Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 04/08/20

Oi, gente, o servidor atualizou e, com ele, algumas postagens tiveram trechos que tomaram um chá de sumiço. Estou tendo de atualizar tudo, então se virem alguma coisa, podem comentar (usando uma conta Google) nos comentários dos posts, okay - que assim, sou notificada (porque quando comentam pelo face, não aparecem para mim, infelizmente). Ah! Algumas imagens também tomaram chá de sumiço e outras postagens perderam a formatação. Mas, com o tempo, tudo se ajeita, né...
Desculpem o transtorno!

sexta-feira, 10 de maio de 2019

TWDRAMA | Love, Now

Annyeong, dorameiros! A resenha, desta vez, é de um drama Taiwanês que subiu para o meu ranking dos tops+, super merecidamente. Digo, sem medo de parecer piegas, que é um dos melhores doramas que já vi. - Calma que eu já conto o porquê. - Antes, é bom avisar que é preciso ter coragem. E é preciso coragem porque é um dorama bem longo e que mexe com todos os seus sentimentos. E, vale dizer, na minha lista de "próximos doramas" ele ficou um bom tempo em 1º lugar, enquanto assistia vários abaixo dele. Mal sabia eu que se tornaria um xodó... O fato é que namorei começar esse dorama há um bom tempo (pelo menos uns 8 meses), mas olhava o número de episódios e ficava com medo dele se perder na monotonia e enrolação que a grande maioria dos doramas muito longos acabam caindo... Feliz e memoravelmente, não foi o caso deste aqui.



Gênero: Comédia Romântica
Episódios: 72
Exibição: 2012 / 2013
  • Sinopse: Yang Yi Ru (Annie Chen) leva seu trabalho como publicitária muito a sério. Mas sua família e amigos acham que ela precisa de umas férias senão vai se esgotar. Eles armam um plano e antes de Yi Ru saber o que aconteceu, ela é diagnosticada falsamente com câncer terminal. Ela recebe a notícia de que tem apenas seis meses de vida e é mandada para umas férias onde decide viver intensamente. Enquanto tenta digerir sua sentença de morte, ela conhece Lan Shi De (George Hu), o diretor executivo de uma empresa de família, em uma viagem de negócios. Quando Yi Ru conta a Shi De sobre seu diagnóstico e que ela sempre quis casar e ter filhos antes de morrer, Shi De aceita se casar com ela. Sem o conhecimento de Yi Ru, Shi De já a tinha conhecido anos antes e era apaixonado por ela desde então. Será que o destino juntou os dois, ou a relação imposta deles tem um prazo?

Quem acompanha minhas resenhas sabe que eu tenho uma quedinha pelo clichê, mas fico fascinada quando a história é bem contada, fazendo com que seja desafiador e, ao mesmo tempo, divertido, desvendar a personalidade dos personagens. Aconteceu com "Murphy's Law Of Love", como contei aqui, e agora com Love, Now. Bem, pudera! Se com tantos episódios não tivesse me proporcionado a experiência que tive, ou teria droppado, ou estaria descendo a lenha neste dorama, através desta resenha. Felizmente, amei! Espero que eu consiga instigar em vocês a vontade para iniciá-lo porque, como eu disse, é preciso coragem, mas com uma mãozinha de uma super indicação, quem sabe?!

"- Você quer me ajudar a completar o meu 28º desejo de aniversário? ♥"


Bem, é um pouco difícil pensar em como iniciar uma resenha de uma história tão longa, quando a sinopse não é nem 10% do que o drama proporciona. Digo isso porque, basicamente, ela relata os primeiríssimos episódios, aqueles em que você vai sentir a pegada da história, conhecer os personagens, perceber a dinâmica por trás dos relacionamentos de cada um e ter a primeira impressão de quem você vai shippar para se tornar um casal. Por se tratar de um clichê, é claro que esta última parte é a coisa mais fácil do mundo! Mas, o que talvez vá te impressionar é a intensidade com a qual você vai, em tão poucos episódios, sentir isso... e amar. Por quê? Porque se tem algo que o George Hu e a Annie Chien têm, juntos, é química, meu bem! Para vocês terem uma ideia, a química é tanta que protagonizaram outro dorama chamado "Love Around" e cantando juntos a OST deste aqui, vocês podem sentir a química dos dois até na vida real! Meus amigos, ISSO QUE É SHIPPE ETERNO E FORA DA TELINHA! Alô 'Mike Angelo e Aon Sushar'²!
Corro o risco de acabar soltando alguns spoilers leves, porque senão a resenha sairá bem superficial. Mas, vou tentar seguir a própria abertura da série que é um MV resumido do que podemos esperar da história. Claro que sem muitos detalhes, só o suficiente para instigar a nossa curiosidade, dá uma olhada:




