Aviso!

ATUALIZAÇÃO em: 04/08/20

Oi, gente, o servidor atualizou e, com ele, algumas postagens tiveram trechos que tomaram um chá de sumiço. Estou tendo de atualizar tudo, então se virem alguma coisa, podem comentar (usando uma conta Google) nos comentários dos posts, okay - que assim, sou notificada (porque quando comentam pelo face, não aparecem para mim, infelizmente). Ah! Algumas imagens também tomaram chá de sumiço e outras postagens perderam a formatação. Mas, com o tempo, tudo se ajeita, né...
Desculpem o transtorno!

domingo, 1 de setembro de 2019

ESPECIAL | Permita-se apreciar, se envolver e sentir.

Todo dorama, assim como toda música, toda vivência, toda experiência amorosa, cada escolha, cada queda, enfim, como tudo na vida, tem a sua essência, o seu aprendizado, ou aquela coisa que toca o coração. Eu não estou falando de sentimentos, ainda, mas de alguma lição, algum aprendizado, alguma reflexão. Nada em nossas vidas acontece por acaso! E partindo por esse princípio, resolvi escrever sobre isso, por aqui. 

Paisagem: Descendants of The Sun
Muitas pessoas se precipitam perguntando se tal dorama termina bem, se tal dorama tem um final feliz, e se esquecem de aproveitar o percurso, o enredo, os personagens. Oras, nem todo filme de romance será como Uma Linda Mulher, ele também pode ser como Diário de Uma Paixão e não decepcionar. Ou mesmo como Titanic, cheio de altos e baixos onde o casal principal é só um mero detalhe. Pergunto: "quem é que decidiu que para ser um filme bom, ele tem que terminar feliz?" O que é felicidade? Viver a vida intensamente, ao lado da esposa a quem ama, "na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separem", ou um final onde um homem com medo de altura vem numa limusine branca, resgatar a donzela de sua própria casa no quarto andar, vencendo o preconceito dela ter atuado em boa parte da sua vida, vendendo o próprio corpo? Não estou diminuindo os enredos, apenas mostrando que "um final feliz" é relativo. Por isso, ao ler um comentário da minha amiga Gisele, me inspirei em fazer este post. O comentário dela refere-se principalmente aos doramas, mas parafraseando-a podemos englobar todas as obras de arte, assim:

domingo, 25 de agosto de 2019

KDRAMA | The Heirs

The Heirs é aquele tipo de dorama que te prende do início ao fim. Claro, se você não for aquele tipo de pessoa que droppa uma história toda, por conta de uma cena que, talvez, você faria diferente. - Mas, como não somos roteiristas, sigamos. - É o tipo de dorama que te traz um enredo não muito inovador, mas ao mesmo tempo, peculiar. Um dorama onde você se comove com a atuação do Lee Min Ho e Park Shin Hye, que não podemos negar, são um espetáculo, mesmo que, às vezes, dê um desespero olhar para os beijos que rolam (n)daquele monumento coreano que é dono da Hallyu todinha e que está, simplesmente, fantástico! - E, sim, falo do Lee Min Ho assim, porque falar mal dela é clichê pra caraio! - Um dorama em que você se apaixona pelo casal principal, pelo processo de amadurecimento de alguns personagens, pelo Kim Woo Bin... de novo... e mais uma vez... e repetidas vezes... E por assim vai... Mesmo ele sendo um belo (belo mesmo) dum idiota (já disse belo?) mimado.
Por que digo tudo isso? Porque, a princípio, você acha que a história vai rodar apenas em torno dos protagonistas, e quando você percebe, você já falhou miseravelmente. - E esse, é mais um dos motivos dos quais eu me apropriarei para indicar esse Kdrama. 



O drama já tem 6 anos e, muito embora não seja nenhuma novidade no mundo dorameiro (do qual faço parte e por isso, espero deitada, para não cansar muito, uma segunda temporada que eu sei que é improvável ter, mas não custa sonhar), é um dos que faço questão de resenhar, mesmo com muito medo de me alongar. Então, sem mais delongas...

Gênero: Drama / Romance Adolescente / Colegial
Episódios: 20
Exibição: 2013

  • Sinopse: Kim Tan (Lee Min-ho) é um herdeiro bonito e rico de um grande conglomerado coreano que é enviado para estudar nos Estados Unidos, como forma de exílio, a pedido de seu irmão mais velho, Kim Won (Choi Jin-hyuk) que planeja tudo para assumir os negócios da família. Enquanto isso, nos Estados Unidos, Kim Tan esbarra em Cha Eun-Sang (Park Shin-hye), que chegou da Coreia do Sul em busca de sua irmã mais velha. Lentamente, ele se apaixona por ela, sem saber que ela é a filha da empregada da família, que por sua vez é muda. Quando a noiva de Kim Tan, Rachel Yoo (Kim Ji-won), chega para trazê-lo de volta para a Coreia, o seu coração fica dividido entre o amor e o dever. Enquanto isso, Rachel e seu futuro meio-irmão e ex-melhor amigo de Kim Tan, Choi Young-do (Kim Woo-bin) vão para a mesma escola que Kim Tan e Eun-Sang, e Young Do começa a gostar de Cha Eun-Sang. Problemas surgem quando os herdeiros percebem as diferenças entre o dinheiro e o mundo real.

