm a nossa alma. Meu pensamento é realmente esse, deixe -se sentir e vivenciar, citei um dorama, mas um filme, uma música, um cantor, um livro e etc. Podemos levar em conta. Não deixe que pré julgamentos te inibam de ter uma experiência única, se ela será boa ou não só vc poderá saber e tirar suas próprias conclusões. Como dizem gosto é que nem C*, cada um tem o seu. Obrigada! Por mais esse texto. Me emocionou por ter te inspirado, como seus textos me inspiram sempre!! Grata pelo carinho de sempre!😍😍😍😘

    ResponderExcluir
  3. "Nada em nossas vidas acontece por acaso!". Nem as coisas boas, nem as ruins. Todas elas nos ensinam algo, e temos que saber enxergar esse ensinamento. Mesmo que demore, devemos insistir, e um dia esse ensinamento nos transformará em pessoas melhores. Pra nós mesmos e, por consequencia, para os outros.
    Perfeito texto, espero que inspire muitas pessoas a pensarem dessa forma.

    ResponderExcluir
  4. Cara, eu achei simplesmente maravilhoso o ponto de vista das duas: Gisele e Raquel!
    Existem pessoas que se privam do novo por estarem tão amarradas pelo velho, que acabam por perder experiências maravilhosas na vida. Acabam por ficar limitadas, quando temos à nossa frente um mundo inteiro de possibilidades...
    Eu acho que pra dizer "Não gostei", temos que experimentar! Permita-se o novo.
    E como já dizia o inspetor da vigilância sanitária, Ego, de Ratatouille: Surpreenda-me!

    ResponderExcluir
  5. O que falar da sua escrita?! Sou fã de carteirinha da “escritora” “resenhista” Quelzita… E qual nao foi minha surpresa de saber que um depoimento meu te inspirou!! Inspiração para um texto tão profundo e significativo. Fiquei muito feliz e agradecida!! Estamos juntas em pensamentos e opiniões referentes ao seu texto. Não sou contra nada, se te faz feliz vai fundo!! Mas se for algo que vc não goste pq não conheça, tente conhecer primeiro para depois dar a sua opinião. E se mesmo assim vc não gostar…apenas respeite a opinião dos demais. Simples assim!! Mas sempre olho as coisas e tento entender pela perspectiva do outro. Até tento entender o pq de um não gostar disso ou daquilo. Mas penso: Somos diferentes, temos visões diferentes. Querer que vejam como eu vejo é complicadíssimo. Mas vamos seguindo e respeitando as opiniões alheias. Mas eu particularmente tento e me esforço para enxergar o melhor de tudo. Não espero o pior de nada ou de ninguém. As vezes sofro com isso…Mas no geral vira aprendizado ou experiências vividas. E tenho prazer em apreciar a arte seja ela qual for… da catira, passando pelos livros, até chegar aos meus amados doramas… a vida da arte se abrange em muitas obras…cabe a vc ter a liberdade, acesso e discernimento pra entender e apreciar. Com todo o respeito do mundo saber dar a sua opinião e não ofender ninguém com ela. Beijos de luz aos que adoram o hate, somos anti-hate neh?! Mas eu amores vivo de beijos de luz…E distribuo a quem interessar!! Quelzita amo a sua escrita e suas palavras!! Fã de carteirinha, espero ler ainda muita coisa sua e estar por perto para acompanhar seus passos diários…E dar força se assim precisar!!❤❤❤

    ResponderExcluir
  6. Sidney Postiglioni31 de março de 2020 20:20

    Raquel, mais uma matéria excelente! Aprendi com você a admirar Doramas. E é muito bom que todos saibam que não é só dos animes Japoneses vive a cultura oriental.

    ResponderExcluir
  7. Mais um texto que nos faz refletir sobre temas variados, gosto, felicidade, sentimentos variados, cultura, mas que não foge do principal: permitir-se sentir! Sem preconceitos, sem julgamentos, apenas dando chance para o novo, é isso aí, belas palavras!

    ResponderExcluir
  8. Perfeição em forma de palavras. É isso.
    Sem mais, aplaudo de pé.

    ResponderExcluir
  9. Mais um texto lindo dessa GURIA que é tão grande! ❤️ Raquel... Posso não pensar igual a você, mas é fundamental te respeitar. Né? Realidades e ideologias diferentes da nossa às vezes geram conflitos ou parecem estranhas pra muita gente.
    Compreender as diversidades, conhecer e aceitar diferentes formas de pensamento e costumes é um grande desafio. E quando a gente transporta isso para vida fica ainda mais difícil, não é? Nos dramas é a mesma coisa. Eu só escrevo para postar no grupo sobre aaquele drama que de alguma forma tocou profundamente o meu coração... e me dedico nessa escrita. Me decepciono por vezes com esse tipo de comentário que foi citado no teu texto. Tem final feliz? O casal ficar junto?
    Só que nem sempre é isso que importa. O que importa são os sentimentos que as relações pessoais entre os personagens despertaram em cada um. Por isso a importância de assistir com atenção e carinho. Se está vendo só para dar conta da lista, só para dizer que viu, pra mim não vale… O que vale a sentir a emoção. Parabéns pelo teu texto… Eu adorei. E i que falar da Gisele... admiro essa mulher. Beijos, querida! Beijos, queridas... ❤️

    ResponderExcluir

Deixem-nos saber o que achou do post! Comente aqui.

Todo site, quando desenvolvido com carinho, sem qualquer pretensão de lucro, espera algo em troca.
A única coisa que espero dos meus visitantes, além de gostarem do conteúdo, é comentarem nas postagens.
São estas pequenas coisas que não me deixam desanimar: saber que tem gente que acompanha, independente de concordar ou discordar de mim.
Então, se não for pedir muito, por favor, deixem umas blogueiras felizes! ^^

Paginação numerada



Subir