O dorama tem 72 episódios e, inicialmente, assustada com a quantidade, achei que não ia acabar nunca. Passou o primeiro episódio e eu já desejei que tivessem mais 72. Sinceramente, eu não me importaria se ao invés de episódios, fossem 72 volumes como em Naruto, com um episódio sendo lançado semanalmente, durando 15 anos para concluir. - E olha que eu costumo esperar o dorama terminar de ser legendado e revisado pelo Viki ou Fansubs, antes de iniciá-lo! Mas, o que importa aqui é a pegada, sintam a ênfase que estou dando para o "nem assim, me importaria se tivessem mais episódios"! - Pois é, ele é tão perfeito, que dá aquela sensação de "tá, e o que eu faço da minha vida agora que terminei ele?" Por mais que eu ame assistir doramas é difícil encontrar aquele que te dá essa vibe, entende? Ainda mais um com esse tanto de episódios. Outros como "Temperature of Love" com 40 episódios, por exemplo, eu não via a hora de acabar - porque não curto droppar - e embora eu tenha gostado dele, houve momento em que tive a impressão que encheram linguiça para cumprir alguma exigência da emissora, ou pra segurar público. Ficou massante por um tempo.


Bem, a verdade é que com Love, Now, eu não vi o tempo passar. Me envolvi tão profundamente com a história e com os personagens, desde os primeiros episódios, e explodi tanto de felicidade, que posso jurar que sentia borboletas no estômago, rindo a cada cena de amor entre os protagonistas, mesmo nas mais simples e cotidianas situações e tudo com aquela cara marota de boba.


"- Nós só estávamos montando no cavalo de madeira!
- Por favor, me deixe fora desses detalhes!"

Além disso, preciso dizer, que a lição de "VIVA AO MÁXIMO ENQUANTO É TEMPO" é presente do início ao fim. Acredito que, não por menos, o símbolo do drama seja uma ampulheta. Quantas não são as analogias e simbolismos presentes nelas? Levaria horas falando de todas as impressões que eu posso tirar do drama olhando para as ampulhetas... são tantos significados! E eles mudam conforme a história... Olha que sacada genial!!!
E, além de sorrir feito boba, também chorei descompassadamente, sentindo apertos profundos no coração que parecia que estavam arrancando ele numa puxada só, sem qualquer exagero aqui. - Minhas colegas e amigas que ouviram meus áudios enviados no whatsapp às 3h da matina não me deixam mentir.  - Chorei, mesmo, e não foi pouco, não. Mas, também chorei de alegria muitas vezes.


Tanto a Yi Ru, quanto o Lan Shi De não são figuras perfeitas, sem defeitos, feitos um para o outro, pelo contrário. O dorama, no decorrer da história, foca bem nos aspectos negativos de ambas as personalidades. A Yi Ru, contrariada, nervosa e que detesta mentiras, tem como explosão imediata bater nas pessoas, repleta de sangue nos olhos. - Caricato isso? Talvez. Mas não importa! Ocorre que as pessoas reagem à determinadas ações de maneiras diversas, e por que não agressivamente como num acesso de fúria de um transtorno explosivo? - É instintivo dela, assim como é instintivo do Lan Shi De franzir a testa e se tornar uma pessoa fria e calculista quando descobre que alguém mentiu para ele. São desvios de personalidade comuns que fazem com que os enxerguemos como pessoas normais, próximas da gente. Conforme o tempo vai passando e o relacionamento dos dois se fortalecendo, a gente entra num processo de mudança na personalidade de ambos, que juntos, se moldam até encontrar um equilíbrio. E quando isso acontece, meu bem, é aquela adrenalina gostosa do coração ficando quentinho, completamente imerso na energia soft da cena... É lindo de ver! Eles enfrentam diversas situações comuns a todos nós, a vida como ela é, e o senso de comprometimento entre eles para fazer dar certo, buscando aquele equilíbrio essencial, é que torna a química deles mais primorosa, ainda. 
É claro que, às vezes, um é mais cabeça dura que o outro e tem sempre alguém que acaba cedendo mais, mas você acaba entendendo os motivos deles para agirem daquele jeito em situações complexas como as que passaram. Eu, me colocando no lugar de cada um, muito provavelmente agiria igual os dois, por exemplo. É difícil dizer quem estava certo e quem estava errado, porque dentro de cada ponto de vista, os dois tinham razão. Um mais emocional, outro mais racional, ao mesmo tempo em que, em outras situações, os papeis se invertem. A busca pelo equilíbrio e, por consequência, pela harmonia da relação é um ensinamento de vida para cada um de nós. O dorama mostra isso com maestria, dando enfoque em um diálogo profundo e sincero, expondo fraquezas e virtudes que, na verdade, pensando de maneira ampla, é o que está em falta na maioria dos casais de doramas e, inclusive, dos da vida real.
E isso tudo, sem falar na química deles que, com o passar do tempo, vai se tornando mais forte e mais madura, para além do "tô amando". É como se pudéssemos sentir o sentimento entre eles crescendo. E este processo não acontece de um dia pro outro. O bom de terem sido 72 episódios é que deu tempo suficiente de trabalhar essa construção e fortalecimento de maneira processual, natural, dinâmica e fluída. 