sábado, 10 de agosto de 2019

SuperM | Taemin foi anunciado como membro do novo grupo da SM em parceria com a Capitol Records Music

Desde o dia 2 de agosto de 2019, vários portais afirmaram que a empresa SM Entertainment, estaria planejando lançar um grupo composto por membros de outros grupos da própria empresa. Realizado pela parceria entre a SM e a Capitol Music Group, no dia 7 de Agosto de 2019, o novo grupo, SuperM, foi anunciado como The Avengers Of K-Pop. Embora as escolhas do nome e da chamada não tenham tido uma boa recepção, a ideia é inovadora. O que, talvez, poucos saibam é que "Super" refere-se à "impressionante sinergia colaborativa dos artistas talentosos envolvidos", enquanto "M" significa "matriz" e "mestre".


O "SuperM" foi vendido como um "Super Grupo", diferente dos demais, que não substitui os originais, mas não é como qualquer Unit (subgrupo promocional do principal). Para quem não está entendendo nada, vamos por partes.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

CULTURA ASIÁTICA | Notícia: Kocowa chega ao Brasil, em parceria com o Viki, abrindo o mercado de streaming sul-coreano.



Quem acompanha nossas resenhas e notícias de Doramas, deve ficar feliz com esta novidade! É que, desde que o Viki anunciou a parceria com o Kocowa, muitas pessoas estavam se perguntando de que tipo ela seria, uma vez que as legendas proporcionadas pela plataforma, integrada ao Viki, traziam os doramas, filmes e programas de variedades com legendas apenas em inglês.


Se você é novo neste universo, então, vem que eu te explico tudo em detalhes!

sábado, 27 de julho de 2019

JDRAMA | Good Morning Call

Sempre tem um dorama que se a gente não falar dele, não nos sentimos completos. Muito antes de falar em Goblin - que será um dos próximos que resenharei - senti que precisava falar de Good Morning Call para tentar dar fim ao hate que rola em cima dele e, quem sabe, trazer uma nova perspectiva a quem insiste em olhar o protagonista com maus olhos. Desta vez, não vou dizer que gostar dele é uma questão subjetiva - porque gosto é igual cu e cada um tem o seu. - Não! Hoje, vou arriscar dizer que é preciso examiná-lo, primeiro. É preciso se despir de estereótipos, se colocar no lugar dele, não do da mocinha, se aprofundar na personalidade dele e na época em que foi escrita a história. Só assim serão capazes de me entender! E, antes de concordar ou não comigo, é importante, pelo menos, acompanhar o raciocínio... Os desafio a analisarmos Good Morning Call juntos!



Empatia não é se colocar no lugar do outro com a nossa cabeça e a nossa visão de mundo. Empatia é, na verdade, a capacidade de colocar no lugar do outro com a cabeça do outro. Com essa resenha, vamos mergulhar na personalidade do Uehara e, só quando a definirmos por completo, nos focaremos na personalidade da Nao. Assim, ficará fácil entender a minha posição perante este dorama e o relacionamento deles. 
Primeiramente, é preciso tirar da nossa cabeça que todo personagem masculino que ousar ser o protagonista, tem que ser perfeito, porque não tem. Particularmente, eu até prefiro quando não são. Afinal, tudo o que é perfeito demais, você desconfia, porque sabe que não existe. Caras como o Uehara existem aos montes, mesmo que você não tenha tido nenhum tipo de experiência em sua vida amorosa com o tipo dele. Mas, antes de nos aventurarmos a mergulharmos em suas personalidades e temperamentos, vamos à sinopse:

Gênero: Comédia Romântica Adolescente
Episódios: 17 / 10
Exibição: 2016 / 2017
  • Sinopse: A adolescente Nao Yoshikawa mudou-se para seu próprio apartamento 305 na cidade, quando seus pais voltaram ao país para administrar a fazenda da família. No entanto, ela logo descobre que Hisashi Uehara, um colega de boa aparência, também está se mudando. Percebendo que eles foram enganados em alugar o mesmo apartamento, eles concordam em se tornar companheiros de quarto, a fim de fazer o pagamento do aluguel. A história segue suas aventuras enquanto eles tentam manter sua coabitação em segredo de seus colegas, com Nao desenvolvendo sentimentos românticos por Hisashi quando ela o conhece melhor.

Paginação numerada



Subir