"- Eu, de repente, desejo muito ter você testando o meu poder de resistência.
- Querido, eu sei o seu poder de resistência.
- Não, não, não. Você não está clara sobre isso. Oh, eu preciso que me teste!" 

Os personagens também têm seus charmes. Lan Shi De, depois de perder o pai, se vê obrigado a assumir os negócios da família e aprende, a duras penas, a não confiar nas pessoas integralmente, mas também a não contrariar sua família, principalmente sua mãe e avó. Anualmente, por ter se tornado órfão e passado por alguns perrengues quando menos esperava por conta disso, ele trabalha sua empatia fazendo doações num orfanato. Além disso, acaba aceitando as investidas de sua avó, arranjando encontros-a-cega para ele, guiada pelo sonho de casá-lo cedo e ganhar um bisneto como forma de preencher o vazio que o seu falecido marido e filho deixaram em seu coração. - Novamente, as pessoas reagindo a situações parecidas de maneiras diferentes. - E não pára por aí. A história, o tempo todo, retoma essa temática mostrando as várias personalidades e reações diante de situações comuns a todos. - E aqui está a magia deste dorama: O quão bem isso foi trabalhado. - Só assistindo para ter total dimensão disso, sério!


Voltemos à química entre eles! Ela já começa forte nos primeiros episódios: Yi Ru tinha um sonho de aos 28 anos conhecer o homem da sua vida, aos 30 se casar com ele, depois de 3 anos ter o seu primeiro filho, até ter 3 e fechar a fábrica. Eis que sua família e chefe (também ex-namorado), preocupados com sua dedicação exagerada ao serviço de publicidade, resolveram inventar uma história absurda de que ela estaria com câncer terminal e com apenas mais 6 meses de vida. - Tiremos todas as interrogações e julgamentos acerca da brincadeira de mau gosto que poderia ter matado do coração qualquer pessoa despreparada para a notícia e nos foquemos nos acontecimentos - Yi Ru se vê forçada a tirar férias e viajar sozinha. - Okay, eu jamais teria concordado com isso. Preferiria passar meus últimos meses com a minha família, mas, ela não teve muita escolha. - Passagens compradas, destino traçado. Yi Ru se encontraria com sua amiga, funcionária do Hotel onde ficaria hospedada, que a entregaria uma carta da família contando toda a verdade para tranquilizá-la.


No mesmo vôo para a Ilha de Boracay, a negócios, está Lan Shi De. O nosso empresário de uma fábrica de vasos sanitários eletrônicos prontamente reconhece Yi Ru: a moça, cuja descrição física é a única exigência que faz à família para os encontros-a-cega, é a mesma que conheceu no momento mais turbulento de sua vida e por quem procura, destemidamente, desde então.

"Eu não tenho, erroneamente, confundido meus sentimentos. Eu sempre tive você no meu coração. Já se passaram 6 anos desde que a coloquei lá, para início de conversa. Além do mais, você vai continuar nele para sempre!"

Lan Shi De começa a segui-la e, num dado momento, marcado por um instinto digno de herói, finalmente traça seu caminho ao de Yi Ru. Lan Shi De aproveita a oportunidade para conhecê-la melhor, eis que descobre que ela está com câncer e tem seus dias contados. Chocado com a descoberta e vendo-a abalada por não poder realizar seus sonhos de adolescente, propõe viverem lembranças prazerosas e felizes na Ilha de Boracay. Eles acabam tendo um casamento simbólico e uma lua-de-mel perfeita, cheia de boas recordações, faltando apenas tornarem tudo oficial, ao voltarem à Taiwan. 


O problema é que, tempestiva como é, quando Yi Ru descobre que sua doença é falsa, ela volta à Taiwan na hora e sozinha, deixando Lan Shi De sem notícias, absurdamente nervosa pela mentira contada pelo seu ex, sua irmã e seu próprio pai. Por aí vocês já conseguem imaginar o que está por vir. - Mas, relaxem, que como eu disse, isso faz parte da sinopse e não vale como spoiler. Podem respirar! 

"Ninguém pode culpar a felicidade por chegar muito cedo!"

A história é traçada no dia-a-dia dos personagens e no amadurecimento de cada um deles. Paralelamente a isso, vamos conhecendo um pouco mais a fundo da personalidade do seu ex, Sun Qi Ming (Bobby Dou) - que é uma perdição naquela musculatura toda, pronto, falei - que, em suma, é parte da culpa de Yi Ru se focar tanto no trabalho. O cara é um completo preguiçoso que só quer saber de mulheres - usando a analogia mais estúpida e estranha que eu já vi: fazenda de peixes/aquário. Sério, comparar isso a relacionamentos abertos foi péssimo, mas vamos culpar a tradução?! Prefiro. - mas se vê ameaçado com a presença constante de Lan Shi De, criando um breve triângulo amoroso, achando que pode recuperar o tempo perdido com Yi Ru, por ser praticamente parte da família.
Como seu relacionamento com sua mãe não é dos melhores, ele sente, e é de coração, que sua família é a de Yi Ru. Aqui, eu até compreendo que ele confundisse o amor de irmão por ela e o medo de perder a família onde ele se sentiu acolhido, por amor de homem-mulher, mas a forma como a Yi Ru lidou a princípio com isso foi bastante insensível. Por mais que posteriormente eu fosse concordar com ela.

"Eu gosto de você. Agora eu sei porquê duas pessoas podem se afastar. Não é culpa só de uma. É sobre se as duas estão dispostas a encurtarem a distância entre elas. Você está disposta a encontrar uma maneira para encurtarmos a distância entre nós?"


E o que falar da médica que a avó de Lan Shi De tentou arranjar para o neto? Particularmente, muito "perfeitinha" pro meu gosto. Fugiu um pouco do padrão dos personagens do dorama, mas nada que tenha sido muito absurdo. Só acho que é muito "pra frentex" no começo e "tradicionebas" no final. - Mas, okay, segue o baile... - Lan Shi De e ela percebem, logo de início, que serão apenas amigos. - Uffa! - Mas a véia chata (avó dele) - sim, porque ela acaba se tornando uma, em alguns momentos - resolve se intrometer na vida do neto, forçando uma situação dele com a médica, fazendo birra, greve de fome e o caraio a quatro - e me deixando um pouco irritada, confesso. - Por bem pouco, não crio "ranço", mas superei.


A essa altura, eu já estava absurdamente envolvida com todos os personagens da história, até com o pai da Yi Ru, focado nas filhas e nas aulas de culinária, na irmã da Yi Ru, seguindo os passos do ex-cunhado e a tal fazenda de peixes, mas que é um show de atuação à parte, principalmente em se tratando da relação de irmãos dela com o ex-cunhado, na irmã do Lan Shi De, Lan Shi Yun (Vivi Lee), que, no início, também achei manhosa pra cacete, mas foi, felizmente, amadurecendo durante a história, exigindo menos racionalidade para as coisas do coração - assunto que devia dominar um pouco mais por ser uma escritora sobre relacionamentos -, na tia do Lan Shi De e seu amor platônico e ultra, mega, master, blaster exagerado pela sua imagem excessivamente caricatural, etc... 
Senti falta de um desfecho para alguns personagens, sim, mas a história deixou no ar o que aconteceria com eles. Eu só queria ter visto, mesmo... A esta altura, eu já não me importava se tivessem mais o dobro dos episódios! - Pra quem assiste Heartland, desde a estreia (seriado canadense que já conta com 12 temporadas e está indo para a 13ª), 72 é fichinha. 
No mais, me apeguei a todos os personagens vendo o amadurecimento de todos eles conforme as adversidades da vida vinham surgindo. E, o que mais me chamou atenção, foi o rompimento do clichê "se casaram e foram felizes para sempre" pelo fato de a história ter, basicamente, começado de trás pra frente, mas sem deixar perder a graça do clichê romântico, aquele que aquece a alma e faz você sonhar com um pra si. - Perdão, sou uma romântica incurável!
De todo modo, qualquer outra informação extra que eu soltar aqui, correria o risco de contar spoiler. Mas,  fiz uma compilação de reações minhas enquanto assistia ao TWdrama e, sinceramente, foram as melhores! Isso porque demonstram, com a exata precisão, meus sentimentos de oscilação com relação à história do dorama. Ou seja, são estupidamente sinceras. Segue, se quiserem ver:

"Tô com olho marejado! Em meia hora eu senti tudo. Desespero, aperto, amor, ternura, alívio, e agora também quero tudo pra mim!!!"

"Aihn, caraio, faltando pouco epi para acabar e previ que ía dar merda... Mesmo assim, não preparei meu coração. Resultado: Deu. Affê, mano! Desidratei litros nos últimos minutos e estarei desidratando até o fim da minha estadia na Terra!"

"Esse dorama está fodendo com o meu psicológico. E quem disse que eu consigo parar?!"

"Estava tudo indo bem.
Aí veio essa carga emocional toda, e com tudo, no dorama e, agora, 'nóis tá como'?
Com a cara inchada de tanto chorar, né, Brasil?"

"Como assim esse povo não estaciona perto da guia? Não faz sentido parar o carro com uma via de distância da calçada, mano!"

"Faltando quase nada para acabar e esse TWdrama me faz isso? É isso mesmo, produção? QUE ACABAR COMIGO? Vou cair durinha no chão, assim... MEU CORAÇÃO NÃO SABE SE RI OU SE CHORA, PORRA!
É oficial, vou infartar."

"EU TÔ TODA ARREPIADA NESSA CARALHA!!!"

"Pensa numa pessoa acordando a vizinhança inteira dando surtos com essa cena... SOU EU NESSA BIROSCA!!!"

"Acabei Love, Now.
O que dizer? Eu tô maravilhada!!!"

Sinceramente, eu não sei nem descrever o que este dorama significou para mim e o quanto ele mexeu comigo. Tiveram momentos em que morria de amores e outros em que revivi experiências parecidas e chorei em dobro: pela história e pelas minhas lembranças. - Não sei ao certo o que veio primeiro. 
O fato é que terminei ele com a total noção de que "devo viver a vida intensamente como se fosse o último dia". É clichê, é batido, mas como eu disse, a forma como trabalharam isso é o que faz deste dorama, algo muito especial. Sem falar no quão real pode ser aquela frase do tempo da minha avó, que diz "as palavras têm poder"... Fico pensando nas coisas que aconteceram depois das principais decisões (no dorama, mesmo) e me vejo refletindo sobre as coisas como elas são (na vida real): Nunca sabemos o dia depois do amanhã. E, se tudo aquilo tivesse acontecido comigo? Que escolha eu teria tomado? Bicho, um dorama que te faz questionar sua existência, suas decisões, sua própria vida... É DISSO QUE EU TÔ FALANDO, PORRA!

Só uma última observação: Sou mais o dono do café do que o Angus! -.-' Mas, e aí? Já assistiu? Vai assistir? Me mandem suas reações e opiniões! 


************************************** ONDE ASSISTIR **************************************

VikiWhy Why Dramas Fansub
(Desculpem-me o orgulhinho, mas estou ajudando a revisar a legenda do Viki, então, aproveitem e confiram!)



~ Rackys

Do Atari ao PS4, superando o vício em Guitar Hero II e migrando para "drogas" mais fortes: os Doramas. Eles me transformaram numa maratonista devoradora e resenhista de dramas asiáticos, pelos sites Eu Insisto, Uma Dose de Dorama, Kai nos Doramas e Teoria Geek, e agora, com site próprio EU♥DORAMAS! Por influência deles, me viciei em SHINee (kpop) e descobri que não tem cura. Mais recentemente, fui convertida ao SuperM e EXO, também. (Amém!) Além destes projetos, fui otaku de Naruto, fã de Nicholas Sparks, amante de séries teens, musicais, de dança, ginástica artística e dança no gelo. Atualmente nooba em PvP e admin do grupo EU♥DORAMAS no Face e ajudante no fórum da Fansub de mesmo nome. Me aventurei na vida de subber para uma Fanbase de Legenda: a SuperMsubBR. Mas, meu coração continua shawol pra todo o sempre e MVP de carteirinha, embora Flaming tracker me afronte. E, por fim, juro que, embora pareça que não, tenho vida social! Tanto que sou professora de educação infantil no "tempo livre". Prazer! Sou Rackys.

49 comentários via Blogger
comentários via Facebook

49 comentários:

  1. Quando vemos uma resenha tão bem escrita dá até gosto, parabéns pelo empenho!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownnn!!
      Escrita de madrugada, nem sei como deu certo. Tanta coisa para dizer sobre ela e sem poder... Tantas partes da história deixadas para trás com medo de contar spoilers...
      Que bom ter ficado satisfatório para vocês! (Eu, mesma, ainda tô encucada... Hahaha)

      Excluir
  2. Amei o jeito que você descreveu os personagens e as questões envolvendo cada um. É o tipo do dorama que você tem que assistir de coração aberto. Ja ta na minha humilde lista ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bárbara, olha, não só de coração aberto, mas totalmente entregue. O que não é muito difícil, viu? Porque a forma como a história é contada faz você se envolver, faz você querer ver o que e como vai desenrolar o obstáculo. É simplesmente perfeito!

      Excluir
  3. Essas resenhas acabam comigo kkkkk pq me vejo querendo ver pra ontem o Dorama. Parabéns Raquel sempre arrasando na escrita. Mais um pra lista sim ou com certeza kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu entendo a sua aflição. Agora, pensa no quanto eu me aventurei quando nem sequer li qualquer resenha antes de começá-lo... Acho que só tivemos 1 comentário no grupo dizendo que eu iria gostar, mas depois de eu já ter começado... 😂😂😂
      A parte do "ver para ontem" ficou a cargo de quem escreveu ele e de quem o dirigiu. Francamente, não tenho o que reclamar. A atuação dos protagonistas, mano, tudo perfeito!!! Você vai gostar.

      Excluir
  4. Uma coisa nao posso negar... suas resenhas são phoda! Já atiça a curiosidade no primeiro paragrafo!! Até então eu não tinha assistido TWdrama.. vi o primeiro e amei!! E vamos encarar mais esse! Com essa resenha de marejar os olhos, saltitar o core e borbulhar o estômago, não tenho mais nada a declarar...Só assisitir!! 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisele, eu fui absolutamente sincera quanto a isso. A química dos protagonistas principais é inexplicável! Faz você acreditar que é real. Talvez por isso, e pela minha dacilidade em mergulhar na história e me envolver com os personagens, que foi tão profundo e especial para mim...
      Tenho certeza de que irá gostar... :)

      Excluir
  5. A resenha esta tao boa que me convenceu. Vai pra lista, apesar dos milhares de episodios, rs. Vamos ver quando consigo debutar no taiwanes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fui eu quem colaborou com isso, me sinto honrada! De um tempo para cá, estou dando muitos créditos aos doramas taiwaneses... Eles, realmente, estão conquistando meu coração. O mandarim é uma língua que, particularmente, eu tive um pouco de resistência (não vai que a tailandesa), porém, hoje, já nem ligo mais. As músicas são gostosas, a história supera o "ch" repetido da pronúncia e, sinceramente, têm se tornado, depois dos kdramas, meu estilo de dorama preferido. Seguido pelos Jdramas, Cdramas e por fim Tdramas. Preciso me aventurar nos filipenses para sentir a vibe, também! haha ^^
      No mais, voltando ao que interessa, te garanto que, mesmo com vários episódios, não vai sentir o tempo passar! Experiência única!!! E, muitas vezes, sem frescura!

      Excluir
    2. Finalmente criei coragem para ele! E olha, o primeiro episodio já me ganhou. Vim aqui reler a resenha pra tirar umas duvidas, e me deu mais certeza de que vou até o fim. Não sei quando termino, mas dropar não vai ser uma opção. Ja estou apaixonada pelo casalzinho. 😍

      Excluir
    3. Finalmente, digo eu. E eu bem que disse que se apaixonar pelo casal, logo no primeiro episódio, era de lei. É impossível não se apaixonar! ^^ Muita química, gente! Muita química!

      Excluir
  6. Aaah gente tô apaixonada antes mesmo de assistir,eu estava muito empolgada em relação a resenha e depois de ler estou empolgada para assistir o dorama mds shuashua, e realmente como sempre esta maravigold, está excelente a resenha e acredito que fazer uma resenha de um dorama de 72 eps não é fácil tá de parabéns meeesmo ... mds essa escrita me deixa fascinada e pela tua empolgação com certeza o dorama é maravilhosooo... Já quero assistir e olha que só pelo jeito que tu escreveu (fora os áudios né kkk) vou encarar esses 72 eps. em Haha ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ShiTae, hahahahahahaha Meus áudios vão ficar na história, pelo visto! Mas, cara, não se apaixonar por esse drama é bem impossível! Eu amei cada episódio, cada minuto dele! E sinto a necessidade de passar tudo o que senti, pro papel.. Fico feliz que tenha gostado de mais uma resenha! ^^ Espero que goste mais do dorama, ele merece!

      Excluir
  7. Vou te falar... De todas as suas Resenhas essa foi a que eu mais gostei!😄rsrs... Achei que você conseguiu passar toda a emoção que sentiu assistindo esse Dorama, sério!!! Eu estou super ansiosa para assistir, ele já subiu para o topo da lista e será o próximo. Kkkkkkkkk
    Porque eu adoro Doramas longos, parece que me apego mais aos personagens e sempre sofro quando termina. Parabéns pela Resenha e obrigada!!🤗

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza o tempo que a gente passa assistindo um mesmo drama, faz com que nos aproximemos mais dos personagens e de suas histórias... isso sem dúvida alguma. Devorei esse drama de 72 episódios, querendo o dobro deles para ver tudo de novo! Amei, amei mesmo, sem tamanho pra dimensionar! Tenho certeza de que vai se apaixonar, também!

      Excluir
  8. Estava querendo muito ler sua resenha. E não me decepcionei. Tá muito boa . Já queria ver o Dorama pelas suas reações nos áudios,e lendo sua resenha dá pra sentir as emoções. É um tipo de Dorama que eu adoro,e quem ler,vai querer assistir com certeza e nem vai lembrar do monte de episódios. Tá incrível,eu amei! 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, fico feliz pelas palavras! Eu faço tudo de coração, coloco todos os meus sentimentos durante o drama, aqui pra vocês e vê-los reconhecerem isso na minha escrita é gostoso demais. Espero que goste tanto quanto eu da história de Love, Now. Sem dúvida, entrou para o meu top 3 de todos os doramas! Amo mais que chocolate! hahaha

      Excluir
  9. Parabéns pela ótima resenha!!!!!
    Conforme lia o texto, a minha imersão na história só aumentava, pois mesmo que você não aprofundou se tanto na história, a descriação e o sentimento me fizeram já me sentir parte do dorama!!
    Amei a resenha!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que qualquer aprofundamento na história, aqui, por ser um dorama de 72 episódios, seria um spoiler. Tentei fugir ao máximo deles... É extremamente difícil falar de um drama tão longo, sem contar qualquer coisa além da sinopse... e tem tanta coisa, mas tanta coisa... que se eu falasse um 'A'zinho, perderia o encanto. Ainda assim, super recomendo... e quando assistir, vai entender porquê. Todos os episódios estão absurdamente ligados uns aos outros. ^^

      Excluir
  10. Enfim....Terminei Love Now!! Na hora do desespero corria na Raquel.... Nao acredito?!! Nao creio nisso!!! To morrendo!! E o desespero? kkk... ela não da spoiler mesmo....mas sempre falava: continua!!! Então volto pra afirmar!! Foi uma mistura louca de emoções esse dorama!!! Teve episodio que parei pq precisava realmente respirar....lagrimas e risos distribuídos a deus dará!!!kkk Valeu a pena! Thanks!! Até a próxima indicação!! Bjooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisele, você descreveu todas as minhas reações a todas as cenas... hahaha poxa, me fala se não é um dorama completinho? Os Taiwaneses se superaram com ele, não acha?

      Excluir
  11. O que dizer da sua resenha? Bem, ela é tão boa que me convenceu a começar esse dorama! E posso dizer que logo no início dele já estou apaixonada, então assino embaixo de tudo que voce escreveu! Parabens por escrever de uma forma que nos instiga a querer saber mais e mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anaaaaaaaaaa!
      Já sei que começou. Okay.
      Quero é saber o que está achando. haha
      Me dá um sinal de vida por aqui, também!!! hahahahaha

      Excluir
    2. Dar um sinal de vida por aqui é perder minutos preciosos nos quais eu poderia estar vendo esse dorama master-ultra-blaster viciante! Hahaha brincadeira. Foram pouquíssimos os doramas que me hipnotizaram desde os primeiros minutos, e esse operou um milagre em minha vida: todo aquele medo pavoroso de começar um drama com tantos episodios se transformou em deleite e a partir do primeiro episodio esse medo se dissipou em milésimos de segundos! Impressionante como uma estoria que, a prinicipio, parece ser banal, me prendeu de tal forma que só quero ver mais e mais e mais! Ponto pra sua resenha, pois foi ela que me encorajou! Sem ela afirmo que nào teria encarado! Ainda estou no comecinho, tenho muito chão pela frente, mas sei que é um caminho florido! Beijos!

      Excluir
    3. Aihn, meu Deus! Sou obrigada a concordar com você! E, eu tô soft com seu feedback. É isso. Tô soft e não é pouco. É EXATAMENTE ASSIM que eu me senti assistindo Love, Now. E, juro, desde que fiz a resenha me bateu vontade de assistir tudo de novo! O primeiro episódio, de fato, dá pistas de como vai ser até o final, e embora eu duvidasse que a pegada seria a mesma, eis que me surpreendo com ela melhorando e invadindo minha alma e minha mente, mexendo com todas as minhas emoções! Os medos são traiçoeiros. Imagina se eu tivesse empurrado mais um mês com a barriga, Love Now? Não teria tido essa experiência, nem tampouco transmitido essa empolgação toda com ele, no papel e atingido todos vocês… Vivendo e aprendendo! ^^ Tenho certeza de que vai amar. Fighting!

      Excluir
  12. Próximo da lista…Raquel arrasando nas resenhas sempre! Como não asssitir depois de ler uma resenha assim tão bem feita. E a minha lista só que cresce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lia.. hahahahaha Mas gente, a resenha não tá tão perfeita assim, eu queria mesmo ter colocado algumas cenas aqui, que justificassem minha empolgação toda com o dorama, mas não queria estragar a experiência de ninguém. É o tipo de história que a gente não tem que assistir, tem que sentir. Assim que terminar, vai entender o que eu disse.

      Excluir
  13. Um resenha tão gostosa de ler, que dá vontade de pausar os outros doramas só para ver esse logo!! Assim que assistir volto para fazer outro comentário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais gostosa que a resenha, é o dorama, Aline.. Sério, Top 3 muito fácil. No primeiro episódio você já sente a pegada do dorama, e ela continua até o último episódio. Tudo bem se fossem 16, mas 72? É pra louvar em pé… fico aguardando seu feedback, hein! ^^

      Excluir
  14. Estou assistindo esse dorama muito fofo!! Depois que li a sua resenha…obrigada pela indicação!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patrícia…
      Fico feliz que tenha sido minha resenha que despertou a vontade em você de assistir Love, Now. Quando eu fico empolgada com um dorama, eu tento de tudo pra convencer o leitor a também se entusiasmar com a história, com o casal, com a minha empogação.. às vezes, é contagiante.. Espero que tenha sido o caso, mesmo. ^^

      Excluir
  15. Resenha lida!! Lombrigas atiçadas!! Dorama iniciado com sucesso!! Como sempre resenha 1000, lendo e já com a vontade de começar e sentir a pegada de acordo com a sua narrativa…isso que gosto nas resenhas…o encanto que sentimos, pois lemos e sentimos as emoções de quem está narrando…e vc se da muito bem com as palavras neh Profs?! Obrigada por mais essa resenha!! E aguardo ansiosamente a próxima!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gi, como tenho seu contato, já sei que iniciou a resenha e já chegou nos episódios em que a gente sente o coração ser arrancado pra fora num puxão só. Digo, sem medo de errar, que neste momento você deve estar AMANDO Love, Now. hahaha ^^ Não vejo a hora de ver seu feedback!

      Excluir
    2. Entao… Quel!! Amei! Mas antes morri umas 4x kkkk… Nos momentos cruciais fui correndo até você….de madrugada inclusive…haha…e como vc afirmava…continuaaaaa….e obrigada por essa indicação maravilhosa!! Misto de emoções define esse dorama! Uma montanha russa de sentimentos. Que vivamos intensamente neh?! Nao se sabe o que virá a seguir….bjooo

      Excluir
    3. Acho que essa é a lição central do dorama: VIVER A VIDA, INDEPENDENTE DO QUÊ… e o misto de sentimentos e a montanha russa de sensações é para deixar qualquer um com o coração apertado… eu morri algumas vezes, ri algumas outras, explodi e xinguei algumas tantas… mas sobrevivi, botando Love Now no top2… ^^

      Excluir
  16. Depois dessa Resenha não tem como não assistir… Saiu da lista pra furar fila dos Doramas Iniciados!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Issaê, Lau!
      Upa as coisas boas e simbora! hahahahaha Se bem que eu acho que os outros doramas da lista também são frutos das minhas indicações, né? hahahahaha Oh, shit!

      Excluir
  17. Tá na listinha e na primeira fileira em haha …. Aaah que resenha maravilhosa gente , como sempre arrasando na resenha Raquel quando assistir tbm volto aqui pra comentar de novo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aynneeeee, fico esperando sua opinião todo dia.. Menina do céu, cadê a atualização aqui?? hahahahahaha NECESSITO!

      Excluir
  18. Sim, eu já havia lido essa resenha, não faz muito tempo, porém porquê cargas d'água eu não comentei aqui? Não faço ideia. Enfim, sim já está na lista e sim agora sou obrigada a vê-lo logo, pular tantos outros que estão na frente rsrs porque fiquei muito curiosa. Já tinha ficado antes, lembrei da sensação que senti na primeira vez que li a sua resenha Raquel , aquele misto de curiosidade e ansiedade sabe? Pois é, tô perdida!

    ResponderExcluir
  19. Só pela resenha maravilhosa já mim deu vontade de assistir,correndo lá pra começar a ver, parabéns Raquel pelo trabalho tão bem feito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiana, puxa, sério, não tem ideia do tanto que eu fico feliz quando leio que minhas resenhas são capazes de proporcionar isso nas pessoas. Poxa, vontade de assistir algo depois de ler uma resenha é muito difícil, ainda mais num mundo onde as pessoas criaram o hábito de ter preguiça de ler, né… ^^ Fica de apoio para continuar com o que eu faço.. ^^ Muito obrigada e vai lá curtir Love, Now… aposto todas as minhas fichas de que não irá se arrepender!

      Excluir
  20. Está na minha lista infinita! Me deixou com muita vontade de ver só pelas suas reações,mas com essa resenha maravilhosa me deu mais! Parabéns pelo trabalho bem feito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bárbara.. Sua lista vai aumentando, mas pergunte-me se me arrependo de ser a causa disso? HAHAHAHA Desculpa, sociedade, mas adoooooro! hahaha
      E, olha, eu pego os áudios antigos pra me ouvir quando quero rir, e às vezes, acho que sou uma palhaça.. hahaha Obrigada pela visita! ^^

      Excluir
  21. Só tenho uma coisa a dizer suas resenhas sempre aumentam minhas listas e quer saber? Adoro!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Assim que é bom, xará! hahaha Ótimo saber que ainda consigo fazer isso com meus textos. hahah ^^

      Excluir
  22. Parabéns pelo seu projeto Raquel como sempre arrasando no que faz ,e tu és corajosa heim um dorama longo assim pra dar resenha só você mesmo, beijos e vou ver sim ok

    ResponderExcluir
  23. Eu só estou assistindo esse Dorama por causa dessa sua resenha maravilhosa!!! E estou amandoooooooo❤️❤️❤️ Viciada já! Parabéns!! Ela está bem detalhada e muito bem feita! Você arrasa!!!

    ResponderExcluir

Deixem-nos saber o que achou do post! Comente aqui.

Todo site, quando desenvolvido com carinho, sem qualquer pretensão de lucro, espera algo em troca.
A única coisa que espero dos meus visitantes, além de gostarem do conteúdo, é comentarem nas postagens.
São estas pequenas coisas que não me deixam desanimar: saber que tem gente que acompanha, independente de concordar ou discordar de mim.
Então, se não for pedir muito, por favor, deixem umas blogueiras felizes! ^^

Paginação numerada



Subir